Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

- Publicidade -

Homem matou a enteada e foi a júri popular em Belo Horizonte

O acusado matou a jovem em pleno dia das mães

Um homem matou a enteada em pleno dia das mães do ano passado e foi a júri popular ontem (13/01) em Belo Horizonte. O acusado assassinou Jennifer Soares, que na época tinha apenas 19 anos. Ela fazia uma visita para a mãe, Luciene Soares, quando foi surpreendida e golpeada com uma faca.

Ademais, leia também: 200 Vagas De Emprego Foram Abertas Após Inauguração De Grande Empresa Em Curitiba

O acusado assassinou a moça, de 19 anos, no dia das mães
O acusado assassinou a moça, de 19 anos, no dia das mães – Foto: Arquivo Pessoal

Luciene, que é diarista, ainda se lembra da menina com pesar, uma vez que a data querida ficou marcada tragicamente. A revolta, presente há todo momento, parece que finalmente terá um desfecho. O homem matou a enteada, mas terá o julgamento merecido.

Homem matou a enteada, mas foi para o banco dos réus em Belo Horizonte

Célio Matozinhos é ex-companheiro da mãe da vítima. Ele teve o julgamento feito ontem (13/01), no Fórum Lafayette. Luciene afirma que é um alívio enorme que sua filha não terá a morte impune, mesmo que seja algo difícil.

Obviamente, este é um longo processo. A diarista entende que perdeu sua melhor parte, mesmo todos dizendo que a dor um dia passará. O que a consola é a condenação do acusado.

Célio assassinou Jennifer no dia das mães, em Belo Horizonte, mais especificamente no Morro do Papagaio. A jovem tinha ido visitar a mãe e foi ferida no pescoço por uma faça, morrendo instantaneamente.

O acusado teve a prisão decretada e efetivada alguns dias depois, assim, confessando o crime. Sua justificativa para o ato era de que a vítima usava de palavrões e rebeldia para com ele.

Ademais, confira também: SBT bate recorde de audiência com Palmeiras x River Plate

Segundo informações da promotoria, Célio mantinha um relacionamento com Luciene há 10 anos. Entretanto, a relação entre o padrasto e a menina sempre foi complicada.

Ao que parece, ela o rejeitava sexualmente dizendo, e Célio não aceitava tal situação. Assim, Jennifer acabou indo morar com a avó.

Por conta disso, o acusado foi nutrindo, ao longo dos anos, a raiva e a vingança. Quando teve a oportunidade, o homem matou a enteada.

Segundo a PM (Polícia Militar), um dia antes do assassinato, Célio falou para Luciene sobre algo como “surpresa desagradável” de dia das mães. Assim, sem discussão, ele apenas aproveitou que a ex-companheira não estava perto e golpeou a jovem.

A condenação do réu

Célio Matosinhos, réu com 37 anos, acusado de homicídio qualificado pelo MPPG (Ministério Público de Minas Gerais) acabou sendo condenado. Sua pena se deu em um total de reclusão de 21 anos, 1 mês e 15 dias.

O homem matou a enteada, dizendo não arrepender-se do crime. Todavia, a justiça o puniu, tal como Luciene realmente queria.

Assim, você não pode deixar de ler: Com risco gravíssimo em várias regiões, Justiça de SC determina 10 dias…

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.