Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Correia dentada: saiba quando é necessário trocar a peça

A manutenção do carro engloba vários fatores e pode ter algumas particularidades importantes, como a verificação do óleo, uso do aditivo no radiador, troca da correia do alternador, troca da correia dentada, entre outras. Contudo, é importante destacar que tais procedimentos são extremamente delicados e não podem ser feitos com êxito por qualquer pessoa.

Correia dentada: saiba quando é necessário trocar a peça
Correia dentada: saiba quando é necessário trocar a peça

Manutenção da correia dentada

A correia dentada sincroniza o virabrequim, peça responsável pela transferência de força do motor às rodas e comando de válvulas. Na prática, esse é o processo que executa o fluxo de gases por dentro do cilindro.

Dessa forma, a manutenção, bem como a revisão e troca da correia dentada é extremamente importante, pois, em caso de quebra, o motor pode sofrer sérios danos.

É necessário estar ciente dos prazos estabelecidos para a troca e revisão da peça. Pois, da mesma forma que o seu funcionamento não é capaz de gerar grandes alterações no desempenho do carro, por vezes torna-se impossível sentir ou até mesmo prever alguma falha logo de imediato.

Ficar de olho e saber o momento exato da troca da correia dentada é importante, assim como fazer um seguro auto para o carro. Além disso, saber identificar alguns sintomas, realizar inspeções visuais e conhecer o custo de troca ajudará no esclarecimento de muitos pontos.

Leia também: Manutenção: veja 5 barulhos que indicam problemas com o carro 

Correia dentada tem prazo de validade?

É recomendável a troca da correia dentada do motor quando o veículo completar 40 mil quilômetros rodados. Em casos do carro não ser utilizado com certa frequência, amplie esse número para 50 mil. Contudo, o período de troca também pode ser mensurado pelo tempo: cerca de 5 anos para realizar a manutenção.

Depois disso, contudo, mesmo que o automóvel seja bem cuidado e passe por todas as manutenções possíveis, a correia perde sua eficiência e pode sofrer uma ruptura. Então, é possível acarretar problemas para o motor e até em outras peças do carro. Desta forma, consulte o manual para saber o que o fabricante indica.

Na hora que for realizar a troca da correia, faça a troca do esticador. Ele é o componente responsável por manter a tensão em níveis adequados e não deixar a correia frouxa. Se houver a troca da correia dentada sem a reposição de um novo esticador, o tempo de vida útil da nova peça será significativamente reduzido.

Trocando precocemente a correia dentada

Quando o carro é usado em situações muito extremas ou em lugares onde há muita poeira, zonas de mineração, poluição e afins, essa peça começa a apresentar danos mais rapidamente. Outro exemplo é se há o costume de passar por estradas de terra, que também prejudica a peça.

Sendo assim, antes de fazer a troca, a peça pode apresentar alguns sintomas de que está com problemas. Se notar um ruído alto e um pouco estridente, semelhante a um rangido vindo da frente do carro, repetidamente, é um sinal de que pode haver um problema na correia dentada.

E se eu não trocar a correia?

Não há como presumir um valor, pois cada carro tem suas particularidades. Contudo, os prejuízos que acontecem decorrentes do rompimento da correia dentada são altos, ainda mais se comparados a outras manutenções. O preço pode variar de R$1.400 a R$4.500, dependendo de quantas válvulas tenha o motor.

Dessa forma, uma boa dica nesse caso é ficar de olho em veículos com 16, 20 ou 24 válvulas. Isso tem um motivo simples. Já que seus comandos são mais pesados e exigem mais da peça, o período de troca da correia dentada ou a quilometragem rodada podem ser menores.

Leia ainda: Manutenção: é melhor escolher peças originais ou paralelas?

Comments
Loading...