Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

- Publicidade -

Não foi só Piqué e Griezmann: relembre outras discussões dentro de campo

Espanhol e francês discutiram na derrota do Barcelona diante do PSG. Volte uns anos no tempo e recorde outros entreveros

O zagueiro Gerard Piqué e o francês Antoine Griezmann protagonizaram uma discussão acalorada na derrota do Barcelona, time que defendem, diante do Paris Saint-Germain na última terça-feira (16).

Pela partida de ida das oitavas de final da Champions League, o resultado acabou em 4 x 1 para os franceses em pleno Camp Nou, com direito a hat-trick de Mbappé. Messi, sempre ele, abriu o placar e marcou o gol de honra dos catalães.

Leia: Fluminense É O Time Com Mais Tempo Sem Perder No Brasileirão

Entre palavrões e aumento no tom de voz, Piqué chegou a dizer que estava “correndo como louco” enquanto o placar ainda marcava 1 x 1. Griezmann respondeu a mesma coisa, que também estava correndo feito um maluco para segurar o ímpeto de Mbappé e companhia, e a situação acabou gerando um mal-estar desproporcional por conta da ausência da torcida na arquibancada.

Ou seja, os microfones das emissoras de rádio, televisão e internet conseguiram captar praticamente todos os gritos e entonações dos jogadores, inclusive Piqué e Griezmann antes do momento em que Mbappé brilharia e encheria a rede do Barcelona com três belos gols.

Aliás, o próprio PSG já foi cenário de sérios desentendimentos entre os atletas de seu plantel. Quando ainda defendia as cores da capital francesa, o uruguaio Cavani chegou a discutir com Neymar em uma série de oportunidades. Atualmente, Cavani defende as cores do Manchester United-ING, enquanto o brasileiro ainda segue no Paris.

Não foi só Piqué e Griezmann: relembre outras discussões dentro de campo. Foto: Reuters/Charles Platiau
Não foi só Piqué e Griezmann: relembre outras discussões dentro de campo. Foto: Reuters/Charles Platiau

Foi só Piqué? Que nada…

No Brasil, o que não faltam são desentendimentos dentro de campo. Mais recentemente, o São Paulo, por exemplo, viu quatro de seus profissionais se envolverem em discussões mais incisivas dentro de campo.

Em primeiro lugar, quem se envolveu em uma discussão desagradabilíssima foi o técnico Fernando Diniz com o polivalente Tchê Tchê. Na derrota do tricolor diante do Red Bull Bragantino em Bragança Paulista, o então treinador do time chegou a classificar Tchê Tchê como “perninha e mascaradinho”. A repercussão, claro, foi extremamente negativa.

Dias depois, mas com o São Paulo ainda vivendo um jejum de vitórias no Campeonato Brasileiro, quem discutiu com o goleiro Tiago Volpi foi Reinaldo. Em pleno Morumbi, casa são-paulina, os dois discutiram antes do apito final, mas tudo acabou bem.

Já Vizeu e Rhodolfo se desentenderam em um Flamengo x Corinthians quando defendiam o rubro-negro carioca. Na oportunidade, o então atacante marcou um gol no rival e, na comemoração, apontou o dedo do meio para o colega de equipe.

A situação repercutiu de forma muito negativa, embora os dois tenham declarado à imprensa que tudo se acertou logo depois.

Vias de fato

Depois de liderar o Campeonato Brasileiro por algumas rodadas, o Palmeiras acabou se perdendo na reta final da competição e caiu de produção. O título acabou nas mãos do Flamengo, mas, antes disso, em pleno Estádio Olímpico, no Rio Grande do Sul, Maurício, ex-zagueiro alviverde, e Obina, ex-atacante do clube, protagonizaram uma situação lamentável.

Não perca: Neymar, Messi E Cristiano Ronaldo Aos 29 Anos; Veja Números Dos Craques

Na saída para o intervalo da partida que acabaria em 2 x 0 para o Grêmio, Maurício, zagueiro como Piqué, segurado por alguns companheiros de equipe, tentou dar um tapa no rosto do atacante Obina. Para revidar, o baiano arriscou um soco no rosto do colega de time, que acabou desviando.

Naquela oportunidade, alguns atletas, como Pierre, Diego Souza e Figueroa, acabaram acalmando os ânimos na descida para o vestiário. Para muitos torcedores, o desentendimento entre os companheiros de equipe marcou um momento de derrocada do Palmeiras na competição.

Dali em diante o time não se encontrou em campo e o resultado foi uma quinta colocação sem qualquer possibilidade de disputar a Libertadores da América do ano seguinte.

Confira: Com Uma Bagagem Cheia De Títulos, Confira A Trajetória De Guardiola No Manchester City

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.