Take a fresh look at your lifestyle.

Brasil vive segunda pandemia na saúde mental, população deprimidas e ansiosas.

casos de suicídio dispararam, e tem matado mais que acidentes com motocicletas

Rio de Janeiro, 20 de julho de 2022, por Priscila Lívia — Com muitas pessoas ansiosas e deprimidas o Brasil vem enfrentando uma 2° onda desta pandemia. Dados mostram que casos de suicídio dispararam, e tem matado mais que acidentes com motocicletas. Veja no blog Diário prime, Brasil vive segunda pandemia na saúde mental.

Brasil vive segunda pandemia na saúde mental, população deprimidas e ansiosas.

Uma pesquisa realizada mostrou que a cidade de Venâncio Aires localizada no Rio Grande do Sul. Está sendo considerada a cidade com a maior taxa de suicídio no Brasil. Esses dados têm assustado moradores da cidade que possui poucos moradores.

Desse modo apenas nos primeiros seis meses deste ano de 2022 foram registradas 38 tentativas e 9 óbitos. Então o destaque foi que agricultores são a maioria das vítimas desta situação. Alguns alegam que a pandemia pode ter influenciado já que muitos produtores perderam tudo o que tinha durante a pandemia da covid.

E que esse pode ter sido o fator principal para que que essas pessoas chegassem ao extremo de tirar ou pelo menos tentar tirar a própria vida. Com isso órgão de saúde da cidade estão montando novas estratégias para a população local

O país está adoecendo

O brasil em seu todo está acumulando pessoas ansiosas e deprimidas, gerando multidões de mortos por conta dessas doenças.

O país está indo na contramão do restante do mundo já que nos últimos vinte anos os dados de autolesões dobraram. Autolesões que levaram a morte saíram de 7 mil para 14 mil casos, acendendo um sinal vermelho para a urgência de políticas públicas para enfrentar essas situações. Neste caminho o Brasil está vivendo uma segunda onda na sua história.

Brasil pais de ansiosos

No ano de 2017 a OMS informou que o Brasil era o país que possuía a maior taxa de ansiosos, cerca de 18 milhões de cidadãos. Assim contudo por conta do reflexo da pandemia, pesquisadores afirmam que os números estão defasados, já que obviamente os casos aumentaram podendo até ter triplicado.

Médicos e outros profissionais de saúde alegam que a única solução é nova medidas para a prevenção e tratamento da saúde mental de todos os cidadãos e somente com abordagens urgentes e rápidas, será possível reverter o cenário do país.

Adolescentes e adultos jovens em geral são hoje a questão mais preocupante no país e no mundo, com taxas de automutilação subindo para níveis acima da média.

A OMS insiste que o suicídio é evitável, recomendando quatro diretrizes principais aos países: métodos-chave de difícil acesso. Então limitar o trabalho da mídia para neutralizar a cobertura e destacar histórias de superação. Enfim expandir e fortalecer os serviços de saúde mental, treinar profissionais para identificar casos precoces. Estudar habilidades socioemocionais em espaços de ensino.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.