Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

FGTS depositado na Caixa deve se tornar a melhor aplicação em renda fixa? Entenda

Trabalhador pode ter no fundo de garantia uma aplicação bem mais lucrativa a partir de agora.


Não perca nenhum conteúdo de nosso Blog. Clique no botão abaixo e fique atualizado!

O Diário Prime News é um blog independente, que não tem vínculo ou associação com nenhum banco, instituição financeira ou órgãos de proteção ao crédito, tais como SPC, Serasa, Boa Vista etc. Em caso de dúvidas fineza fazer contato pelo e-mail [email protected]. Se preferir pode fazer uma pergunta à nossa redação clicando aqui!

Com a decisão do governo, anunciada na última quarta-feira (24), de distribuir o lucro do FGTS em 100%, o rendimento do fundo de garantia na Caixa deve superar o da poupança e de outras aplicações. O FGTS rende apenas 3% ao ano, enquanto a poupança é de 4,55%.O lucro do fundo de garantia no ano passado foi de 12 bilhões de reais.

FGTS deve se tornar a melhor aplicação em renda fixa? Entenda
FGTS deve se tornar a melhor aplicação em renda fixa? Entenda

O FGTS tende a se tornar uma boa opção de investimento

Pela medida aprovada pelo governo, a nova regra de distribuição dos lucros já começa a valer agora em agosto de 2019.

Dessa forma, com a distribuição dos lucros em sua totalidade, o rendimento do dinheiro aplicado no FGTS, certamente, será mais vantajoso do que uma aplicação na poupança.

A distribuição de lucros começou a funcionar em 2017, no entanto, o percentual de distribuição de lucros era de 50%.

Embora, mesmo na regra de 50%, em 2018, o rendimento do FGTS  já tenha ficado próximo ao da poupança.

Aplicação mais rentável

O rendimento do FGTS depositado na Caixa com as novas regras de divisão dos lucros pode superar até a renda fixa.

Com efeito o cenário de taxa Selic a 6,5%, a rentabilidade líquida do novo FGTS fica em 6,2% ao ano.

Dessa forma, o segundo melhor investimento seria o Certificado de Depósito Bancário (CDB) com rentabilidade de 104% do (CDI). A rentabilidade líquida seria de 5,5%.

Com a alteração da regra, não sacar o fundo de garantia pode ser mais rentável a curto prazo do que todas as opções de investimento em renda fixa. Isso considerando até o Tesouro Selic, CDB e fundos DI.

Quanto o FGTS rende?

O FGTS é remunerado por um percentual fixo de 3%, acrescido da chamada Taxa Referencial, que hoje está zerada.

Além disso, os contribuintes recebem a chamada divisão dos lucros. O prêmio é calculado com base no quanto o fundo rendeu até 31 de dezembro do ano anterior.

Leia ainda:Empréstimo Itaú: crédito para quem trabalha por conta própria ou possui negócio formal ou informal

O que muda com a divisão de lucros do FGTS?

Com a nova regra, de distribuição de 100% do lucro, o FGTS terá crescimento no ganho real acima da inflação.

Hoje a inflação prevista para o fim de 2019 pelo boletim Focus é de 3,78%.

Para o professor de finanças da FGV/EAESP, Fábio Gallo, deixar o dinheiro aplicado no fundo de garantia pode vir a ser uma boa opção.

“Não podemos afirmar que, com as novas regras, deixar o dinheiro no fundo seja um investimento tão ruim assim”, afirmou Gallo.

De acordo com cálculos do Ministério da Economia, em 2018 o ganho para o trabalhador teria sido de 7% caso houvesse o repasse integral dos lucros.

Mas com apenas metade do repasse, porém, o ganho individual ficou em 5,6%. A previsão do governo para este ano é que, com a nova regra, o índice chegue a 6,2%.

Leia ainda:Dinheiro do FGTS: confira o calendário do saque-aniversário na Caixa


Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!