Top Stores

- Publicidade -

Juliette se vacina contra a COVID-19 e web critica sua fala

Após falar que viver é um ato político, muitas pessoas se indignaram de deixaram seus comentários contra ela

Top Stories Bolo brevidade: aprenda a receita que realmente é “breve”, mas muito saborosa

Juliette se vacionou contra a COVID-19 nesta terça-feira (3), com a primeira dose da vacina, ela pôde ficar um pouco mais aliviada, fez um comentário político, para aproveitar a ocasião, e recebeu vários comentários negativos da web nas redes sociais.

Ela disse sobre a questão negacionista, que mata e disse muitas outras coisas a respeito da política atual, deixando muitas pessoas indignadas pelo simples fato dela mesma fazer aglomerações e ter uma postura que, ao que estão falando, não condiz com o que ela fala. Léo Dias noticiou a fala de Juliette, legendando, em seu perfil:

“Juliette Freire se vacinou contra o Covid-19 nesta terça-feira (3/8). A campeã do BBB21 anunciou que recebeu a primeira dose do imunizante através do Instagram. “Viver é um ato político. Viver no Brasil é resistir ao negacionismo que mata. Gratidão e respeito aos que lutam pelo futuro e respeitam a ciência. Obrigada, meu Deus”, escreveu ela.”, legendou o colunista Leo Dias.

Web critica fala de Juliette

Muitas pessoas deixaram seus comentários que deixaram a imagem de Juliette um tanto negativa. Dentre todos os comentários que foram deixados na publicação de Léo Dias, as pessoas expressam sua indignação com a influencer, dizendo coisas como:

“E essa frase m**** ! Depois de aglomerar inúmeras vezes.”, comentou um seguidor. “Começou e lacracão.”, disse uma segunda. “Falou a que aglomera e não respeita a vida p**** nenhuma.”, comentou ainda um terceiro perfil na publicação. Além de muitos outros comentários muito parecidos como os citados acima.

Viver é um ato de política?

Talvez seja…. Ora, todos nós sabemos que viver é um dom, um privilégio e que pelo simples fato de vivermos podemos desfrutar as graças e maravilhas do qual nos dispomos aqui nesse mundo. Viver jamais será um ato de política quando a “salvação”, contra a COVID-19, está voltada para uma vacina que, mesmo que as pessoas tenham tomado as duas doses, venham a óbito ou até mesmo contraem a doença.

Viver é um ato de… Ora, ora, viver é um ato de cuidado, atenção, carinho…. Mas não somos donos da nossa própria vida. No Japão, por exemplo, as pessoas mais morreram de suicidio do que de COVID-19 no último ano. Isso é um ato político? Pois ninguém escreve e fala sobre isso. Sem contar com as milhões de mortes causadas por outras doenças — doenças essas que, assim como a COVID-19, ainda não encontraram a sua ‘cura definitiva’.

Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News.
Comentários
Loading...