Há duas semanas atrás ocorreu o lançamento da cinebiografia “Bohemian Rhapsody”, que conta a história de Freddie Mercury e do Queen. Mesmo com esse pouco tempo em cartaz, o filme já arrecadou 294 milhões de dólares em todo o planeta e a tendência é que ele quebre recordes.

Os críticos teceram elogios, por outro lado, a performance do ator Rami Malek que interpretou Freddie. Entretanto, eles salientaram que diversos elementos do filme não são propriamente fiéis à trajetória da banda e seus respectivos protagonistas.

Veja abaixo diferenças entre o filme e o que de fato aconteceu na vida real.

1. Formação da banda

Em Bohemian Rhapsody, Freddie Mercury encontra-se com o guitarrista Brian May e o baterista Roger Taylor pela primeira vez no ano de 1970, após um show do Smile, banda que acabou originando o Queen.

O vocalista teria deixado a banda e, após relutar um pouco, acabaram aceitando a entrada de Freddie.

Entretanto, na vida real, Freddie conheceu seus parceiros de grupo durante os estudos de arte e design no Ealing Art College, em Londres. Freddie era amigo de um dos integrantes, o Tim Staffel. Quando este saiu da banda, em 1970, Freddie entrou para a mesma.

Além disso, o filme dá a entender que o baixista já compunha o grupo quando Freddie entrou e que a banda não teve alterações depois disso, o que também não é verdade.

2. Os amores de Freddie Mercury

No filme Bohemian Rhapsody, Freddie Mercury conhece aquela que será sua namorada, Mary Austin, na mesma noite em que passou a fazer parte da banda, em 1970.

Entretanto, conforme fala a revista Rolling Stone, ele ficou interessado nela até o momento em que tornou-se o líder da banda.

A obra também retrata de que forma Freddie conheceu Jim Hutton, seu namorado. Ele teria sido, no filme, um garçom em uma festa enorme dada por Freddie. Entretanto, na verdade eles se conheceram em uma boate nos anos 1980.

3. Momento em que Freddie Mercury contraiu HIV

Próximo ao final do filme, Freddie Mercury fica sabendo que tem aids, e revela o fato para os outros integrantes da banda antes da realização do show do Live Aid.

Apesar de servir para incrementar o drama, não aconteceu dessa forma na vida real.

Em consonância com o informado por Hutton, o cantor ficou sabendo que era tinha a doença em 1987 e só fez um anúncio oficial em 23 de novembro de 1991, um dia antes de seu falecimento.

 

Colabore, deixe seu comentário logo abaixo!


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here