Dário Prime / dbol
Art is not a luxury, but a necessity.

Dólar Hoje: moeda cai 0,9% nessa segunda-feira (03/06)

Moeda norte americana segue sua trajetória de queda, e fecha essa segunda-feira (03/06) cotada à R$ 3,889.


O Dólar Hoje (03/06) fechou em queda de 0,9%, sendo cotado à R$ 3,889 na venda. Esse é o menor valor desde o dia 15 de abril, quando a moeda fechou a cotação em R$ 3,869. O índice Bovespa, principal indicador da bolsa brasileira fechou em leve queda de 0,01% atingindo o valor de 97.020,477 pontos. Nesse sentido, o mercado segue otimista em relação à Reforma da Previdência.

A moeda norte-americana, iniciou esse mês de Junho apresentando queda. Um dos fatores que contribuem para essa queda é o otimismo do mercado em relação às reformas em pautas. Entre elas, a principal é a reforma da previdência.

  • Leia mais:
Siga o Diário Prime no Google News. Receba de graça os melhores conteúdos, Loterias, Futebol ao Vivo, Finanças, em primeira mão.

A economia brasileira vive uma depressão? Confira nossa análise

PIB: Itaú rebaixa expectativa de crescimento econômico pra 2019

Dólar Hoje: Reformas à vista

Os holofotes do mercado começam o mês apontados para a agenda política brasileira. Desse modo, há grande expectativa de avanços em relação à aprovação da Reforma da Previdência. Segundo a percepção dos investidores, há mais tranquilidade na cena política nacional. Ainda de acordo com eles, existe um maior comprometimento, tanto da parte do executivo quanto da parte do Congresso, em relação à aprovação das principais pautas econômicas.

Para alguns analistas, aparentemente há um consenso entre os três poderes, sobre a necessidade de fazer as reformas caminharem mais rapidamente. O texto da reforma da previdência está nesse momento na comissão especial da Câmara dos Deputados. De acordo com Samuel Moreira, relator do texto, a previsão é de que seu relatório seja apresentado para aprovação entre quinta-feira (6) e segunda-feira (10).

Impasses continuam no exterior

Se aqui, contudo, o clima é de otimismo, o mesmo não podemos dizer do mercado externo. Na semana passada, além de trocar retaliações em aumento de tarifas com chineses, Donald Trump anunciou que irá impor também tarifas de importação sobre produtos oriundos do México. Com isso o presidente aumentou o tom com o país vizinho. Desse modo, ele espera que o México tome providências em relação à imigração ilegal.

Nesse sentido, investidores seguem receosos em relação ao mercado externo. Assim sendo, bolsas de todo o mundo seguem em baixa. No Brasil, o otimismo em relação à Reforma da Previdência, isolou o pessimismo advindo do exterior. Dessa maneira, o dólar hoje seguiu a trajetória de queda, e iniciou junho com o menor preço de cotação do último mês.


Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!

Últimas Publicações

comentários
Loading...