Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Santander lança fintech para competir com bancos digitais como o Nubank? Entenda


Não perca nenhum conteúdo de nosso Blog. Clique no botão abaixo e fique atualizado!

O Diário Prime News é um blog independente, que não tem vínculo ou associação com nenhum banco, instituição financeira ou órgãos de proteção ao crédito, tais como SPC, Serasa, Boa Vista etc. Em caso de dúvidas fineza fazer contato pelo e-mail [email protected]. Se preferir pode fazer uma pergunta à nossa redação clicando aqui!

Santander x Nubank – O Banco Santander anunciou esta semana sua entrada no mercado de fintech. Muita gente, inclusive, questionou se seria uma resposta aos bancos digitais, que caem nas graças do consumidor, como é o caso do Nubank, por exemplo. Na verdade, o Santander lançou uma plataforma aberta de investimentos, a “Pi”. Saiba mais sobre ela na sequência do texto.

A Pi do Santander seria para competir com o Nubank?

Santander lança fintech que troca pontos por dinheiro. Foto: reprodução

A Pi é uma fintech independente, pertencente ao Banco Santander. Autorizada, portanto, pelo Banco Central, a operar como uma Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários (DTVM). Ela não é um banco. É sim uma instituição, que intermedeia a compra e venda de produtos de investimento.

Um dos diferenciais da plataforma será a possibilidade de aplicar o mínimo de R$ 50. Os investidores que aplicarem em produtos de renda fixa e fundos, por exemplo, ganharão Pontos Pi que serão trocados por dinheiro.

A ideia, segundo o Santander, é se relacionar com o investidor sem a interferência de agentes autônomos.

Portanto para ter acesso ao catálogo de produtos da Pi, não é necessário ser correntista do Banco Santander. Basta abrir uma conta digital no aplicativo da própria plataforma.

É possível usar qualquer um dos documentos da lista abaixo, para, assim, fazer abertura de conta:

  • RG dentro da validade;
  • Carteira Nacional de Habilitação (CNH) dentro da validade;
  • Outros documentos com foto e validade, por exemplo: OAB, CRC, CRP, entre outros.

Assim que o cadastro for aprovado, o consumidor receberá um e-mail que o notificará da aprovação; tendo, assim, os dados da sua conta. A partir daí, poderá realizar sua primeira transferência de valores de qualquer banco, e começar a investir na Pi.

Loja Pi

A Pi funcionará como uma “loja de investimentos”, na qual os produtos ficarão disponíveis aos investidores, como um marketplace comum.

Os investimentos poderão ser colocados em um carrinho de compras. Estarão classificados, portanto, de acordo com o feedback de usuários que já compraram os produtos.

A Pi Investimentos pode ser acessada no site Vem pra Pi ou através do aplicativo para celular, disponível nas lojas da Apple e do Google. A expectativa da empresa é conquistar 1 milhão de clientes no prazo de 3 a 4 anos.

Links que vão interessar também:

Troca de pontos por dinheiro

Um dos diferenciais da Pi é dar pontos aos clientes, que serão trocados por dinheiro. Os investidores que aplicarem em produtos de renda fixa e fundos, por exemplo, ganharão Pontos Pi, que equivalem a R$  0,01 cada um.

Futuramente, a fintech deverá fechar parcerias para troca dos pontos por produtos e serviços.

A intenção é devolver ao cliente parte da remuneração paga a intermediários do mercado, por meio de um sistema de pontos conversíveis em reais, que poderão ser resgatados ou reinvestidos.


Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!