Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Novo clipe de Daniela Mercury e Caetano Veloso critica o governo de Jair Bolsonaro

Daniela Mercury e Caetano Veloso lançaram nesta semana, o clipe da música “Proibido o Carnaval”, composição que faz crítica ao conservadorismo e que traz uma clara ironia à polêmica frase sobre roupas rosas e azuis dita pela ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves e, também, ao governo de Jair Bolsonaro.

Novo clipe de Daniela Mercury e Caetano Veloso. Foto: reprodução

A letra repetitiva e o ritmo de marchinha podem colaborar para que, de fato, seja sucesso. Contudo, o tom político já faz com que seja considerado uma espécie de hino da “resistência”, expressão popularizada pelos críticos do governo de Jair Bolsonaro.

As críticas ao presidente Jair Bolsonaro são evidentes na comparação com o regime militar (1964-1985), quando Caetano lançava músicas que eram censuradas. Ele e Daniela cantam agora: “Está proibido o carnaval, nesse país tropical” e a frase “É proibido proibir”, de uma das mais icônicas canções do baiano.

Aproveitando-se do atual cenário político do país, Daniela, militante LGBT que vive com sua parceira Malu Verçosa desde 2013, sempre deixou claro que é contra o novo governo Bolsonaro. No fim do vídeo, uma mensagem é dedicada ao ex-deputado Jean Wyllys, reforçando o viés ideológico da produção.

Em um dos trechos da letra, os artistas reforçam a ideia: “Quilombola, Tupinambá. O corpo é meu, ninguém toca. Carururu, Iemanjá lá no Sul. Vai de rosa ou vai de azul?”. O Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, comandado pela pastora, é responsável pelas políticas de proteção aos quilombolas e também trata de casos de intolerância religiosa.

Continue lendo…

“Minha alma não tem caixinha”, afirma parte do refrão, numa alusão ao caso de Fabrício Queiroz, que é acusado de cobrar “caixinha” dos funcionários de Flávio Bolsonaro. O senador nega.

Nos primeiros dias de governo, um vídeo em que Damares aparece falando a simpatizantes provocou polêmica na internet. Nele, a ministra afirma: “Atenção, atenção. É uma nova era no Brasil. Menino veste azul e menina veste rosa”. A fala causou grande polêmica e Damares se justificou dizendo que havia dito apenas uma “metáfora contra a ideologia de gênero”.

Assista ao clipe:

Dedicatória a Jean Wyllys

Ao final do clipe, um pequeno texto assinado pela cantora dedica o vídeo à Jean Wyllys, ex-deputado federal pelo PSol que abriu mão de um novo mandato em 2019 por não se sentir seguro no Brasil. “Dedico este videoclipe ao meu amigo amado e incansável guerreiro Jean Wyllys. Estamos te esperando de volta: o carnaval não está proibido. Axé!”, diz a mensagem.

O novo clipe de Daniela Mercury, que conta com a participação de Caetano Veloso, já passa de 1,6  milhão de visualizações. Entretanto, o que chama a atenção é a quantidade de deslikes: 76 mil contra 35 mil likes.

Leave A Reply

Your email address will not be published.