Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

- Publicidade -

Sem os pagamentos em dia, médicos de Contagem fazem denúncia

Ainda mais lidando com uma pandemia, profissionais da saúde estão há 5 meses incertos quanto aos salários

Médicos de Contagem denunciaram que estão sem os pagamentos em dia. Assim, a incerteza durante a pandemia aumenta o estresse e problematiza ainda mais o sistema de saúde do município, localizado na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Assim, leia mais: Prevenção com medicamentos contra Covid-19: médicos atestam que não…

Ainda mais durante a pandemia, o caos se instala no sistema público de saúde do município
Ainda mais durante a pandemia, o caos se instala no sistema público de saúde do município – Foto: Contagem

De acordo com os profissionais, a situação teve início no mês de agosto de 2020. Alguns ficaram sem os pagamentos em dia, mas outros não recebem nada desde setembro do ano passado.

Médicos de Contagem ficam sem os pagamentos em dia e alguns sem receber

Sem salários durante a pandemia, médicos reclamam da falta de estrutura na rede municipal de saúde de Contagem. Tanto os colaboradores do Hospital Municipal quanto das UPA’s (Unidades de Pronto Atendimento) não recebem nem satisfação.

Alguns tiveram os pagamentos atrasados, outros, nenhum dinheiro na conta. Os médicos de Contagem sofrem com a situação desde o mês de agosto do ano passado, quando tudo começou.

Eles afirmam que possuem contratos com os CNPJ’s pessoais, como MEI’s (microempreendedores individuais). A empresa intermediária é contratada da Prefeitura, terceirizada.

Segundo informações dos profissionais, em agosto de 2020, a prestadora de serviços acabou condicionando os pagamentos. Ela queria que fosse assinado contrato, o que, para os médicos, é algo abusivo.

Relatos dizem que no tal contrato deveria ter a previsão do salário pago no mês subsequente, todo dia 20. Mas, ao que parece, em uma das cláusulas há a previsão de 60 dias úteis para atrasos e quitação.

Sem pagamentos em dia, os médicos pediram satisfação. Assim, a empresa argumentou estar com problemas para emitir notas fiscais.

Portanto, confira mais: Acusado de estupro na vizinhança: homem é detido depois de ter abusado e…

De acordo com os profissionais, a situação teve início no mês de agosto de 2020
De acordo com os profissionais, a situação teve início no mês de agosto de 2020 – Foto: Canva Pro

Dessa forma, vários médicos atuantes na rede municipal de saúde da cidade acabaram pedindo demissão. Entretanto, muitos outros, com receio de perder o emprego, trabalham em condições extremas.

Os profissionais dizem terem tentando fazer um acordo com a prestadora de serviços, bem como com a Prefeitura. Mas, não obtiveram sucesso.

A situação da Prefeitura

A Prefeitura Municipal de Contagem emitiu uma nota, esclarecendo a situação essa semana. Foi feita uma reunião com Marília Campos, atual Prefeita, gestores da IGH (empresa terceirizada) e Fabrício Simões, Secretário da Saúde.

De acordo com informações dadas pelo Executivo municipal, cobrou-se a regularização da intercorrência o quanto antes. Solicitou-se também a emissão de uma planilha com os atendimentos que  realizados, assim como seu andamento.

Ainda segundo a Prefeitura, os gestores da IGM comprometeram-se a efetuar a regularização da prestação dos serviços. Consequentemente, regularizarão também outras pendências e a questão dos salários dos profissionais.

A Prefeitura não está devendo nada para a prestadora de serviços, responsável por essa questão financeira. Portanto, os médicos de Contagem sem os pagamentos em dia devem questionar à IGH.

Ademais, não deixe de ver: Cursos técnicos gratuitos no IFSC está com inscrições até 17 de fevereiro

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.