Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

- Publicidade -

Maus-tratos animal: cachorro foi amarrado e ficou sem comida na Região Metropolitana de Belo Horizonte; a polícia prendeu o “dono”

Sem se alimentar e sem água, cão sofria à mingua

Um flagrante de maus-tratos animal aconteceu na Região Metropolitana de Belo Horizonte na semana passada. A Polícia Civil deteve um homem acusado de deixar o cão amarrado, sem comida ou água, uma vez que a intenção era de que ele morresse.

Portanto, leia mais: Florianópolis Está Em Estado De Emergência Ocasionado Pela Chuva Forte E Persistente

Em setembro do ano passado, inovou-se a lei que trata de abandono e maus-tratos aos animais
Em setembro do ano passado, inovou-se a lei que trata de abandono e maus-tratos aos animais – Foto: Canva Pro

O homem, 45 anos, morador de Mateus Leme, não escondeu suas intenções de cometer maus-tratos animal. Ele foi claro ao prestar seu depoimento na delegacia, sendo autuado por crime qualificado e encaminhado para o presídio.

Polícia prende homem acusado de maus-tratos animal na Região Metropolitana de BH

Ligia Mantovani, delegada da Polícia Civil, o flagrante foi dado no homem após denúncias. Ele mantinha um cão amarrado, exposto à chuva e sol, sem água potável e nenhuma comida.

O criminoso tem 45 anos e mora em um bairro de Mateus Leme, Grande BH. Sua intenção era de que o cão morresse, pois já não o queria mais.

Segundo informações vindas da Polícia Civil, as autoridades passaram a investigar o caso, pois os maus-tratos animal foram denunciados anonimamente. Dessa forma, os investigadores da Polícia se dirigiram até o local, a casa do acusado. Lá viram o cachorro amarrado próximo a uma espécie de chiqueiro, debaixo do sol quente, sem uma gota de água ou grão de ração.

O animal foi resgatado, mas apresentava sinais de abandono, como pulgas, carrapatos, fraqueza e até mesmo dentes podres e quebrados. Ainda de acordo com dados da polícia, o cão tinha feridas espalhadas por todo o seu corpo, algumas com secreções, exalando um odor bastante desagradável, tal como se fosse o de um corpo já em decomposição.

Assim, levado para a delegacia, o home afirmou em depoimento, que o animal gemia e chorava, mas que ele não fazia nada. Ele queria mesmo que o bicho falecesse para se livrar dele.

Ademais, confira também: Dono De Uma Loja De Carros No Batel Em Curitiba É Preso Por…

O homem mantinha um cão amarrado, exposto à chuva e sol, sem água potável e nenhuma comida
O homem mantinha um cão amarrado, exposto à chuva e sol, sem água potável e nenhuma comida – Foto; Canva Pro

De imediato, solicitou-se a formalização da prisão preventiva do acusado. O cachorro, no momento, se mantém sob cuidados dentro de um lar temporário.

Lei recente aumenta a pena nesses casos

Em setembro do ano passado, inovou-se a lei que trata de abandono e maus-tratos aos animais. Ademais, tornou-se possível prender um indivíduo em flagrante que tenha cometido esse tipo de crime. Aumentou-se a pena para reclusão de, no máximo, cinco anos.

Como a polícia, fazendo valer a legislação, não compactua de forma alguma com práticas criminosas em desfavor dos animais pede a ajuda da população. Os agentes da lei estão atentos às denúncias de forma que seja possível atuar de imediato na salvaguarda.

Essa lei, que foi modificada, ganhou o nome de Lei Sansão. Sancionada em 29/09/2020, por Jair Bolsonaro, Presidente da República, agradou aos protetores. Na sansão, não houve vetos, permitindo o estabelecimento de penalização de 2 até 5 anos de reclusão para atos abusivos, de violência ou maus-tratos animal. A lei também prevê proibição de guarda e multa para quem praticar tais crimes.

Dessa forma, não deixe de ver: Segunda Prova Enem 2020 Em SC, Candidatos Falam O Que…

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.