Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Previdência Social: existe algum benefício para quem nunca pagou o INSS? Entenda


Não perca nenhum conteúdo de nosso Blog. Clique no botão abaixo e fique atualizado!

O Diário Prime News é um blog independente, que não tem vínculo ou associação com nenhum banco, instituição financeira ou órgãos de proteção ao crédito, tais como SPC, Serasa, Boa Vista etc. Em caso de dúvidas fineza fazer contato pelo e-mail [email protected]. Se preferir pode fazer uma pergunta à nossa redação clicando aqui!

15 de dezembro – A Previdência Social confere benefícios ao trabalhador que durante seus respectivo tempo de serviço contribuiu para o programa. Contudo, paira sobre alguns a dúvida se haveria algum tipo de concessão de benefício, para aquelas pessoas que nunca pagaram o INSS.

Saiba mais:

INSS: pedidos de aposentadoria e pensão estão lentos por falta de atualização no sistema da previdência; entenda.

O benefício concedido pelo INSS para quem nunca contribuiu para o órgão

inss-benefício-prestação-continuada
Existe algum benefício social para quem nunca pagou o INSS?

Existe sim um benefício concedido pela Previdência Social para quem nunca pagou o INSS. Trata-se de um auxílio do Governo Federal, cujo valor corresponde a um salário mínimo. É destinado para as pessoas que integram uma família de baixa renda.

Saiba mais:

Aposentados e pensionistas do INSS são vítimas de novo golpe no WhatsApp; saiba mais.

A priori, possui direito a esse benefício as pessoas com mais de 65 anos de idade ou então, pessoas de qualquer idade, porém que possuam alguma incapacidade de longa duração.

Além da incapacidade ou da cidade, a pessoa interessada no benefício precisa comprovar igualmente que a família não tem condições financeiras de manter esse idoso ou a pessoa com deficiência. Aliás, a deficiência pode ser física, mental, intelectual ou sensorial.

O benefício funciona como uma espécie de aposentadoria, porém é um benefício da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) conhecido sob o nome de Benefício de Prestação Continuada.

A diferença dele para as aposentadorias e pensões comuns é que tem recebe o BPC não tem direito a 13º salário.

De que forma o INSS analisa se a pessoa é de uma família de baixa renda?

A princípio, a avaliação é realizada através de um assistente social. Por essa razão, é preciso que o interessado encaminhe ao órgão, no dia de protocolar o pedido, um estudo social efetuado pelo profissional.

Para obter esse estudo social, basta procurar um assistente social no CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) da cidade onde reside.

Além disso, a família precisa estar inscrita e devidamente atualizada no Cadastro Único do Governo Federal.

O que fazer em caso de negativa da concessão do benefício

Existem essencialmente três ocasiões nas quais o INSS pode negar a concessão do BPC: quando a pessoa não possui idade mínima, quando ela não consegue comprovar a incapacidade ou então quando compreende que a família não é de baixa renda.

Saiba mais:

Pente fino: 261 mil benefícios do INSS foram cancelados este ano; saiba mais.

Portanto, se a negativa do benefício for por conta da não comprovação de incapacidade, cabe questionar a perícia efetuada pela Previdência Social.

Por outro lado, se for por conta da renda familiar, deve-se prestar atenção e apontar de maneira cuidadosa todas as despesas que a família possui com a pessoa idosa ou deficiente.


Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!

Comentários
Loading...