Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Saque integral do FGTS: saiba como retirar na Caixa o dinheiro do fundo em caso de doença


Não perca nenhum conteúdo de nosso Blog. Clique no botão abaixo e fique atualizado!

O Diário Prime News é um blog independente, que não tem vínculo ou associação com nenhum banco, instituição financeira ou órgãos de proteção ao crédito, tais como SPC, Serasa, Boa Vista etc. Em caso de dúvidas fineza fazer contato pelo e-mail [email protected]. Se preferir pode fazer uma pergunta à nossa redação clicando aqui!

Brasília, 09 de novembro de 2019 – Uma das possibilidades para saque integral do FGTS junto à Caixa é no caso do trabalhador ou algum de seus dependentes ser diagnosticado com determinadas doenças específicas. Para tal, é preciso apresentar alguns documentos para comprovação do problema. Confira abaixo quais os requisitos e as doenças que se enquadram nessa modalidade de saque do Fundo de Garantia.

Saque integral do FGTS: saiba como retirar dinheiro do fundo em caso de doença grave
Saque integral do FGTS: saiba como retirar dinheiro do fundo em caso de doença grave

Como retirar dinheiro do FGTS em caso de doença grave

De acordo com o site da Caixa Econômica é possível sacar o dinheiro do Fundo de Garantia nas seguintes condições:

  1. Portador de HIV/AIDS;
  2. Tumor maligno/Câncer;
  3. Estágio terminal em decorrência de doença grave.

Sendo assim, veja abaixo quais os documentos necessários para sacar

Portador de HIV – SIDA/AIDS (trabalhador ou dependente)

  • Documento de identificação;
  • Número de inscrição PIS/PASEP/NIS;
  • Carteira de Trabalho;
  • Posteriormente é preciso apresentar atestado médico fornecido pelo profissional que acompanha o tratamento do paciente, no qual deve constar o nome da doença ou o código da Classificação Internacional de Doenças (CID), o número de inscrição do médico no Conselho Regional de Medicina (CRM) e a assinatura com carimbo;
  • Além disso, comprovante de dependência, no caso de saque em que o dependente do titular da conta for portador do vírus HIV;
  • Atestado de óbito do dependente, caso este tenha vindo a falecer em consequência do problema.

Veja ainda:

FGTS: trabalhador tem até 5 anos para reclamar de dinheiro não depositado no fundo; entenda

Neoplasia maligna – câncer (trabalhador ou dependente)

  • Documento de identificação;
  • Carteira de Trabalho;
  • Número de inscrição PIS/PASEP/NIS;
  • Atestado médico com validade não superior a 30 dias, contados de sua expedição, firmado com assinatura sobre carimbo e CRM do médico responsável pelo tratamento, com diagnóstico no qual relate as patologias ou enfermidades, assim como o estágio clínico atual da moléstia e do enfermo, indicando expressamente que o paciente está sintomático para a patologia;
  • Laudo do exame laboratorial que serviu de base para elaboração do atestado médico; ou ainda Relatório circunstanciado do médico, que explique as razões impeditivas para a realização do exame, acompanhado de outros exames complementares comprobatórios;
  • Comprovante de dependência, no caso de saque em que o dependente do titular da conta for acometido pela doença;
  • Do mesmo modo, atestado de óbito do dependente, caso este tenha vindo a falecer em consequência da moléstia.

Estágio terminal em decorrência de doença grave (trabalhador ou dependente)

  • Documento de identificação;
  • Carteira de Trabalho;
  • Cópia autenticada das atas das assembleias que comprovem a eleição, eventuais reconduções e término do mandato, quando se tratar de diretor não empregado.
  • Número de inscrição PIS/PASEP/NIS;
  • Atestado médico contendo diagnóstico médico, claramente descritivo que, em face dos sintomas e do histórico patológico, caracterize estágio terminal de vida, em razão de doença grave consignada no CID, que tenha acometido o titular da conta vinculada do FGTS ou seu dependente, bem como assinatura e carimbo com o nome/CRM do médico que assiste o paciente, indicando expressamente que o paciente se encontra em estágio terminal de vida;
  • Documento hábil que comprove a relação de dependência, no caso de dependente do titular em estágio terminal de vida, em razão de doença grave;
  • Por fim, atestado de óbito do dependente, caso este tenha vindo a falecer em consequência da doença.

Veja também:

3 razões que justificam o saque do FGTS, saiba mais


Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!