Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Cartão de crédito: Nubank envia sal grosso pra cliente e humaniza atendimento; confira

Veja o presente que o nubank mandou para o seu cliente que foi roubado duas vezes no mesmo mês


O Diário Prime News é um blog independente, que não tem vínculo ou associação com nenhum banco, instituição financeira ou órgãos de proteção ao crédito, tais como SPC, Serasa, Boa Vista etc. Em caso de dúvidas fineza fazer contato pelo e-mail [email protected]. Se preferir pode fazer uma pergunta à nossa redação clicando aqui!

Cartão de crédito – O Nubank parece ser uma dessas empresas que fizeram do atendimento ao cliente algo de real valor para o cotidiano da instituição. A marca cada vez mais se solidifica no mercado como uma empresa jovial, bem humorada e com soluções inovadoras. Nada parecido com aquela imagem distante e fria dos bancos tradicionais. Logicamente, tanta empatia tem gerado dividendos cada vez maiores. Além de prêmios e reconhecimento no mercado, o número de interessados no cartão de crédito “roxinho” (com zero anuidade) fornecido pela empresa, cresce cada vez mais.

O Nubank e a relação com os clientes

Casos de clientes sendo surpreendidos pela fintech são cada vez mais constantes. Um marketing que parece ter caído no gosto das pessoas.

Vários casos famosos de ação especial da empresa, revelam atenção  diferenciada ao cliente. E também, claro, o bom humor característico dos atendentes da fintech. Confira em seguida algumas dessas histórias.

O caso do sal grosso

Nubank manda sal grosso para cliente, entenda
Nubank manda sal grosso para cliente, entenda

Veja ainda:Entenda como agendar pagamentos na NuConta, a conta digital do Nubank

Todos sabemos dos níveis alarmantes da violência no país, notadamente nos grandes centros.

Dessa maneira, porque foi assaltado, um cliente entrou em contato com o Nubank, para que lhe fosse enviado um novo cartão.

Contudo, voltou ainda dentro do próprio mês, a ser alvo de marginais mais uma vez.  Perdendo assim, novamente, o cartão de crédito.

Logo, voltou a entrar em contato com o Nubank, para reenvio de novo cartão em substituição ao roubado.

Contudo, dessa vez, além do cartão, a equipe de atendimento do Nubank encaminhou também um kit contra mal olhado.

Um ramo de arruda, portanto, e sal grosso, juntamente com uma simpática cartinha desejando dias melhores ao cliente, foram endereçadas a ele.

No Brasil, como sabido, existe a crença que esses elementos seriam capazes de espantar mau-olhado ou gente mal-intencionada.

A ação foi encarada como uma conjugação de cuidado e bom humor. Transmitindo, desse modo, muita leveza no atendimento.

O caso do Padre Fábio de Melo

No mês passado o famoso padre Fábio de Melo fez uma publicação em suas redes sociais, ironizando o mal atendimento oferecido a ele, pelo Bradesco.

Naquela ocasião o Nubank mostrou sua veia humorística e aconselhou o sacerdote com um texto em forma de oração:

 “Padre Fabio cheio de graça, venha conosco, bendita a hora que o antagonista te pediu paciência, e os clientes a nosso favor te orientaram. Seja bem-vindo a nossa família, olha a DM.”

Valorização da relação com o cliente cada vez mais forte no mundo

Essa cultura empresarial voltada para uma maior leveza e surpresa positiva do cliente, é uma tônica para várias empresas mundo afora.

A Zappos por exemplo, uma e-commerce americana, desenvolveu no Dia de Ação de Graças, feriado nacional no país, uma campanha surpreendente.

Em parceria com o Departamento de Trânsito do estado de Massachusetts, pagou pelo pedágio de um certo trecho da estrada. Um brinde especial oferecido aos motoristas que viajavam por aquele percurso.

O objetivo, segundo a empresa, era diminuir o estresse dos motoristas e, assim, facilitar para que tivessem um dia mais alegre.

Comprometimento em atender

O comprometimento de algumas instituições pelo mundo em atender bem ao público, tem sido cada vez mais inserido na cultura empresarial.

Veja também: Cartão de crédito Nubank e NuConta ajudam cliente a realizar sonho; entenda

Como por exemplo, quando o cidadão liga para resolver determinado assunto, e acaba por desabafar ou contar quão difícil foi o seu dia. E o atendente, por sua vez, empresta os ouvidos, e, pacientemente, escuta as queixas, sem pressa. Demonstrando a famosa empatia, tão rara na correria diária.

Seria uma tendência para humanização de verdade?

Não se pode dizer com certeza que ações como essas são, de fato, por conta de uma empatia sincera com as pessoas.

Pois afinal, como dito antes, essa postura resulta em dividendos maiores para as empresas que assim praticam.

E o Nubank, por sua vez, parece ter apostado nisso. Noutras palavras, surpreender positivamente o público gera maior lucro.

De toda maneira, todo mundo gosta de ser bem tratado. Desse modo encontrar gente para atender com atenção devida e até com algum mimo, definitivamente não atrapalha.

Veja ainda: Nubank e outros respondem Padre Fábio, após reclamação ao cartão de crédito Bradesco


Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!