Take a fresh look at your lifestyle.

Mês de junho fecha com um dos maiores índices de chuva no Rio de Janeiro

Veja as próximas tendências de clima no Rio de Janeiro.

Rio de Janeiro, 4 de julho de 2022, por Priscila Lívia — O mês de junho fecha com um dos maiores índices da chuva no Rio de Janeiro. Veja no blog Diário prime, então, se você conhecerá  o estado fique atento as próximas previsões!

Mês de junho fecha com um dos maiores índices de chuva no Rio de Janeiro

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) a cidade maravilhosa sofreu com um dos maiores índices de chuva dos últimos anos apenas no mês de junho. Assim, a previsão para a quantidade de chuva no mês para a cidade era de 42,7 mm. Contudo, não foi isso que se observou na capital fluminense.

Desse modo, por exemplo, na estação Jacarepaguá, a quantidade chuva registrada foi de 86,8 mm, ou seja, 103,3% maior do que era previsto. Ademais, na estação do Forte de Copacabana foram registrados 81,4 mm, mais de 90% do que era esperado para o local, assim como em diversas outras áreas da capital do estado do Rio de Janeiro.

Qual o volume antigo da chuva?

Os pesquisadores e climatólogos fizeram observações quanto aos volumes de chuva registrados em anos anteriores para entender e comparar com a situação atual da cidade. Assim, na estação Jacarepaguá que registrou uma forte disparidade com o que era previsto (103%), no ano anterior foram registrados apenas 40,4 mm.

Já a região da estação da Praia do Forte de Copacabana registrou o maior índice de chuva em 6 anos, desde 86,8 mm em junho de 2016. Além disso, no mesmo local, em junho de 2021, houveram apenas 77 mm registrados.

Quais as regiões mais afetadas pela chuva?

Ainda segundo os especialistas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), as regiões do estado do Rio de Janeiro que mais registraram alta nos índices de chuva no mês de junho de 2022 foram principalmente as cidades da região metropolitana. Assim, houveram grandes registros de chuva nas cidades de Guapimirim e de Petrópolis, bem próximas da capital. Além disso, como já visto, a própria cidade do Rio de Janeiro registrou alta no índice pluviométrico previsto para a região.

Quais as tendências futuras?

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), as primeiras semanas do mês seguinte, julho, serão bem diferentes do mês anterior, junho. Assim, existe a presença de ar seco em várias regiões brasileiras, que impede a formação de nuvens carregadas de chuva. Além disso, há a presença de tempo firme e uma alta considerável na temperatura.

As mudanças ocorrerão, então, a partir da segunda semana de julho, na qual chegará uma frente fria que trará de volta as chuvas. Todavia, a previsão de índices pluviométricos não são altas, mas é esperado que as temperaturas caiam. Assim, se você mora na região ou pretende visitar durante o período de 12 a 17 de julho é melhor separar casacos e roupas de frio!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.