Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

- Publicidade -

Como sair das dívidas rapidamente mesmo ganhando pouco


Não perca nenhum conteúdo de nosso Blog. Clique no botão abaixo e fique atualizado!

Atenção: Siga o Diário Prime no Google News e assine nosso Canal no You Tube!

Seja por falta de controle financeiro ou devido ao desemprego, o fato é que infelizmente muitos brasileiros sofrem constantemente com problemas econômicos.

Fato esse que acaba interferindo na capacidade dos mesmos de honrarem com seus compromissos e por consequência gerando endividamentos, que na maioria das vezes resultam em negativações.

Isso acontece porque em ambas as situações, os cidadãos que estão sendo alvo desta dura realidade, onde não conseguem sair da dívida e limpar o nome sujo, estão nesta situação porque infelizmente não possuem os conhecimentos necessários para lidar com suas finanças e assim evitar um endividamentos e muito provavelmente uma negativação.

Ou seja, o alto índice de inadimplência do país está diretamente relacionada à dificuldade encontrada pela população em manter um equilíbrio financeiro.

Conduta que deveria ser primordial para uma vida financeira saudável, mas que infelizmente só é considerada quando o cidadão se depara em uma situação onde precisa de uma ajuda para conseguir se livrar das dívidas.

Se você faz parte desta dura realidade, saiba que com esforço e disciplina é possível sair desta situação complicada rapidamente para que você tenha uma vida financeira mais tranquila.

Confira a seguir os 7 passos para sair das dívidas mesmo ganhando pouco, que podem ajudá-lo nessa empreitada.

7 passos para sair das dívidas mesmo ganhando pouco

Antes de mais nada, é primordial que você entenda, já que será preciso estar claro, que será necessário fazer alguns sacrifícios momentâneos, pois nesse período é indispensável abrir mão de alguns confortos e prazeres, que são dispensáveis para sua sobrevivência.

Afinal de contas, se você deseja realmente quitar suas dívidas, para ter um futuro mais abundante, terá que adiar o conforto presente que tais prazeres podem proporcionar temporariamente, para conseguir alcançar seu objetivo futuro.

Ou seja, você possivelmente irá passar por um breve período de restrições para conquistar o equilíbrio financeiro.

1 – Faça um levantamento das suas dívidas

Identifique cada uma das suas dívidas e descubra o valor do saldo devedor atualizado, ou seja, quanto você está devendo.

É interessante fazer um ranking das suas dívidas, para uma melhor visualização e simplificação.

Também é importante descobrir o valor inicial da dívida, pois saber o valor original da dívida torna mais fácil conseguir uma negociação com desconto.

O processo de identificação e ranqueamento de uma dívida também envolve fazer uma consulta para saber se o nome está sujo, já que como explicamos no início deste artigo, uma dívida pode se tornar rapidamente uma negativação junto a Órgãos de Proteção ao Crédito como SPC, Serasa e SCPC.

2 – Crie um controle de gastos e despesas

Criar um controle de gastos e despesas é importante para organizar sua vida financeira, já que seu objetivo é possibilitar ter total controle de suas receitas e despesas mensais, para que possa planejar suas despesas e gatos.

Além disso, ao adotar o hábito de controlar suas entradas e saídas, você também entende como funciona as suas finanças para poder elaborar um plano de ação adequado e condizente para que o ajude a atingir seus objetivos.

3- Defina uma meta

Após saber todos os dados das suas dívidas, gastos e despesas é hora de criar uma meta pois, é preciso ter uma meta diária, semanal e/ou mensal, do valor que você terá que poupar para conseguir quitar suas dívidas de maneira inteligente, organizada e condizente com a sua realidade.

Além disso, as metas também vão ajudá-lo a manter seu objetivo vivo, pois todas as vezes que você precisar abdicar de algo, bem ou serviço, para conquistar seu objetivo, você verá um motivo para abrir mão deste bem ou serviço por algo que você determinou que será melhor para o seu futuro.

4 – Crie uma estratégia

Após ter uma análise completa das suas finanças é necessário criar uma estratégia, um plano de ação, para possibilitá-lo equilibrar seus ganhos, despesas e gastos com contas a pagar. Essa estratégia pode variar de caso para caso, mas deve ser baseada no seu objetivo de quitar as suas dívidas rapidamente.

Essa estratégia geralmente envolve um corte de gastos e compras com bens e produtos supérfluos ou um plano para conseguir ganhar dinheiro extra.

Em alguns caso será necessário além de cortes, também conciliar uma forma de aumentar os ganhos para conseguir quitar suas dívidas de maneira inteligente e organizada.

Outra estratégia muito válida é trocar a sua dívida por uma outra com juros e taxas mais baixas.

Ou seja, pegar um empréstimo ou fazer uma portabilidade de banco, em caso de dívida bancária, para poder pagar sua dívida com taxas e juros menores se comparados com a dívida atual, diminuindo consideravelmente sua dívida.

5 – Pague primeiro as dívidas com taxas e juros mais altos

Se você tem mais de uma dívida, é muito interessante, digamos até inteligente, pagar primeiro a dívida que conta com taxas e juros mais altos.

Isso porque essa dívida tem a tendência de aumentar constantemente o seu valor e assim consequentemente piorar sua situação.

Por esse motivo que é importante sempre listar as suas dívidas, como apontamos no primeiro passo, pois somente assim é possível visualizar as dívidas que possuem taxas e juros mais altos para abater primeiro.

6 – Negocie com os credores

Uma negociação deve ser inteligente e vantajosa para ambas as partes, então o ideal é procurar o seu credor para ver as alternativas que serão oferecidas para você pagar a dívida, seja de forma parcelada ou até mesmo com desconto se pagar à vista.

Esse processo pode parecer difícil e com poucas chances de bons resultados, mas vale lembrar que o credor tem interesse de receber o dinheiro da dívida, então ele pode e provavelmente vai procurar alguma condição, favorável para ambas as partes.

Mas, é extremamente importante você só assumir compromissos se puder pagar. Pois, de nada adianta as condições serem boas se você não puder honrar os compromissos assumidos.

Então, antes de aceitar a proposta do credor, leve em consideração, suas reais possibilidades e evite erros na negociação.

7 – Não faça novas dívidas, então pesquise e negocie antes de comprar

Durante esse árduo processo de reequilíbrio financeiro é interessante evitar fazer novas dívidas e/ou compras desnecessárias, pois se você avaliar que esse processo já será difícil por si só, não existem motivos para torná-lo mais longo e cansativo. Não é verdade?

Além do mais, a ideia é sair das dívidas rapidamente, então evitar novas inadimplências e/ou dívidas é primordial para o seu sucesso.

Mas, para o caso de compras vitais, o recomendado é pesquisar e negociar a forma de pagamento antes de efetuar a compra, afinal de contas, quanto melhor a condição, menor será a chance de virar uma dívida.

Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!