Top Stores

- Publicidade -

Longe de voltar à Série A, Cruzeiro vive grave crise financeira

Por estar disputando a Série B do Campeonato Brasileiro, equipe celeste tem faturado cerca de 1/3 em relação ao ano passado

Top Stories Enquete A Fazenda 13: Você concorda com a expulsão do Nego do Borel do reality?

Faltando seis rodadas para o final do Campeonato Brasileiro da Série B, o Cruzeiro, ao menos matematicamente, possui chances mínimas de retornar à Série A. Com apenas 41 pontos conquistados, o clube ocupa a 13ª colocação do torneio.

Longe de voltar à Série A, Cruzeiro vive grave crise financeira. Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro
Longe de voltar à Série A, Cruzeiro vive grave crise financeira. Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Se dentro de campo as coisas não andam do jeito que o torcedor espera, fora dele a situação é ainda mais dramática. Considerada uma das maiores culpadas pelo atual momento vivido pelo clube, a antiga diretoria do Cruzeiro chegou a faturar cerca de R$ 235 milhões em 2019. A efeito de comparação, o número chegou a 1/3 disso, perto de R$ 84 milhões, em 2020.

Leia mais: Sem renovar, Fluminense admite vender atacante considerado como joia

Cruzeiro com déficit de estratosféricos R$ 151 milhões

Ao todo, o que o Cruzeiro vive fora de campo é uma realidade que machuca pelo déficit financeiro que, recentemente, bateu a casa dos R$ 151 milhões. Considerado o oposto de superávit, nome dado para quando o caixa fecha as contas no azul, o déficit cruzeirense chama a atenção.

A única exceção feita a toda essa turbulência fica a cargo do marketing do clube. Com um valor de R$ 4 milhões extras, o setor foi o único a apresentar um superávit recente.

Outros fatores que impactam diretamente na diminuição das receitas do Cruzeiro ficam por conta de cotas de televisão, bilheterias e estádio. Por ter menos visibilidade na Série B do Brasileirão, os investimentos por parte da mídia diminuíram drasticamente. Somando isso à pandemia causada pelo novo coronavírus, que impediu a entrada de torcedores nos estádios desde março de 2020, a situação fica ainda mais alarmante.

Veja mais: Dispensado pelo Atlético-MG, Alexandre Mattos é especulado no São Paulo

Mesmo com uma campanha pífia no segundo semestre de 2019, o Cruzeiro, somente de cota de televisão, chegou a conquistar R$ 77 milhões em 2019. As cifras caíram para R$ 22 milhões no ano passado, que teve nove meses de calendário ativo dentro de campo.

Venda de jogadores

R$ 80 milhões. No total, foi essa a diferença das finanças que entraram nos caixas do Cruzeiro entre 2019 e 2020 com relação às vendas de atletas. Em 2019, o clube faturou R$ 98 milhões através das negociações de jogadores de seu plantel. Em 2020, entretanto, esse número chegou a R$ 18 milhões.

Se boa parte do dinheiro deixou de entrar, os gastos cruzeirenses permaneceram em alta na atual temporada. De acordo com um levantamento recente, a atual diretoria celeste gastou cerca de R$ 253 milhões em 2020. O número é apenas R$ 99 milhões menor do que a quantia gasta em 2019.

Para piorar todo esse cenário, a dívida geral do clube também vem aumentando ano a ano. Mesmo após conquistar alguns títulos importantes, como a Copa do Brasil de 2018, o clube viu sua dívida final saltar de R$ 531 milhões naquele ano para mais de R$ 1 bilhão em setembro de 2020.

Conheça mais: As 4 melhores duplas do Brasileirão 2020

Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News.
Comentários
Loading...