Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Análise de crédito para empréstimo a negativados no SPC e Serasa? Entenda como funciona


O Diário Prime News é um blog independente, que não tem vínculo ou associação com nenhum banco, instituição financeira ou órgãos de proteção ao crédito, tais como SPC, Serasa, Boa Vista etc. Em caso de dúvidas fineza fazer contato pelo e-mail [email protected]. Se preferir pode fazer uma pergunta à nossa redação clicando aqui!

Frequentemente, as pessoas com nome negativado em órgãos de proteção ao crédito não conseguem empréstimos, pois as instituições financeiras fazem uma análise de crédito mais rigorosa. Com efeito, essa análise leva em consideração a restrição do CPF, dentre outras coisas. No entanto existem instituições que oferecem esse produto no mercado. Então como funciona a análise de crédito nas empresas que concedem empréstimo também aos negativados no SPC e Serasa?

Saiba mais:Cadastro Positivo no SPC e Serasa: se ficar de fora corro risco de não obter cartão de crédito e empréstimo? Entenda.

Como funciona a análise para empréstimo também aos negativados no SPC e Serasa?

spc-serasa-análise-crédito-negativado
Entenda aspectos da análise de crédito para concessão de empréstimo a negativados no SPC e Serasa

Antes de mais nada, é importante pontuar que até onde se sabe, nem todas as empresas que concedem empréstimo a negativados no SPC e Serasa  fazem uma análise de crédito ou perfil financeiro, necessariamente.

Pode ser que os juros mais altos e as características das modalidades de empréstimo que disponibilizam sejam suficientes para que assumam o risco da operação de crédito.

Contudo uma parcela importante dessas instituições realizam algum tipo de análise prévia, seja para empréstimos a negativados ou não.

O que justifica compreender melhor o tema. Então vejamos aspectos mais observados:

Saiba mais:Meu CPF não está negativado no SPC e Serasa, por que não sou aprovado no Nubank?

1- A continuidade no recebimento de renda como garantia do empréstimo

No caso das instituições que efetuam a análise de crédito e do perfil financeiro dos seus eventuais clientes, alguns critérios são levados em consideração de forma geral.

Certamente a estabilidade no emprego e de renda faz todo o sentido para os credores. Essa situação garante a continuidade do pagamento das parcelas mensalmente.

É por essa razão que é relativamente mais fácil encontrar empréstimos para servidores públicos ou aposentados e pensionistas do INSS, os famosos consignados. Pois a renda mensal para esse grupo de pessoas é sempre garantida.

No caso de assalariados celetistas, onde não existe estabilidade garantida, se  contabiliza o tempo  que a pessoa já tem de vínculo no trabalhado em uma determinada empresa.

Isso em face do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) existente na conta do empregado.

Mas soma-se a isso também os convênios com as empresas empregadoras com cláusulas de proteção, em caso de demissões, para a instituição credora.

2- A renda mensal percebida pelo consumidor

Além disso, a renda do consumidor que deseja empréstimo é levada em consideração durante essa análise.

Em outras palavras, uma pessoa com uma renda mais alta também tem maiores chances de obter um empréstimo. Pois entende-se que se  tem mais poder de pagamento.

3- A existência de bens no próprio nome

Outro critério levado em conta é a quantidade de bens que a pessoa eventualmente possua em seu nome, tais como carros, casas, sítios etc.

Todo esse elenco de coisas pode ser usado como garantia de pagamento do valor do empréstimo.

4- O histórico de pagamentos

Outro aspecto observado também é o histórico de pagamentos. Não é porquê um cliente teve uma dívida que foi parar no SPC e Serasa que ele é necessariamente um mau pagador no sentido pleno.

Com efeito, o consumidor pode ter por hábito, manter todas as outras contas em dia. Mas ter atrasado o pagamento de algum valor por conta  apenas de uma situação especifica e fora da curva de normalidade.

Dessa forma, essa negativação pode ser uma eventualidade e o consumidor costumar ser, de fato, bom pagador. Então essa ponderação geralmente é feita.

5- O score do consumidor

Além da própria análise de crédito as instituições financeiras também costumam recorrer ao nível de pontuação ou Score oferecido pelas empresas  especializadas, que vão também ajudar a traçar o risco do empréstimo para a instituição.

O perfil de um consumidor negativado e o empréstimo

Como visto existe sim critérios objetivos para avaliações realizadas por boa parte das instituições financeiras. Que se valem desses meios antes de emprestar valores a clientes em potencial.

E a análise tende a ser mais rigorosa para quem está negativado no SPC e Serasa. O que se demonstra na prática, pela grande dificuldade de se conseguir crédito com o nome sujo.

Saiba mais:Conta digital para negativados no SPC e Serasa?Conheça algumas opções.

Além disso, é necessário saber que, por conta da restrição no CPF, os juros costumam ser mais elevados nas linhas de crédito para negativados. Isso se justificaria pelo risco, que em tese, é maior de se receber calote.

Entretanto é possível se passar pelo crivo das avaliações prévias das empresas que emprestam dinheiro, e de fato conseguir por alguma linha de crédito, como por exemplo o consignado ou usando um bem como garantia, o empréstimo necessário.

Contudo a sabedoria está em saber usar bem esses recursos.

Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!