Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Com o crescimento das fintechs, aumentam os golpes de empréstimos pelo WhatsApp


Não perca nenhum conteúdo de nosso Blog. Clique no botão abaixo e fique atualizado!

O Diário Prime News é um blog independente, que não tem vínculo ou associação com nenhum banco, instituição financeira ou órgãos de proteção ao crédito, tais como SPC, Serasa, Boa Vista etc. Em caso de dúvidas fineza fazer contato pelo e-mail [email protected]. Se preferir pode fazer uma pergunta à nossa redação clicando aqui!

05 de novembro de 2019. Segundo um levantamento realizado pelo site de reclamações Reclame Aqui, os golpes realizados utilizando o aplicativo de mensagens WhatsApp, para oferta de empréstimos enganosos, tiveram um aumento de quase 200% desde o ano de 2017.

Apesar de estarmos acostumados a ouvir relatos sobre diferentes mecanismos de fraude, que usam os chats para aplicar golpes, os criminosos estão ficando cada vez mais criativos.

Em virtude do expressivo crescimento de empresas que fazem empréstimos por aplicativos e sites, os bandidos resolveram utilizar as marcas dessas novas companhias (conhecidas como fintechs) para passar credibilidade na hora de ofertar os falsos serviços.

A coisa só piora com o passar dos anos. Os números mostram que de janeiro a setembro de 2019, já foram cadastradas 683 queixas de fraudes deste tipo. Esse número quase alcança os registros ano passado inteiro (692 ocorrências) e é quase o dobro das denúncias registradas há dois anos (350 casos).

Com o crescimento das fintechs, aumentam os golpes de empréstimos pelo WhatsApp
Com o crescimento das fintechs, aumentam os golpes de empréstimos pelo WhatsApp

Como se operacionalizam os golpe de empréstimos falsos?

O esquema acontece da seguinte forma: o usuário da rede recebe uma mensagem oferecendo um valor, que já estaria autorizado. Essa mensagem vem sempre acompanhada do nome de alguma marca de instituição financeira que opera online. Todavia, para que o crédito seja feito na conta do cliente, é solicitado um depósito prévio.

Por conta das numerosas facilidades apresentadas pelos golpistas, os usuários inadvertidos acabam caindo na armadilha. Dessa forma, juros muito abaixo do que se pratica no mercado e agilidade na liberação dos empréstimos são as oportunidades mais comuns oferecidas pelos delinquentes.

No início dos esquemas, era comum que as pessoas desconfiassem das propostas por utilizarem nomes de empresas, até então, pouco conhecidas pela grande massa e mais utilizadas pelo público jovem das grandes cidades.

No entanto, com a popularização e a adesão crescente do público em geral a essas novas formas de operar com instituições financeiras, ficou mais fácil acreditar na armação.

Dicas para não se tornar uma vítima

Para que você nunca passe por uma situação como essa, nem venha a ter prejuízos financeiros reais, é necessário tomar alguns cuidados. Primeiramente, em nenhuma hipótese clique em links que oferecerem crédito fácil e que são fornecidos por números que não estão entre os seus contatos.

Ademais, basta desconfiar de toda e qualquer oferta que, para receber, você precise pagar alguma quantia antecipadamente. Saiba que bancos não costumam agir dessa forma e nem liberar empréstimo para quem não tem nenhum tipo de relacionamento prévio com eles.

Leia ainda:FGTS: trabalhador tem até 5 anos para reclamar de dinheiro não depositado no fundo; entenda

Caso recente no interior de São Paulo

Recentemente, um caso desse tipo chamou atenção dos moradores de Assis, município do interior de São Paulo. Um técnico de manutenção, de 33 anos, contou a Polícia Civil da cidade que pretendia fazer um empréstimo no valor de R$ 5 mil com uma financeira e, por isso, preencheu um formulário online.

No dia seguinte, ele recebeu uma mensagem no WhatsApp de uma pessoa se identificando como funcionário da tal empresa de empréstimo. A informação dada pelo suposto funcionário foi de que era preciso fazer um depósito inicial para que alguns valores fossem liberados.

A vítima fez, então, três depósitos que, juntos, somaram R$ 980. Contudo, ele não recebeu valor nenhum em sua conta e entrou em contato com a financeira. A empresa informou que não utiliza esse procedimento e o homem registrou um boletim de ocorrência no Plantão da Polícia Civil de Assis.

Leia ainda:Novo golpe tenta roubar dados de clientes do Nubank


Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!