Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

PIS/Pasep será extinto com a nova reforma tributária? Entenda a proposta discutida


O Diário Prime News é um blog independente, que não tem vínculo ou associação com nenhum banco, instituição financeira ou órgãos de proteção ao crédito, tais como SPC, Serasa, Boa Vista etc. Em caso de dúvidas fineza fazer contato pelo e-mail [email protected]. Se preferir pode fazer uma pergunta à nossa redação clicando aqui!

Uma reforma tributária (PEC 110/2019) vem sendo discutida no Congresso Nacional. A proposta prevê a extinção e unificação de alguns tributos, como PIS/Pasep, IPI, IOF, Cofins, Salário educação, ICMS, ISS, entre outros. Nesta semana, o relatório da reforma foi apresentado durante uma reunião do colegiado no Senado. Saiba mais sobre o que ficou decidido e se o PIS/Pasep realmente vai acabar.

PIS/Pasep será extinto com a nova reforma tributária? Entenda a proposta discutida no Senado
PIS/Pasep será extinto com a nova reforma tributária? Entenda a proposta discutida no Senado

O que propõe a nova reforma tributária?

A PEC de número 110/2019 tem o objetivo de anular os seguintes tributos:

  • IPI: Imposto sobre Produtos Industrializados;
  • IOF: Imposto sobre Operações Financeiras;
  • PIS/Pasep: Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (que é uma contribuição social realizada pelas empresas para garantir o pagamento do abono salarial, por exemplo);
  • Cofins: Contribuição de Financiamento da Seguridade Social;
  • Cide: Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico;
  • CSLL: Contribuição Social sobre o Lucro Líquido;
  • ICMS: Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços;
  • ISS: Imposto sobre Serviços.

De acordo com a proposta, será criado um imposto sobre o valor agregado de bens e serviços, de competência estadual que será chamado IBS (Imposto sobre Bens e Serviços). Além desse, haverá um outro IBS de competência federal.

Desse modo, a reforma tributária pode reduzir as taxas sobre o consumo e aumentar a taxação sobre a renda, como de salários e bens, por exemplo.

Essa forma de cobrança já acontece em países desenvolvidos.

Leia também: PIS/Pasep: mais da metade dos trabalhadores perderão o saque do abono salarial com reforma da Previdência

O que ficou decidido após a reunião no Senado? O PIS/Pasep vai acabar?

A proposta foi apresentada à Comissão de Constituição e Justiça. O relator Roberto Rocha sugeriu a união de sete tributos federais (IPI, Cofins, PIS/Pasep, IOF, Salário-educação e Cide) em um único chamado IBS.

Enquanto isso, o ICMS e ISS serão taxados no outro IBS de esfera estadual e municipal, respectivamente.

O relatório propõe também a criação de um outro imposto, chamado “Imposto Seletivo”. Esse será cobrado para alguns bens e serviços específicos, como energia, telecomunicações e veículos, além de derivados do petróleo e cigarro, por exemplo.

O prazo para transição entre os sistemas seria de 10 anos.

A votação da reforma foi adiada, mas o texto voltará a ser discutido no dia de 2 de outubro. Se aprovado, posteriormente, ele vai a plenário.

Portanto, ainda não se sabe como o PIS/Pasep será extinto e o que acontecerá caso a reforma trabalhista em questão seja aprovada.

Entenda o que é o PIS/Pasep

O Programa de Integração Social (PIS) é a contribuição social realizada pelas empresas para garantir o pagamento do seguro desemprego e do abono salarial.

Já o Programa de Formação do Patrimônio Público (PASEP) tem a mesma função, mas serve para os servidores públicos.

O abono salarial do PIS/Pasep é um pagamento anual que vai de R$ 84 a R$ 998 (salário mínimo em 2019), de acordo com o tempo de trabalho no ano de referência, que nesse momento é o ano de 2018.

Os pagamentos do abono salarial obedecem ao calendário, que levam em consideração o mês de aniversário (no caso do PIS) ou pelo número de inscrição (no caso do PASEP).

Ambos os calendários iniciam em julho do ano subsequente ao ano base e chegam ao fim em junho do outro ano. Ou seja, se o ano base é 2017, o pagamento é feito a partir de julho de 2018 e vai até junho de 2019.

Veja como obter informações sobre o PIS/Pasep

Para tirar dúvidas sobre o saque das cotas do PIS, o banco disponibilizou a página www.caixa.gov.br/cotaspis, além do aplicativo Caixa Trabalhador, disponível na App Store e na Google Play.

Funcionários públicos podem fazer a consulta do Pasep das seguintes formas:

  • no site do Banco do Brasil. Precisa informar número de inscrição no Pasep ou CPF e data de nascimento
  • pelos telefones 4004-0001 (capitais) e 0800-729-0001 (demais localidades). Entretanto, precisará informar número de inscrição no Pasep ou CPF e data de nascimento.

Leia mais: Regras de saque do PIS/Pasep e FGTS podem mudar no dia 2 de outubro; confira

Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!