Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

SPC revela quais são as compras mais “escondidas” pelos homens e mulheres


Não perca nenhum conteúdo de nosso Blog. Clique no botão abaixo e fique atualizado!

O Diário Prime News é um blog independente, que não tem vínculo ou associação com nenhum banco, instituição financeira ou órgãos de proteção ao crédito, tais como SPC, Serasa, Boa Vista etc. Em caso de dúvidas fineza fazer contato pelo e-mail [email protected]. Se preferir pode fazer uma pergunta à nossa redação clicando aqui!

SPC – Uma pesquisa nacional realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) revelou que três em cada dez brasileiros (29,2%) não sabe ao certo o valor do salário do parceiro (a). O estudo também mostrou quais são as compras mais “escondidas” pelos homens e mulheres. Além das estratégias utilizadas para que o parceiro (a) não descobrisse os gastos.

SPC revela: compra e esconde

SPC revela quais são as compras mais “escondidas” pelos homens e mulheres. Foto: reprodução
SPC revela quais são as compras mais “escondidas” pelos homens e mulheres. Foto: reprodução

Apenas 38,9% das famílias brasileiras conversam abertamente sobre os gastos e as receitas da casa todos os meses.

Mas mesmo nas famílias em que os cônjuges falam abertamente sobre seus salários, 29% omitem ao menos uma despesa por mês do parceiro (a).

De acordo com o levantamento feito pelo SPC, as estratégias mais utilizadas pelos entrevistados para esconder as compras são: pagar com dinheiro (26,9%), não deixar o cônjuge ver a fatura do cartão de crédito e/ou extrato da conta corrente (15,9%) e chegar em casa antes do cônjuge para guardar as compras sem que ele veja (14,4%).

SPC: itens mais “escondidos” pelas mulheres

A pesquisa do SPC mostra que os itens mais “escondidos” pelas mulheres são:

  1. Roupas (62,0%);
  2. Calçados (59,9%);
  3. Maquiagem, perfume e cremes (49,4%);
  4. Acessórios (39,9%).

SPC: itens mais “escondidos” pelos homens

Já os homens costumam omitir mais:

  1. Produtos de carro e moto (24,2%);
  2. Jogos (22,5%);
  3. Cigarro e bebidas (15,0%);
  4. Artigos esportivos (8,3%).

Equilíbrio financeiro

Quando consideradas as decisões sobre o orçamento familiar, 52,9% dos entrevistados pelo SPC, afirmam que são de forma compartilhada entre toda a família e 25,3% dizem que não há discussão sobre o assunto.

Com relação às contas, 32,6% afirmam que são divididas igualmente entre os moradores que possuem renda. E, portanto, em 28,4% dos casos apenas um morador arca com todas as despesas.

Em 72,8% das famílias os moradores da casa concordam com todas as decisões sobre o destino do dinheiro.

Quando sobra algum valor dos gastos familiares, o mais usual é que seja usado no próximo mês (34,2%), e em 22,8% das famílias não há sobra de dinheiro.

Links que vão interessar também:

A pesquisa mostra ainda que em 43,9% das famílias há ao menos um morador que prejudica o equilíbrio financeiro do domicílio. E em 56,1% dos lares ninguém gasta mais que o combinado.

Para a economista-chefe do Sistema de Proteção ao Crédito, Marcela Kawauti, basta uma única pessoa agindo de forma irresponsável para comprometer as finanças de toda a família. “Compras não planejadas, compromissos de longo prazo assumidos sem o devido respaldo financeiro ou gastos além da conta corrigidos pelos juros do cartão de crédito ou do cheque especial podem, rapidamente, deixar as contas no vermelho”, alerta a economista.


Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!