Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

MEI pode mudar de microempreendedor individual para Microempresa? Entenda


Não perca nenhum conteúdo de nosso Blog. Clique no botão abaixo e fique atualizado!

O Diário Prime News é um blog independente, que não tem vínculo ou associação com nenhum banco, instituição financeira ou órgãos de proteção ao crédito, tais como SPC, Serasa, Boa Vista etc. Em caso de dúvidas fineza fazer contato pelo e-mail [email protected]. Se preferir pode fazer uma pergunta à nossa redação clicando aqui!

Belo Horizonte, 09 de novembro de 2019: os atuais modelos tributários empresariais estão sujeitos a migrar de um sistema para outro. Isso acontece no decorrer do tempo de vida de uma empresa, na medida que vai crescendo. A transição de MEI para microempresa é um bom exemplo disso. Contudo ainda causa dúvidas entre muitos empreendedores.

Esse processo de mudar de MEI para microempreendedor, bem como tudo o que engloba assuntos fiscais, levanta uma série de perguntas. No entanto, antes de mudar o formato da empresa, é preciso entender o que consiste cada modalidade.

MEI: pode mudar de microempreendedor individual para ME?
MEI pode mudar de microempreendedor individual para Microempresa? Entenda

MEI: pode mudar de microempreendedor individual para ME?

O que é MEI?

Microempreendedor Individual (MEI) trata-se de uma empresa constituída por um único proprietário. Contudo, para aderir a essa modalidade, o faturamento não deve ser superior a R$ 81.000,00 anuais.

Dessa forma, o proprietário em hipótese alguma pode ter participação em outra pessoa jurídica. O proprietário ainda pode ter, no máximo, um empregado contratado por um salário mínimo ou pelo piso da categoria.

O MEI também é enquadrado no sistema de tributação Simples Nacional, porém é isento do COFINS, do IRPJ, do CSLL, do PIS e do IPI.

Leia mais: empréstimo pessoal é maior responsável pela geração de dívidas, aponta SPC!

Entenda o que é Microempresa

É uma empresa de pequena dimensão que conta com até 10 funcionários onde o proprietário também trabalha contribuindo para a empresa.

Contudo, no Brasil, essa modalidade pode optar por um sistema de tributação simplificado, conhecido por Simples Nacional. A receita bruta anual vai até, no máximo, R$ 360.000,00.

Os impostos são recolhidos mediante um único documento com alíquota também única. e na guia, está incluso:

  • IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica),
  • IPI (Imposto sobre Produto Industrializado),
  • CSLL (Contribuição Social sobre Lucro Líquido),
  • COFINS (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social),
  • a contribuição com o PIS/PASEP,
  • ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços)
  • e o ISS (Imposto Sobre Serviços).

Vale a pena transformar MEI em Microempresa?

Antes de mais nada, tudo está ligado à tributação. Ou seja, em casos onde o dono de uma microempresa não consegue fechar o faturamento anual em R$ 81.000, certamente será imprescindível mudar para a classificação de microempresas.

Não faz sentido pagar todos os impostos que incidem sobre uma microempresa, se não for necessário, a não ser que a própria operação da empresa exija, como aumentar o quadro de funcionários.

O objetivo de transformar em Microempresa é tão somente uma necessidade tributária e de enquadramento jurídico, contudo, aderir ao imposto único (Simples) e ficar isento de alguns tributos também é uma vantagem.

Entretanto, também é preciso estar em dia com a Fazenda para fazer essa transformação e, caso a microempresa não esteja enquadrada no Simples Nacional, também será necessário fazer essa alteração previamente.

Nesse caso, é aconselhável buscar a orientação de um profissional de contabilidade para que essa transição seja bem orientada e conduzida.

Leia mais: Onde é possível sacar o abono PIS/Pasep? Saiba os locais e documentos necessários


Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!