Top Stores

- Publicidade -

É possível dar entrada no seguro desemprego antes de sacar o FGTS?

Veja como funciona o pagamento das parcelas após a rescisão do contrato

Top Stories Quando começar o adestramento do cachorro? Veja 5 dicas para fazer em casa

Na rescisão do contrato por dispensa sem justa causa o trabalhador tem direito ao saque do Fundo de Garantia. Igualmente, a possibilidade de solicitar o seguro de desemprego. Mas é possível dar entrada no seguro desemprego antes de sacar o FGTS? Confira hoje, 30/07, a resposta para essa dúvida tão comum entre os trabalhadores.

O pagamento do seguro-desemprego é de 03 a 05 parcelas. Por outro lado, a liberação do Fundo de Garantia permite o saque do saldo da conta do trabalhador junto à multa de 40% sobre ele, paga pelo empregador. Cada uma dessas parcelas, então, segue regras específicas.

Abaixo, confira qual é a ordem de solicitação das parcelas e outras informações relevantes sobre o resgate de verbas após a perda do vínculo de emprego.

entrada no seguro desemprego antes de sacar o FGTS
Veja qual a ordem de solicitação do seguro desemprego e Fundo de Garantia – Foto: Reprodução/Meu Positivo

Posso dar entrada no seguro desemprego antes de sacar o FGTS?

Essa dúvida, como dito anteriormente, é bastante comum entre os trabalhadores. Contudo, não se preocupe. Não há uma ordem específica de solicitação. Isto é, você pode sacar o Fundo de Garantia antes de solicitar o seguro-desemprego, bem como o contrário também é verdade.

Assim, não há perda do direito a nenhum dos benefícios em razão da solicitação prévia de outra das parcelas. Ou seja, tanto o seguro-desemprego quanto o Fundo de Garantia são de direito do trabalhador que sofra dispensa sem justa casa. O pedido de um deles não impede a entrada ao outro.

Portanto, é possível dar entrada no seguro desemprego antes de sacar o FGTS. Para isso, entretanto, é preciso preencher os requisitos da parcela securitária. Veja quais são eles, abaixo.

Quem pode dar entrada no seguro desemprego?

Apenas pode solicitar a parcela quem sofreu dispensa sem justa causa. Ou, ainda, perdeu o emprego por falecimento do empregador ou por falência da empresa. Ainda, existem as seguintes regras:

  • Trabalho de ao menos 12 meses com carteira assinada para a primeira solicitação, 9 meses para a segunda e 06 meses para a terceira em diante;
  • Não ter renda fixa, o que inclui a ausência de registro enquanto sócio de empresa.

Preenchendo-se tais requisitos, então, é possível dar entrada no seguro desemprego e no FGTS, verbas importantes para o sustento familiar nesse momento delicado.

Quem pode dar entrada no FGTS

Como vimos acima, é possível dar entrada no seguro desemprego antes de sacar o FGTS. O pedido de um não impede o acesso ao outro. Mas quem tem direito ao Fundo de Garantia? Pois bem, todos os trabalhadores formais têm direito ao recebimento da parcela, mensalmente, na proporção de 8% do salário.

Contudo, o valor se restringe a uma conta específica. Assim, é possível sacá-lo, integralmente e com multa, no caso de dispensa sem justa causa. A rescisão por comum acordo também permite sacar o valor, mas na proporção de 80% do saldo. Além disso, nessa modalidade não há direito ao seguro desemprego.

Veja como ganhar dinheiro indicando imóveis

Em uma única indicação você pode ganhar mais de R$ 1 mil. Dessa forma, veja como é possível complementar a renda para além do recebimento do seguro-desemprego.

Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News.
Comentários
Loading...