Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Major Olímpio: “Flavio Bolsonaro pra mim acabou”

0 98

O senador Major Olímpio (PSL-SP) fez duras críticas ao filho do presidente e senador pelo mesmo partido. Assim, o líder do partido do presidente Jair Bolsonaro no Senado, disparou contra o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) hoje. As declarações foram feitas Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. “Flávio Bolsonaro para mim acabou, não existe”, afirmou Olímpio. Com efeito, a fala foi em referência a atritos com o filho do presidente sobre a CPI da Lava Toga. Decerto, ela teria como foco ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com Major Olimpio, a posição de Flávio não representa nem o governo, nem o PSL. Olimpio refere-se à ações do colega de partido para enterrar a comissão no Senado.  “O pai dele ganhou a eleição dizendo que seria intransigente no combate à corrupção dentro de qualquer um dos Poderes, inclusive do Judiciário”. Depois disso, completou: “Estou defendendo a CPI, estou me mobilizando por ela, porque é necessária”. Com efeito, a articulação feita por Flávio Bolsonaro para abafar a Lava Toga resultou na saída da senadora Juíza Selma (MT) do PSL. Selma se filiou ao Podemos em 18 de setembro. A cerimônia de filiação contou com a presença de Olimpio.

Major Olimpio cogitou sair do PSL

O senador Major Olimpio afirmou que teria cogitado sair do PSL. Contudo, chegou à conclusão posteriormente de que “iria dar moleza para quem está errado”. Aqui, novamente se referia a Flavio Bolsonaro. Disse que junto a Soraya Thronicke, também senadora pelo PSL resolveram permanecer no partido. “Se tiver que sair, que saia ele, Flávio Bolsonaro”, disse. completou, ainda, dizendo: “Agora estou mais PSL do que nunca”.

Flavio Bolsonaro (PSL-RJ) e Major Olimpio (PSL-SP)/ Foto; Jefferson Rudy/Agência Senado/ Reprodução: Exame

O senador ainda comentou sobre boatos da saída de Jair Bolsonaro do PSL

Outro assunto tocado pelo senador Major Olimpio foi uma possível saída de Jair Bolsonaro do PSL. De acordo com o senador, ele nunca ouviu tal possibilidade do presidente. “Acho que ele não faria isso. Seria a mesma coisa que morar sozinho e fugir de casa. Ele é o dono da casa. Vai sair de um partido que está bem estruturado?”, disse. “Vai começar do zero onde? Em uma sigla em que ele não vai ter o espaço e credibilidade que ele tem com a gente?”.

deixe uma resposta

seu endereço de e-mail não será publicado