Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

MEI: veja como conseguir capital e investir em um negócio (vídeo)

Com o empreendedorismo em alta, crescem as opções de crédito e oportunidades de negócios para o microempreendedor; confira


Não perca nenhum conteúdo de nosso Blog. Clique no botão abaixo e fique atualizado!

O Diário Prime News é um blog independente, que não tem vínculo ou associação com nenhum banco, instituição financeira ou órgãos de proteção ao crédito, tais como SPC, Serasa, Boa Vista etc. Em caso de dúvidas fineza fazer contato pelo e-mail [email protected]. Se preferir pode fazer uma pergunta à nossa redação clicando aqui!

Belo Horizonte, 14 de novembro – O empreendedorismo está em alta no Brasil, muito por conta do desemprego que assola o país já a alguns anos. De acordo com o IBGE, cerca de 12 milhões de pessoas estão sem emprego. Mas, por outro lado, abrir um pequeno negócio, como um MEI (Microempreendedor Individual), tem se mostrado uma opção muitas vezes bem mais rentável que o trabalho de carteira assinada.

Contudo, uma grande dificuldade para quem está querendo começar um negócio é a falta de recursos financeiros. A burocracia e até mesmo os altos custos de um empréstimo junto aos bancos dificulta ou inviabiliza o acesso às linhas de crédito.

Porém, existem diversas possibilidades que estão ao alcance dos empreendedores, desde as linhas de microcrédito até opções menos conhecidas como o Crowdfunding. Além disso, é preciso saber onde e como usar o dinheiro já que investir em qualificação profissional pode abrir oportunidades no setor de prestação de serviços e ser MEI tem suas vantagens.

O número de MEIS no país já passas dos 8 milhões, um crescimento de mais de 120% nos últimos 5 anos.

Onde é possível buscar empréstimo para MEI

As opções de crédito para MEI tem se ampliado bastante, principalmente com o crescimento das fintechs (empresas de tecnologia financeira). De olho no crescimento do empreendedorismo, os bancos digitais e financeiras têm disputado o mercado com os bancos tradicionais e assim, ofertado produtos e serviços financeiros diferenciados, como conta digital gratuita e empréstimos online com liberação em 24 horas.

Entretanto, os bancos tradicionais como a Caixa Econômica, Banco do Brasil, Itaú, Bradesco e Santander também possuem programas específicos com o objetivo de fomentar o desenvolvimento de pequenos negócios.

As linhas de financiamentos para MEI, disponibilizadas por essas instituições, são direcionadas a:

  • comprar matéria prima;
  • modernizar a linha de produção;
  • ampliar o capital de giro;
  • reformas e ampliações;
  • aquisição de máquinas e equipamentos
  • aquisição de softwares de gestão

Confira alguns programas ofertados para quem é MEI

Santander

O banco Santander é um dos grandes bancos privados que mais investem no microcrédito o nome do programa é Prospera Santander Microcrédito, e segundo o banco “empreendedorismo não é apoiar quem é grande, é apoiar quem é importante.”

O Prospera Santander Microcrédito existe há 15 anos e já foram investidos mais de 4 bilhões de reais.

Dessa forma, ajudou a expandir mais de 470 mil pequenos negócios como os MEIs.

Caixa Econômica

A Caixa Econômica tem o programa Caixa Crescer que empresta de R$ 300 a R$ 15.000 reais (é preciso conferir as condições) e financia até o empreendedor informal.

Banco do Brasil

Já o Banco do Brasil possui o Microcrédito Produtivo Orientado com empréstimos para melhorar o fluxo de caixa (capital de giro) ou para compra de equipamentos, móveis, ferramentas e demais itens necessários ao funcionamento da atividade econômica.

BNDES

O Banco tem como principal objetivo o financiamento de longo prazo e investimento em todos os segmentos da economia brasileira.

O apoio é feito de forma indireta, por meio do financiamento aos agentes operadores, que repassam os recursos diretamente ao microempreendedor.

Além disso, o valor do financiamento e a taxa de juros são determinados pelo agente operador.

Dessa forma, quem é MEI deve dirigir-se aos agentes de sua cidade/região, que analisarão a concessão de crédito e as condições do financiamento ou empréstimo. Confira uma lista dos agentes, disponibilizada pelo BNDES.

Leia ainda:Aprenda a consultar o saldo do PIS/Pasep por telefone

Crowdfunding se consolida como fonte de financiamento

O Crowdfunding ou financiamento coletivo visa apoiar a iniciativa de empresas, ongs, projetos pessoais, instituições filantrópicas, entre outras atividades.

Semelhante a uma vaquinha, parte do princípio onde as pessoas colaboram com o objetivo de levantar fundos para realizar um projeto e esse dinheiro, inclusive, pode não ter qualquer custo, sendo num formato de doação.

Um projeto de crowdfunding pode ter objetivos distintos, tais como:

  • uma causa ambientalista
  • um projeto social, como ajudar um orfanato,
  • negócios inovadores, com grande potencial de mercado;
  • projetos de impacto positivo para a sociedade;
  • negócios voltados à economia participativa
  • ou simplesmente um projeto pessoal, como cursar uma faculdade, fazer um curso de qualificação profissional, etc.

Tudo depende, literalmente, do projeto criar uma empatia entre aqueles que o financiam.

Apesar de muita gente ainda se confundir na pronúncia da palavra, o sistema de financiamento tem se tornado popular e assim, mais uma opção para quem já é um MEI ou pretende começar um negócio.

Conheça algumas das principais plataformas de Crowdfunding

Patreon

Patreon é uma plataforma de financiamento coletivo que apoia artistas e criadores em projetos que incluem produções audiovisuais, bandas, artistas plásticos e até podcasts.

A plataforma também está disponível em aplicativos para celulares com Android e iPhone (iOS).

Após se cadastrar é possível tanto buscar recursos quanto apoiar projetos.

Catarse

A plataforma aproxima as pessoas identificadas com projetos inovadores, criativos e ambiciosos, possibilitando a viabilidade financeira deles.

De acordo com a Catarse, a partir do cadastro, a pessoa poderá criar e editar o rascunho de seu projeto por quanto tempo quiser.

Contudo, será necessário escolher o modelo de financiamento, o prazo de campanha, definir a meta e o orçamento do projeto.

Além disso, a criação de uma descrição detalhada do projeto e seus objetivos é fundamental para obter sucesso na plataforma.

Investir na qualificação profissional e ganhar dinheiro prestando serviços pela internet

Uma estratégia interessante e bastante viável é aproveitar plataformas de ensino gratuitas como o SEBRAE, Fundação Bradesco e FGV Online para se qualificar profissionalmente e começar a prestar serviços ao mercado.

Além disso, uma vantagem após se qualificar é poder abrir um MEI e trabalhar de casa, o famoso Home Office, prestando serviços em áreas bastante requisitadas e em franco crescimento, como:

  • Web design
  • Programação de softwares
  • Desenvolvimento de aplicativos e games
  • Marketing digital
  • Elaboração de sites
  • Edição de vídeos e fotografias

Inclusive o trabalho home office já é uma tendência mundial. Uma pesquisa realizada no primeiro semestre de 2018 pela SAP, Consultoria Brasileira Especializada em RH, mostrou um aumento de 50% no número de empresas brasileiras que aderiram ao trabalho de casa. Dados do IBGE apontam que 20 milhões de brasileiros trabalham em casa.

Leia ainda:Financiamento: Banco Inter oferece crédito imobiliário com baixas taxas de juros


Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!