Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Empréstimo: confira as melhores opções e as que você deve evitar


O Diário Prime News é um blog independente, que não tem vínculo ou associação com nenhum banco, instituição financeira ou órgãos de proteção ao crédito, tais como SPC, Serasa, Boa Vista etc. Em caso de dúvidas fineza fazer contato pelo e-mail [email protected]. Se preferir pode fazer uma pergunta à nossa redação clicando aqui!

Pegar um empréstimo pode ser a solução para vários problemas, contudo, saber escolher a melhor opção e até mesmo evitar algumas modalidades de crédito podem ser essenciais para uma boa saúde ou recuperação financeira. Confira, portanto, as melhores e piores opções de crédito.

Empréstimo: conheça as melhores opções e as que você deve procurar evitar
Empréstimo: confira as melhores opções e as que você deve evitar

Quais os principais tipos de empréstimo do mercado?

As principais operações de empréstimo, oficiais, que são oferecidas no setor financeiro são:

  • Linhas de financiamento para imóveis, veículos, estudo e aquisição de equipamentos e eletrodomésticos;
  • Crédito consignado;
  • Empréstimo pessoal;
  • Crédito para negativados;
  • Cheque especial;
  • Credito rotativo;
  • Credito parcelado.

Destas modalidades de empréstimo, as linhas de financiamento, crédito consignado e empréstimo pessoal têm os menores juros do mercado.

Já o crédito para negativados e o cheque especial são verdadeiras bombas-relógio do endividamento, com seus juros altíssimos.

A melhor estratégia, certamente, será sempre a de procurar pagar as contas à vista, contudo, as dificuldades em um momento de crise pela qual o país passa pode prejudicar a saúde financeira de uma família.

Desta forma, é fundamental entender como cada um desses tipos de empréstimo funcionam e, assim, buscar a melhor opção e estratégia financeira.

Compare abaixo os juros médios cobrados no mercado, de diferentes tipos de crédito, segundo o Banco Central.

É importante ressaltar que há uma discrepante variação de taxas entre os bancos e financeiras, e que muitas vezes os percentuais oferecidos a você dependem do seu histórico financeiro.

Entenda como funcionam alguns desses empréstimos

Financiamento

O financiamento de imóveis e veículos costumam apresentar boas condições em relação às taxas de juros.

Nesse caso, isso se dá em virtude que nessas operações de crédito os bens são dados em garantia à operação financeira.

Ou seja, se o tomador do empréstimo não pagar a dívida, o bem poderá ser tomado pela instituição financeira que emprestou o dinheiro.

Sendo assim, por apresentar garantias, as taxas de juros costumas ser as mais baixas.

Taxa de juros:

  • Para financiar imóvel: 1,13% ao mês
  • Para financiar carro: 1,59% ao mês
  • Para financiar outros bens: 5,8% ao mês

Antes de financiar, você precisa calcular se a parcela e os custos de manutenção do bem adquirido caberão no seu orçamento.

Uma boa medida é pensar num comprometimento de no máximo 30% da sua remuneração líquida mensal.

Os financiamentos com o objetivo de bancar estudos ou adquirir um eletrodoméstico costumam ser mais caros (taxas de juros mais altas), porque nessas modalidades não há uma garantia na operação.

Crédito consignado

Essa é uma modalidade de empréstimo pessoal oferecida só a funcionários de empresas privadas celetistas, servidores públicos e aposentados pelo INSS.

Se você tiver acesso ao crédito consignado, ele é o empréstimo mais barato para uma emergência.

Suas taxas de juros são menores por conta do baixo risco de inadimplência.

O crédito consignado é descontado direto da conta pela qual você recebe o salário ou o benefício do INSS.

Taxa de juros:

  • Taxa de juros média para trabalhadores do setor privado: 2,59% ao mês
  • Taxa de juros média para servidores públicos: 1,59% ao mês
  • Taxa de juros média para beneficiários do INSS: 1,80% ao mês

Leia ainda:Empréstimo online: Just tem as menores taxas do mercado? Compare com Itaú, Caixa, BB, Santander

Empréstimo pessoal

Hoje, com a popularização das fintechs, a oferta desse produto financeiro se tornou bastante comum.

Por um lado, a concorrência entre as empresas ajuda o consumidor, já que as instituições financeiras brigam para oferecer as melhores condições.

Os empréstimos online podem ser adquiridos em até 24 horas e as transações são feitas 100% via internet.

É provável que você consiga uma taxa melhor no seu banco do que em outra instituição, porque ele consegue avaliar o risco de crédito que correrá ao olhar seu histórico.

Contudo, o aconselhável é pesquisar bastante e se aproveitar, assim, da concorrência entre as empresas.

Taxa de juros média: 6,80% ao mês.

Cheque especial

Quando o saldo de sua conta corrente chegar a zero e você fizer mais alguma compra, nesse momento a linha de cheque especial é ativada em sua conta.

Essa modalidade de crédito é pré-aprovada e a taxa de juros alta é uma forma do banco se proteger da inadimplência.

Contudo, alguns bancos oferecem opções que dão direito a cheque especial sem juros durante um curto período.

Entretanto, se o período sem juros no cheque especial for de 10 dias, no décimo primeiro dia, caso você não tenha coberto o saldo negativo, serão cobrados juros retroativos, referentes a todos os 11 dias de uso do crédito.

Taxa de juros média: 12,75% ao mês.

Crédito para negativados

Esse é um tipo de empréstimo pessoal oferecido apenas por financeiras, para quem está em listas de inadimplentes.

Como a chance de levar calote desse consumidor é grande, as financeiras cobram taxas de juros altíssimas.

O Banco Central não discrimina os juros médios desse tipo de crédito, mas as taxas podem passar de 20% ao mês.

Entretanto, segundo alguns especialistas, uma estratégia para quem está negativado é, ao invés de pegar um desses empréstimos, procurar negociar diretamente com o credor.

A taxa de juros média do crédito renegociado oferecida no mercado é de 3,8% ao mês. Portanto muito menor do que a do crédito para negativados.

Taxa de juros mais alta encontrada: 21,44% ao mês.

Crédito rotativo

Quando alguém precisa parcelar a fatura do cartão de crédito o preço costuma ser alto, as taxas de juros são bastante elevadas.

Essa modalidade é uma das vilãs dos empréstimos e é tão alta quanto o cheque especial.

Portanto, a possibilidade de transformar a dívida numa bola de neve é muito grande.

Taxa de juros média: 12,25% ao mês

Leia ainda:Empréstimo usa o celular como garantia e pode ser opção até para negativados no SPC/Serasa.

Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!