Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Corpo de Vanusa da Cunha Ferreira motorista da Uber é encontrado perto de um motel em Aparecida de Goiânia

0
(Foto: Reprodução/Instagram)

Uma notícia triste abala a família de Vanusa da Cunha Ferreira, de 36 anos, motorista de aplicativo, que estava desaparecida desde a tarde de sábado (19).

(Foto: Reprodução/Instagram)
(Foto: Reprodução/Instagram)

Neste domingo (20), a Polícia Civil confirmou ter encontrado o corpo da motorista de aplicativo pouco antes das 18 horas em uma estrada de chão, ao lado de um motel, no setor Vila Rosa. O veículo dela foi encontrado abandonado na manhã deste domingo perto do Anel Viário, em Aparecida de Goiânia.

Suspeito confessa o crime

Parlison Lopes dos Santos, 45 anos, também conhecido como Camargo, confessou à polícia Militar ter matado a motorista de aplicativo Vanusa Ferreira, de 36 anos, na madrugada do último sábado (19).

Segundo a titular da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), Mayana Resende, os elementos colhidos em depoimentos comprovam o interesse sexual do suspeito confesso em relação à vítima.

Como tudo começou

Parlison é serralheiro e empresário de uma dupla sertaneja. Ele teria chamado Vanusa para fazer uma corrida por fora do aplicativo junto com a dupla sertaneja. Os três seriam amigos e clientes antigos de Vanusa.

Ainda segundo a delegada, Vanusa, que também era enfermeira, saiu de seu trabalho no Hospital de Urgências da Região Noroeste de Goiânia (Hugol) para buscar a dupla sertaneja agenciada por Parlison no Terminal Rodoviário da capital. O trajeto incluía buscar Parlison em um bar e conduzir o grupo até a casa de shows A Sertaneja, onde os músicos se apresentaram.

Naquela noite, os problemas começaram quando todos consumiram bebidas alcoólicas, menos Vanusa. Segundo Mayana, Parlison começou a demonstrar interesse por Vanusa, que recusava as investidas e ressaltou ser homossexual.

O crime

Após a apresentação da dupla, por volta das 3h 30min de sábado, Vanusa partiu para o Bairro Feliz, onde deixou os músicos e saiu, apenas com Parlison, para uma chácara, nas proximidades de onde o carro dela foi encontrado, no Jardim Copacabana, em Goiânia.

No imóvel onde Camargo dormia enquanto prestava serviços de serralheiro, as investidas do suspeito confesso se intensificaram.

“Segundo ele, dentro do carro, tinha ficado claro que havia um clima entre os dois. Ele alega ainda que a moça esperava uma mulher chegar para depois ir embora e, enquanto isso não acontecia, convidou-a para entrar. Ela aceitou e, de acordo com ele, essa foi a confirmação de que ela também queria ter relações com o suspeito”. Porém, diante de diversas negativas, ele – que estava muito bêbado – percebeu, segundo Mayana, que nada aconteceria caso ele não forçasse a situação.

Parsilon será indiciado por tentativa de estupro, homicídio qualificado – feminicídio e motivo torpe – e vilipêndio de cadáver. O envolvimento da dupla sertaneja agenciada por ele foi descartado, porém, mais detalhes podem surgir com a divulgação dos laudos a serem expedidos pelo Instituto Médico Legal (IML).

Com informações de EmaisGoiás.