Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Comentário de Silas Malafaia no Twitter sobre homofobia gera polêmica

STF começou a julgar nesta quarta-feira (13) duas ações que criminalizam a homofobia

O Supremo Tribunal Federal (STF) marcou para a última quarta-feira (13), a discussão de duas ações que pedem a “criminalização da homofobia”. Em um post no Twitter, o pastor Silas Malafaia voltou a causar polêmica ao criticar a ação que equipara a homofobia ao crime de racismo.

Silas Malafaia

“Existem vários casos que a imprensa deu notícia como homofobia, depois se verificou como crime comum ou briga entre eles. Qualquer um que se sentir agredido, ofendido, já existem leis para isso. Comparar homofobia a racismo é piada. Raça é condição, gay é comportamento”, escreveu Malafaia.

O pastor lembrou que os números usados na ação para pedir a proteção de homossexuais se referem a mortes por crimes diversos, entre eles crimes passionais que, segundo o religioso, correspondem a 50% dos casos.

“O ativismo gay manipula! Pelo menos 50% de crimes contra gays são praticados por brigas de amor entre eles. O jogo é tão bandido, todo gay assassinado entra na estatística de homofobia. Não sou a favor de crime contra ninguém. Gay não é morto por assalto, brigas, só homofobia”, completou.

A tese defendida pelas ações acusam ainda o descumprimento do Brasil em acordos internacionais firmados com organizações como as Nações Unidas (ONU) e a Organização dos Estados Americanos (OEA). Esses acordos determinam que os países são responsáveis por criar mecanismos específicos para a proteção dos LGBT contra a violência.

Continue lendo…

Dados da violência

Segundo o relatório 2018 do Grupo Gay da Bahia, 420 pessoas LGBT foram mortas no Brasil. Desse total, 29% morreram por armas de fogo, 49% na rua e apenas 6% dos crimes tiveram criminosos identificados. O Disque 100, que recebe denúncia de violações aos direitos LGBT, contabilizou até junho de 2018 713 denúncias.

A metodologia utilizada para contabilizar casos de violência no Brasil é imprecisa, levando em conta que as entidades fazem levantamentos independentes e baseados no que foi veiculado na mídia

Posicionamento de Malafaia

Malafaia teve uma importante participação para o arquivamento do Projeto de Lei 122/2006 que também buscava criminalizar a homofobia. Assim como fez na época, ele tem se posicionado contra a Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO) 26 e do Mandado de Injunção (MI) 4733 que possuem o mesmo teor.

Leave A Reply

Your email address will not be published.