Brasil se une a outros países das Américas para produzir vacina contra a Covid-19

0
469
Médicos das Américas trabalhando juntos / Fonte: OPAS
Médicos das Américas trabalhando juntos / Fonte: OPAS

A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa Etienne, afirmou nesta terça (14.07) que os países das Américas estão unindo os esforços para garantir o acesso a tratamentos e vacina contra a Covid-19.

De acordo com Etienne, quanto mais países se unirem, mais força e justiça haverá nas ações pertinentes ao novo Coronavírus.

“Atuando como um bloco, os Estados-membros da OPAS se beneficiarão de nossa expertise técnica, bem como de nossas décadas de experiência em garantir e distribuir vacinas de maneira rápida e eficiente. Também garantiremos que o processo seja o mais inclusivo possível, alocando as doses de maneira justa entre os países participantes”, afirmou.

Além disso, ela ainda acredita que a coletividade trará mais oportunidade a todos os países membros. Uma vez que isso lhes permitirá obter melhores condições de negociar os valores da vacina, sem discriminar seu nível de renda.

Por outro lado, também permite aos membros da OPAS ter mais segurança e menos riscos, ao reduzir a concorrência, devido ao trabalho em conjunto.

A vacina

Acerca da vacina, a diretora da OPAS explicou que existe um mecanismo da Organização Mundial de Saúde (OMS),  chamado  COVAX. Trata-se de  um esforço conjunto, e de negociação com produtores de vacinas, numa tentativa de acelerar o desenvolvimento e distribuição destas vacinas.

Segundo a OMS, ao todo, 75 países apresentaram interesse em fazer parte do COVAX. Além do Brasil, outros países de renda media e alta que se manifestaram, foram: Argentina, Canadá, República Tcheca, Estônia, Finlândia, Islândia, Irlanda, Israel, Japão, Kuwait, Luxemburgo, México, Nova Zelândia, Noruega, Portugal, Catar, Coreia do Sul, Arábia Saudita, Suíça, Emirados Árabes Unidos e Reino Unido.

O mecanismo ainda conta com mais 90 países, considerados mais pobres, que juntos,  representam cerca de 60% de toda a população mundial.

 Panorama Covid nas Américas

Ainda de acordo com dados do site da OPAS, em 13 de julho, as Américas alcançaram 6,8 milhões de casos e 288 mil óbitos da doença. Isso equivale a aproximadamente metade de todos os casos e mortes notificados em todo o mundo.

Portanto, segundo Etienne, o número de pessoas que estão morrendo por Covid está crescendo muito, principalmente  no Brasil, México e Estados Unidos, que juntos estão notificando 77% de todas as mortes na última semana (de 06 a 12 de julho).

Leia também:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here