Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Última eliminada do BBB19 abre o jogo sobre bissexualidade, namoro abusivo e bullying

Hana Khalil, última eliminada doBBB 19, segue mostrando que tem muito a dizer. Sem papas na língua e cheia de personalidade, a carioca de 22 anos conversou com o jornal Extra e falou abertamente sobre a relação difícil que teve na adolescência com o pai, bullying, namoros abusivos e da não aceitação da família sobre sua bissexualidade.

Hana e Ana Maria Braga. Foto: reprodução/Instagram
Hana e Ana Maria Braga. Foto: reprodução/Instagram

Hana era uma das poucas participantes que movimentavam a casa do BBB 19. Eliminada no último dia 5, ela contou como encarou sua bissexualidade. “É aquela coisa: você só descobre que você é homofóbico de verdade quando você tem alguém na sua família que é gay, ou bi, ou trans. Eles atribuíram muito isso a uma fase”, disse.

“Já tive meus casos com mulheres. Sempre gostei de mulheres, mas sempre inibi isso em mim por conta da homofobia descarada, de te colocarem no lugar de um ET, de dizerem que você tem uma doença. E achava que eu tinha mesmo algum problema. A partir do momento em que eu me empoderei, vi que podia fazer o que eu quisesse fazer. Já me apaixonei por uma mulher e tive uma coisa profunda com uma melhor amiga, mas nunca namorei uma”, completou.

Sobre o seu relacionamento com o pai, o famoso músico Robertinho do Recife, a carioca foi enfática. “Minha relação com o meu pai ultimamente está muito boa. Ele reagiu muito bem ao ‘Big brother’, torceu muito. Meu pai parece doidão, mas ele teve fases muito protetoras, até demais. Ele quis me blindar de possíveis frustrações da vida e isso acabou criando um atrito muito grande entre a gente”, disse.

“Ele, por exemplo, não me deixava voltar para a casa mais de 2h da manhã enquanto eu não tivesse 18 anos. Ele tem muito orgulho de mim. Tem muita coisa contra também, mas ele não bate mais de frente comigo. Hoje ele conversa de igual para igual. Sempre tive muita dificuldade de ter liberdade com o meu pai, só que agora estou garantindo uma liberdade com ele, de confiança. Ele entende os meus traumas e as minhas decepções. Mas sobre bissexualidade eu não falo com ele. E nem tem por que falar. Ele já sabe, sabe, e pronto”, completou.

Hana BBB19. Foto: reprodução/Instagram
Hana BBB19. Foto: reprodução/Instagram

Com apenas 22 anos anos, Hana namorou quatro homens e afirmou que todos os relacionamentos foram abusivos, pois eles eram machistas, controladores, opressores e até racistas.

“Fui muito submissa a todos eles, deixei eles me controlarem, de não poder usar tal roupa, falar alto. Tive um namorado que não me deixava ficar em pé na boate para as pessoas não olharem para a minha bunda. Isso foi muito punk para mim. Passei por momentos horríveis, de abusos psicológicos, de violência verbal, de ser puxada com violência pelo braço”, disse a ex-BBB.

Links que vão interessar também:

A ex-BBB ainda contou como sofreu o bullying na infância. “Sempre fui diferente, esquisita e doida. Na época da escola, me chamavam de cabelo de guarda-chuva. Eu sofria com isso, não batia de frente com ninguém. Me zoavam com tudo. Tentei entrar no padrão quando eu virei adolescente, de ser fissurada em aparência”, contou.

Comentários
Loading...