Os dois filmes documentários  “Rindo à toa – Humor sem limites” e “Tá rindo de quê? Humor e ditadura” e que esboçam uma visão geral sobre a comédia no Brasil, tiveram seus trailers divulgados nesta quarta-feira.

As duas obras são dirigidas por Claudio Manoel, Álvaro Campos e Alê Braga. Eles foram exibidos durante o Festival do Rio.

Assista, abaixo, ao trailer de ‘Tá rindo de quê?’.

“Tá rindo de quê?” exibe a produção de humor brasileiro durante o período da ditadura militar, entre os anos de 1964 a 1985, onde essa produção era obrigada a passar pela censura imposta pelo regime.

“O humor serviu como arma de resistência, mas também como válvula de escape, criou formas de driblar os censores, revolucionou linguagens, criou, debochou, divertiu, foi perseguido, proibido, encarcerado e, ainda bem, riu por último”, de acordo com o material de divulgação.

Entre os veículos citados na obra, estão a revista “Pif-paf”, cuja criação é de Millôr Fernandes e o “Pasquim”, que foi profundamente marcante no período por causa da abordagem irreverente do mundo da política.

O grupo teatral “Asdrúbal Trouxe o Trombone”, o seriado “Família Trapo” e programas de televisão como o de Chico Anysio, Jô Soares e também Os Trapalhões despontam no filme.

A sinopse fala que o estopim são os sucessores de “O Pasquim” nas bancas de jornal, como “Planeta Diário” e “Casseta Popular”, que originaram o grupo “Casseta & Planeta”, sem falar nas criações de Glauco, Laerte e Angeli.

Assista, abaixo, o trailer de ‘Rindo à toa’.

Bandas famosas em razão da irreverência que eclodiu nos anos 1980, como Blitz e Premeditando o Breque, também aparecem em cena, do mesmo modo que programas de TV, caso de “Armação ilimitada”, “TV Pirata” e “Casseta & Planeta”.

Produções como os programas humorísticos “Sai de Baixo” e, de modo mais recente, “Hermes e Renato” fechando o “casting” de “Rindo à toa”.

Colabore, deixe seu comentário logo abaixo!


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here