Como as pessoas passam o tempo usando celular: redes sociais vs. jogos onlines

0
228
poker
poker

Hoje já não é mais novidade ou nem impressiona mais ver pessoas usando os seus celulares praticamente 24 horas por dia, 7 dias da semana. Isso porque dá para fazer tudo utilizando o celular, mas há duas atividades principais que as pessoas realizam em seus celulares: ficarem nas suas redes sociais e jogarem jogos mobiles online. Um dado ainda mais interessante é que as pessoas passaram a jogar mais online devido às redes sociais, ou seja, ao invés de elas serem uma fonte de competição pela atenção dos usuários, ela é uma fonte de apoio ao hábito. As redes sociais são a principal forma que as pessoas passam o seu tempo nos celulares, por isso, agora os gamers, estão jogando nas redes sociais. Vamos mostrar como essas duas atividades se relacionam e como elas movimentam outros campos também.

Como a indústria de poker se aproveitou das redes sociais e dos jogos online também para crescer

A indústria de poker online com os seus inúmeros sites foi uma das que também se aproveitou desse movimento para crescer. Hoje é muito mais comum ver pessoas jogando poker online não só para diversão, mas também de forma profissional nos seus celulares. Esses sites se transformaram em aplicativos e apresentam alta qualidade e segurança para que as pessoas possam jogar onde quer que estejam sem problemas, facilitando o acesso ao que antes era mais limitado. Há também várias comunidades nas redes sociais sobre poker, unindo os jogadores por diversão a jogadores profissionais, o que deixa o poker cada vez mais popular. Através das tecnologias aplicadas nos jogos onlines, a indústria de poker foi capaz de trazer desenvolvimento técnico para as suas plataformas, fazendo com que os sites de poker se assemelhassem cada vez mais com jogos de videogames e através das redes sociais, o poker se torna mais conhecido e respeitado.

O Facebook e os jogos onlines: do pioneirismo à adaptação ao mercado atual

Por muitos anos o Facebook foi a maior rede social do mundo, percebeu que precisava se alinhar ao mundo dos jogos onlines e foi isso que fez. Vale lembrar que o Candy Crush se tornou popular dentro do Facebook e foi por muitos anos o jogo online mais jogado no mundo, uma verdadeira revolução. Mas ao longo dos últimos dez anos, desde o boom do Facebook e do Candy Crush, muitas coisas mudaram. Atualmente, vários jogos mobiles disponíveis tanto no Google Play como na Apple Store trazem um suporte via Facebook, que permite que se compartilhe informações sobre o jogo com os amigos. O Facebook também investe em jogos próprios, mostrando como esse é um segmento relevante para a empresa.

O Youtube e O Twitch: Streaming de games

Outra revolução que esse segmento viveu foi o início de streaming de games. A plataforma de streaming mais importante do mundo é a Twitch, a qual entrou ao ar em 2011. A plataforma oferece a transmissão de videogames e também de competições de e-sports. O site ficou popular em 2013 e em 2014 se tornou o quarto maior site americano. A Amazon comprou o Twitch por quase 1 bilhão de dólares no final de 2014. Hoje a Amazon é a maior empresa do mundo em valor, o que mostra que ela sabe no que investir. O Youtube seguiu a onda e também criou uma plataforma para streaming, mas a Twitch é ainda a favorita dos gamers. Vale lembrar que o Youtube é uma rede social, e dentro do Twitch dá para criar uma rede de seguidores que assistem ao canal do gamer ou ao canal das competições.

A nova geração e o vício em celular

Para a nova geração que cresceu dentro desse meio, é ainda mais difícil deixar o celular para fazer qualquer outra coisa. Em um estudo realizado na Inglaterra foi apontado que 25% dos jovens já podem ser considerados viciados em seus celulares, experimentando tristeza, ansiedade, dificuldade para dormir e problemas na escola. Para essa população jovem, os pais precisam assumir um papel de controle, para criar uma relação saudável com a tecnologia. Por um outro lado, muitos desses jovens encontraram nos jogos onlines e nas redes socais uma forma de trabalho. Eles são gamers profissionais, passam o dia inteiro jogando e fazendo streaming com os seus fãs. Eles acabam recebendo patrocínios de marcas relacionadas com esse universo, e em alguns casos até entram para equipes de jogadores e vão para torneios nacionais e internacionais. Dois lados da mesma moeda.

Tanto as redes sociais como os jogos mobiles são duas formas populares de entretenimento do momento, as quais não parecem que vão parar de crescer já que a indústria de celulares também investe cada vez mais em tecnologias para fazer com que as pessoas se tornem mais e mais dependentes dos seus celulares. Entre uma das tecnologias é a 5G, a qual vai deixar a internet ainda mais rápida e mais fácil de compartilhar nas redes socais e também para jogar jogos mais pesados nos mobiles. Não há mais um futuro possível sem a tecnologia, principalmente no segmento de entretenimento, então cabe a cada um ter autocontrole para o quanto dessa tecnologia vai utilizar, escolhendo com sabedoria quanto do seu tempo, da sua energia e do seu dinheiro vai dedicar para utilizar as redes sociais e jogar os jogos onlines.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here