Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

- Publicidade -

Financiamento Bradesco para franquia: vida do empreendedor pode ser facilitada


O Diário Prime News não tem vínculo com nenhum banco ou instituição financeira. O objetivo do nosso blog é oferecer aos nossos leitores informações úteis, de qualidade e verídicas. Em caso de dúvidas fineza fazer contato pelo e-mail [email protected]. Se preferir pode fazer uma pergunta à nossa redação clicando aqui!

Abrir uma franquia pode vir a ser uma ótima oportunidade de negócio, para quem deseja empreender. E o Bradesco, por sua vez, oferece linhas de financiamento direcionadas para esse mercado. É possível conseguir capital para pagar a taxa de franquia, montar a loja, adquirir estoque e, também, capital de giro. Saiba mais.

Financiamento de franquia pelo Bradesco facilita a vida do empreendedor
Financiamento de franquia pelo Bradesco facilita a vida do empreendedor

Com funciona o financiamento do Bradesco Franquias & Negócios?

O financiamento do banco garante um fundo de até 80% da operação da franquia, para o empreendedor.

É possível financiar taxas de franquia (aquisição), montagem da loja, reformas e equipamentos.

Veja os limites de acordo com o porte:

  • Para microempresas, o valor financiado é de até R$ 250 mil.
  • Já para empresas de pequeno porte esse valor chega aos R$ 375 mil.

O prazo máximo de pagamento também é interessante para o empreendedor, já que chega aos cinco anos e com uma carência de até 6 meses.

Contudo, vale destacar que a taxa de juros é relativamente maior que as linhas de financiamento de bancos públicos, como Caixa e Banco do Brasil. A taxa de juros pode chegar a 2,30% ao mês.

O Bradesco ainda flexibiliza o pagamento de acordo com a sazonalidade (período de baixa nas vendas) ou o tempo de maturidade da franquia.

Nessas condições, portanto, há a possibilidade de realizar um parcelamento escalonado de até 70% do investimento, com juros de 2,52% ao mês.

Fiança de aluguel

A fiança de aluguel é outra vantagem da linha de financiamento do Bradesco para o empreendedor, pois o banco pode atuar como um fiador.

Assim, o banco garante o pagamento de aluguéis ao proprietário do imóvel (locatário–beneficiário) até o fim do contrato de locação.

Para saber mais sobre o financiamento do Bradesco, acesse o site.

Leia ainda:Do desemprego a dono de negócio: 8 franquias para investir a partir de R$ 300,00

Principais modalidades de financiamento oferecidas

O Bradesco oferece diversas linhas de financiamento, cada uma adequada a uma etapa específica da implantação ou operação da franquia.

Capital de Giro Franquias – para operação da empresa

Permite carência para início dos pagamentos e parcelas escalonadas, de acordo com o período de maturação da loja e/ou a sazonalidade do negócio.

Compror Franquias – para financiamento de estoques

Limite de crédito concedido aos franqueados, para aquisição de mercadorias exclusivamente com o franqueador.

Desconto de Recebíveis – para recomposição do capital de giro

Permite antecipar os recebíveis de Cartões de Crédito Visa, MasterCard, cheques pré-datados e/ou duplicatas.

Crédito com Garantia de Veículo – para aquisição e implantação da franquia

Crédito para pessoas físicas que possuem veículo próprio quitado e querem fazer um empréstimo usando o carro como garantia.

Além disso, essa modalidade de crédito também é recomendada aos empreendedores candidatos a franqueados, que podem utilizar os recursos para montagem da loja e/ou reforço no capital de giro.

Crédito com Garantia de imóvel – para aquisição e implantação de franquia

Por ser uma solução de longo prazo (até 120 meses) e possuir taxas de juros bem menores, é recomendada para pessoas físicas que desejam abrir sua primeira franquia.

Segmento de franquias em alta

Balanço feito pela Associação Brasileira e Franchising (ABF) mostrou um crescimento do setor em 2018.

O ano fechou com alta nominal de 7,1% em relação a 2017.

A receita total do mercado de franquias saltou de R$ 163,319 bilhões, para R$ 174,843 bilhões no período.

Contudo, um outro ponto a se destacar é em relação a taxa de mortalidade das operações (empresas que fecham). Em 2017 a taxa foi de 5%, em 2018 caiu para 3,9%.

Os segmentos que mais cresceram, por ordem, foram:

  1. Entretenimento e Lazer – 12,7%
  2. Hotelaria e Turismo – 12,3%
  3. Serviços e Outros negócios – 8,7%
  4. Casa e Construção – 8,6%
  5. Comunicação, Informática e Eletrônicos – 7,5%

Leia ainda:Como ganhar dinheiro: conheça 5 fintechs para investimentos lucrativos


Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!