Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

- Publicidade -

Givanildo no Mecão: 5 fatos sobre o novo técnico do América-RJ

O América do Rio anunciou a chegada de um dos maiores vencedores estaduais do futebol brasileiro; confira cinco fatos sobre Givanildo Oliveira

Nesta semana o mercado da bola do futebol brasileiro foi surpreendido por uma contratação curiosa. Assim, o tradicional América-RJ, o Mecão, contratou Givanildo Oliveira para dirigir o seu time principal.

Veja também: Invasão Lusitana: Cinco técnicos portugueses no futebol brasileiro

Dessa forma, listamos aqui cinco fatos sobre o novo treinador de um dos mais tradicionais clubes brasileiros, mas que há tempos não sabe o que é uma boa fase. Confira:

Givanildo Oliveira foi um jogador de destaque

Antes de falarmos de seus feitos como técnico, é bom começar pela juventude de Givanildo Oliveira. Nos tempos em que era jogador de futebol, Givanildo foi um volante de prestígio.

Dessa forma, o volante nascido na cidade de Olinda fez história sendo pentacampeão pernambucano com o manto do Santa Cruz (entre 1969 e 1973). Diante desta façanha, o atleta ganhou o apelido de “Rei de Pernambuco” na mídia local, ao conduzir a equipe Coral a cinco títulos seguidos.

Além destes pelo Santinha, Givanildo foi tricampeão pelo rival Sport (1980, 81 e 82); campeão carioca pelo Fluminense (1980) e paulista pelo Corinthians (1977). Assim, a façanha de conquistar dois títulos estaduais diferentes num mesmo ano é para poucos, e Givanildo venceu em Pernambuco e no Rio no mesmo ano.

Em seu auge como atleta, Givanildo Oliveira defendeu o manto canarinho em 13 oportunidades, atestando seu destaque no meio-campo.

Leia também: Técnicos Europeus que fariam a diferença no São Paulo na reta final do Brasileirão 

Givanildo é o Rei do Acesso

Já como técnico, o treinador realizou outras tantas façanhas em sua carreira. Uma delas é ter conseguido promover vários clubes ao longo de sua carreira. Dessa forma, ganhou outra coroa: o Rei do Acesso.

Givanildo no Mecão: 5 fatos sobre o novo técnico do América-RJ Imagem: Reprodução Instagram @givanildooliveiraoficial
Givanildo no Mecão: 5 fatos sobre o novo técnico do América-RJ Imagem: Reprodução Instagram @givanildooliveiraoficial

Oliveira levou o América-MG para a Série B em 2009 e também para a Série A em 1997 e 2015; além de conduzir para a elite do futebol brasileiro o Paysandu em 2001, o Santa Cruz em 2005 e o Sport em 2006.

Givanildo Oliveira é o maior campeão estadual do século

Um dos recordes que apenas o Rei do Acesso possui é o de títulos estaduais. Assim, não havia outro treinador com mais campeonatos no primeiro semestre do ano do que Givanildo Oliveira, que conquistou nove títulos.

No entanto, com Vanderlei Luxemburgo vencendo o Paulistão de 2020, igualou-se a marca do Rei do Acesso. Por outro lado, não há ninguém que tenha a soma de troféus que Givanildo tem na carreira.

O Rei do Acesso tem mais de quarenta títulos estaduais, regionais e nacionais

Para quem acha que Givanildo não tem condições de revolucionar o América-RJ nesta sua passagem pelo clube no Cariocão 2021, fica o recado: O Rei do Acesso tem trinta troféus estaduais em casa; sendo 12 como jogador e outros 18 como treinador.

Outros títulos regionais e estaduais acrescentam mais três troféus, além de ter sido campeão do Brasileirão Série B em 1997 e da Série C em 2009 com o América-MG; e da Série B com o Paysandu em 2001.

Além destes troféus; Oliveira ainda guarda uma Copa Nordeste em 1994, uma Copa Norte e uma Copa dos Campeões em 2002.

Givanildo já se deu bem com um América

Se o América-RJ tinha algum receio em trazer uma lenda viva do futebol brasileiro como Givanildo Oliveira para comandar sua equipe, as dúvidas acabaram quando olharam para o retrospecto do treinador no homônimo mineiro.

Assim, Givanildo teve brilhantes passagens pelo Coelho mineiro. Por lá conseguiu dois títulos brasileiros, além de ser campeão mineiro em 2016, deixando Cruzeiro em Atlético para trás. Dessa forma, ganhou todo o carinho da torcida do América de lá.

O Mecão do Rio espera que a chegada de Givanildo seja mais um marco na história do tradicional clube carioca.

Veja também: As chances de rebaixamento após 33 rodadas no Brasileirão

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.