Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Em visita a Brumadinho, ministra Damares promete ser dura com as mineradoras

Uma das principais preocupações de Damares é a de oferecer uma justa reparação aos indígenas prejudicados pelo rompimento da barragem

Acompanhada de uma comitiva, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, visitou nesta quinta-feira (7) o distrito de Córrego do Feijão, em Brumadinho, em Minas Gerais. Em entrevista, prometeu ser dura com as empresas de mineração. A ministra disse, ainda, que o processo de licenciamento das empresas mineradoras será mais rigoroso.

Ministra Damares e o coordenador da Defesa Civil, Ten Cel Flávio Godinho. Foto: reprodução

“O Ministério dos Direitos Humanos está aqui desde o primeiro dia. Nós não vamos deixá-los quietos. Vamos acompanhar tudo que está sendo feito pela Vale. Além de cobrar as medidas”, pontuou a ministra. “O maior direito já foi violado, que é o direito à vida. Mas, agora, o desdobramento disso. Estamos diante de uma tragédia complexa”, acrescentou.

De acordo com a ministra, o governo vem acompanhando os desdobramentos da tragédia de Brumadinho e irá cobrar dos responsáveis. “Estamos sendo duros com a Vale. Que isso fique bem claro. O Governo Federal está acompanhando de perto os desdobramentos e as cobranças serão feitas de forma muito transparente”, afirmou a ministra.

A Ministra conheceu o Posto de Comando (PC) em Brumadinho. O local reúne representantes das várias agências envolvidas para coordenar e integrar as ações e operações na cidade.

Durante a visita, o Tenente Coronel Flávio Godinho, Coordenador Adjunto de Defesa Civil, elencou as atribuições dos diversos órgãos empenhados na operação e também o mapeamento das informações e dos recursos presentes na área afetada pelo rompimento da Barragem.

População indígena

Uma outra preocupação de Damares é a de oferecer uma justa reparação aos indígenas prejudicados pelo rompimento da barragem em Brumadinho e que vivem na região do Rio Paraopeba.

“Estamos diante de uma tragédia humana. Viemos para prestar solidariedade, como também acompanhar se todos os procedimentos e protocolos de atendimento para situações de desastre estão sendo observados”, disse Damares.

Continue lendo…

A ministra Damares

Anunciada como ministra da pasta Mulher, Família e Direitos Humanos, no governo de Jair Bolsonaro, Damares Alves, que tem 54 anos e cresceu no Sergipe, é um nome conhecido entre os cristãos evangélicos.

Atuando como advogada, pastora, assessora parlamentar e educadora, Damares possui extenso histórico de luta em várias esferas sociais, todas elas englobando a defesa da vida e da família.

Leave A Reply

Your email address will not be published.