Top Stores

- Publicidade -

Classes A, B, C, D e E: você faz parte de qual? Saiba aqui

Conheça as classes sociais do Brasil

Você conhece as classes A, B, C, D e E? Sabe quais são as diferenças entre elas. E o principal de tudo, qual delas faz parte? Explicaremos em detalhes o assunto hoje (19/07), aqui no Diário Prime.

Ao longo da história da humanidade, as Classes Sociais foram agrupamentos que dividiram indivíduos dentro de uma sociedade de acordo com o perfil financeiro e as condições socioeconômicas de cada um deles.

Nos dias de hoje, o conceito de Classe Social vem de estudos realizados por teóricos como Karl Marx, que destaca que em uma sociedade capitalista as classes são divididas entre os donos dos meios de produção e os trabalhadores que fornecem trabalho.

Classes A, B, C, D e E: você faz parte de qual?
Classes A, B, C, D e E: você faz parte de qual? (Foto: Freepik.com)

E no Brasil, como funciona? Existem classificações das classes de acordo com os valores mensais recebido por cada cidadão em questão. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é quem faz a divisão e detalha através do Censo, estudo feito a cada 10 anos no país para conhecer as condições socioeconômicas.

Classes A, B, C, D e E: você faz parte de qual delas?

As Classes Sociais no Brasil são divididas em três termos: alta, baixa e média. Quanto às classificações completas, temos inúmeros termos, que vão além das cinco letras citadas acima. Por exemplo, A1 e A2, que são subdivisões dentro de uma categoria.

Contudo, o foco deste texto é no cenário geral das classes no Brasil, classificadas através das cinco primeiras letras do alfabeto, sendo que A é a mais alta e E é a mais baixa.

Entenda cada uma das classes:

Classe A

A classe mais alta da pirâmide socioeconômica no Brasil conta com as famílias que, quando somadas todos os valores recebidos por mês, ultrapassam a casa dos R$ 20.900.

Ou seja, são famílias que vivem com mais de 20 salários mínimos por mês.

Classe B

Já a segunda classe mais rica do país não fica muito atrás daquelas famílias que ocupam o posto mais alto.

Neste caso, os rendimentos mensais da família da classe B são entre R$ 10.450,01 a R$ 20.899,00. Entre 10 a quase 20 salários mínimos.

Classe C

Já a classe intermediária da pirâmide socioeconômica brasileira vive com quatro a 10 salários mínimos por mês. Isto é, rendimentos entre R$ 4.181 a R$ 10.450.

Classe D

Na classe D já entra no grupo dos brasileiros que podem receber benefícios sociais do governo, como por exemplo o auxílio emergencial. São famílias que vivem com dois a quatro salários mínimos, entre R$ 2.090,01 a R$ 4.180, somando todos da casa.

Classe E

Por fim, a classe mais baixa da pirâmide vive com até dois salários mínimos, independentemente do número de residentes na casa. Ou seja, até R$ 2.090 por mês.

É afirmado em estudo da FGV que 14% dos brasileiros estão nas classes A ou B e mais da metade ocupa lugar na classe C. Enquanto isso, um terço da população é classificado como D ou E.

Comentários
Loading...