Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Financiamento Bradesco para franquia: vida do empreendedor pode ser facilitada


O Diário Prime News é um blog independente, que não tem vínculo ou associação com nenhum banco, instituição financeira ou órgãos de proteção ao crédito, tais como SPC, Serasa, Boa Vista etc. Em caso de dúvidas fineza fazer contato pelo e-mail [email protected]. Se preferir pode fazer uma pergunta à nossa redação clicando aqui!

Abrir uma franquia pode vir a ser uma ótima oportunidade de negócio, para quem deseja empreender. E o Bradesco, por sua vez, oferece linhas de financiamento direcionadas para esse mercado. É possível conseguir capital para pagar a taxa de franquia, montar a loja, adquirir estoque e, também, capital de giro. Saiba mais.

Financiamento de franquia pelo Bradesco facilita a vida do empreendedor
Financiamento de franquia pelo Bradesco facilita a vida do empreendedor

Com funciona o financiamento do Bradesco Franquias & Negócios?

O financiamento do banco garante um fundo de até 80% da operação da franquia, para o empreendedor.

É possível financiar taxas de franquia (aquisição), montagem da loja, reformas e equipamentos.

Veja os limites de acordo com o porte:

  • Para microempresas, o valor financiado é de até R$ 250 mil.
  • Já para empresas de pequeno porte esse valor chega aos R$ 375 mil.

O prazo máximo de pagamento também é interessante para o empreendedor, já que chega aos cinco anos e com uma carência de até 6 meses.

Contudo, vale destacar que a taxa de juros é relativamente maior que as linhas de financiamento de bancos públicos, como Caixa e Banco do Brasil. A taxa de juros pode chegar a 2,30% ao mês.

O Bradesco ainda flexibiliza o pagamento de acordo com a sazonalidade (período de baixa nas vendas) ou o tempo de maturidade da franquia.

Nessas condições, portanto, há a possibilidade de realizar um parcelamento escalonado de até 70% do investimento, com juros de 2,52% ao mês.

Fiança de aluguel

A fiança de aluguel é outra vantagem da linha de financiamento do Bradesco para o empreendedor, pois o banco pode atuar como um fiador.

Assim, o banco garante o pagamento de aluguéis ao proprietário do imóvel (locatário–beneficiário) até o fim do contrato de locação.

Para saber mais sobre o financiamento do Bradesco, acesse o site.

Leia ainda:Do desemprego a dono de negócio: 8 franquias para investir a partir de R$ 300,00

Principais modalidades de financiamento oferecidas

O Bradesco oferece diversas linhas de financiamento, cada uma adequada a uma etapa específica da implantação ou operação da franquia.

Capital de Giro Franquias – para operação da empresa

Permite carência para início dos pagamentos e parcelas escalonadas, de acordo com o período de maturação da loja e/ou a sazonalidade do negócio.

Compror Franquias – para financiamento de estoques

Limite de crédito concedido aos franqueados, para aquisição de mercadorias exclusivamente com o franqueador.

Desconto de Recebíveis – para recomposição do capital de giro

Permite antecipar os recebíveis de Cartões de Crédito Visa, MasterCard, cheques pré-datados e/ou duplicatas.

Crédito com Garantia de Veículo – para aquisição e implantação da franquia

Crédito para pessoas físicas que possuem veículo próprio quitado e querem fazer um empréstimo usando o carro como garantia.

Além disso, essa modalidade de crédito também é recomendada aos empreendedores candidatos a franqueados, que podem utilizar os recursos para montagem da loja e/ou reforço no capital de giro.

Crédito com Garantia de imóvel – para aquisição e implantação de franquia

Por ser uma solução de longo prazo (até 120 meses) e possuir taxas de juros bem menores, é recomendada para pessoas físicas que desejam abrir sua primeira franquia.

Segmento de franquias em alta

Balanço feito pela Associação Brasileira e Franchising (ABF) mostrou um crescimento do setor em 2018.

O ano fechou com alta nominal de 7,1% em relação a 2017.

A receita total do mercado de franquias saltou de R$ 163,319 bilhões, para R$ 174,843 bilhões no período.

Contudo, um outro ponto a se destacar é em relação a taxa de mortalidade das operações (empresas que fecham). Em 2017 a taxa foi de 5%, em 2018 caiu para 3,9%.

Os segmentos que mais cresceram, por ordem, foram:

  1. Entretenimento e Lazer – 12,7%
  2. Hotelaria e Turismo – 12,3%
  3. Serviços e Outros negócios – 8,7%
  4. Casa e Construção – 8,6%
  5. Comunicação, Informática e Eletrônicos – 7,5%

Leia ainda:Como ganhar dinheiro: conheça 5 fintechs para investimentos lucrativos

Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!