A prefeitura de Lagoa Santa estabeleceu novos procedimentos para proteger a contaminação por coronavírus. Desta vez, as regras se aplicam para aqueles que levarão seus familiares. A prefeitura emitiu um decreto com uma série de medidas de distanciamento, durante o enterro.

 

Em nota, a prefeitura de Lagoa Santa reconhece que o momento é muito difícil tanto para a humanidade, mas, principalmente, para quem precisa enterrar seus mortos, vítimas da COVID-19. Porém, mesmo nestes momentos, é necessário tomar cuidado para evitar a contaminação pelo vírus,

 

Por esta razão, a prefeitura estabeleceu uma série de regras para, por meio de Decreto. Na lista de medidas de segurança, durante o enterro, a população deve utilizar máscaras, nenhuma pessoas, mesmo trabalhadores, serão permitidos sem o uso do EPI. Além disso, a prefeitura recomendou também, que as cerimônias de passamento sejam de no máximo 2h, embora a Prefeitura peça para que, se possível for, seja feita em 1h.

 

Além disso, a prefeitura também pede para que o ambiente em que está acontecendo a cerimônia, esteja ventilado. Também não serão permitidas pessoas que estejam apresentando sintomas de gripe, como febre, ou alguma outra dificuldade respiratória. Além disso, será preciso que o ambiente da cerimônia tenha banheiros com sabonete líquido, álcool em gel 70%, sempre a disposição e toalhas de papel. 

 

E, como já havia sido anteriormente orientado pelo Ministério da Saúde, nenhum contato deve ser feito com o corpo da pessoa falecida. Estas são as principais ordenanças estabelecidas pela prefeitura. Porém o documento completo está disponível para consulta no site oficial da prefeitura.

 

Fake news e o coronavírus

 

Recentemente, o país passou por duas situações no mínimo inusitadas, sobre fake news, envolvendo contaminação por coronavírus. Duas parlamentares da bancada governista, no Congresso, Carla Zambelli e Bia Kicis, ambas do PSL, fizeram declarações, sem provas, sobre a troca de corpos em caixões.

 

Carla Zambelli, em entrevista ao apresentador Datena, da Rede Bandeirantes, afirmou que pessoas estariam sendo enganadas sobre seus parentes falecidos.  Segundo Carla Zambelli, algumas pessoas estariam enterrando caixões vazios ou com pedras, ou ainda, estaria enterrando pessoas que não seriam seus parentes.

 

O resultado das fake news espalhadas pela parlamentar resultaram na contaminação de várias famílias que, com medo de estar sofrendo algum tipo de engano, abrir os caixões de seu familiares, assim que o recebiam.

 

Carla Zambelli baseia suas afirmações em vídeo que a parlamentar assistiu que, teoricamente, seria do enterro de uma vítima do coronavírus, mas que o caixão está vazio. Um seguidor de Carla Zambelli repassou o vídeo para ela.

 

Bia Kicis, recentemente, compartilhou um vídeo em suas redes afirmando que teria conversado com alguns profissionais da  linha de frente no enfrentamento do coronavírus

 e teriam afirmado para a deputada que os respiradores, ao invés de salvar as vidas, estaria matando os pacientes de coronavírus.

 

O ex-ministro da Saúde, Henrique Mandetta afirmou que a população deveria ter cuidado com as fake news, pois são próprias de tempos trabalhosos, porém fake news podem ter resultados fatais. A exemplo do que aconteceu com a informação falsa espalhada pela parlamentar Carla Zambelli.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here