Descubra os times do coração de alguns árbitros do futebol brasileiro

0
1085
Os times do coração dos árbitros de futebol/ Crédito: Yahoo Esportes
Os times do coração dos árbitros de futebol/ Crédito: Yahoo Esportes

Esportes (Times do coração) – Já pensou em ter que lidar constantemente com pressão, com xingamentos e reclamações de todos os tipos?! Pois é, essa é a sina dos que optaram em se tornar árbitros de futebol. Talvez algumas pessoas (incluindo as mães dos que escolheram a carreira) digam que essa não tenha sido a decisão mais acertada.

Principalmente, em se tratando de juiz de futebol num país latino-americano, como o Brasil (pesquisas revelam que os latinos são os mais passionais do mundo). O país é apontado pelo senso comum como o “país do futebol”, porém, notadamente, é caracterizado pela desorganização nos bastidores do esporte.

Mas apesar dos contras, muita gente resolve se aventurar no meio e acaba encontrando ali, sua verdadeira realização.

Na maioria dos casos, esses “homens do apito” assumem essa responsabilidade movidos pela mesma paixão que alimenta outros tantos brasileiros: o futebol.

Projeto de Lei quer impedir que os árbitros apitem jogos do time do coração

Como todo mundo que gosta do esporte, os árbitros de futebol trazem consigo – a maioria desde a infância -, o seu time do coração.

No entanto, um Projeto de Lei apresentado pelo deputado federal Capitão Augusto (PR), apresentado ainda neste ano de 2018, quer obrigar aos árbitros e seus auxiliares revelarem seus times do coração.

O objetivo é impedir que os árbitros apitem aos jogos dos times que torcem.

No Projeto de Lei 9983/2018 ainda está previso anular as partidas, quando os árbitros apitarem aos confrontos, que envolvam seus clubes do coração.

Os times dos árbitros e ex-árbitros brasileiros 

A proposta do Projeto de Lei é polêmica, é verdade. Mas independentemente disso, você sabe o time do coração de alguns árbitros e ex-árbitros do futebol brasileiro?! Confira abaixo:

Arnaldo Cezar Coelho /Crédito: Yahoo Esportes
Arnaldo Cezar Coelho /Crédito: Yahoo Esportes

Criador do jargão: “a regra é clara”, o ex-árbitro Arnaldo César Coelho assumiu em 1989 o posto de comentarista de arbitragem na Rede Globo, onde esteve até o fim deste ano. Foi o primeiro árbitro não-europeu a apitar uma final de Copa do Mundo, em 1982 (Itália x Alemanha Ocidental). Seu time de coração é o Flamengo. 

Carlos Eugênio Simon/ Crédito: Yahoo
Carlos Eugênio Simon/ Crédito: Yahoo

O gaúcho Carlos Eugênio Simon esteve presente em três Copas do Mundo (2002, 2006 e 2010). Atualmente é comentarista de arbitragem dos canais Fox Sports. Seu time de coração é o Internacional de Porto Alegre. 

Sálvio Spínola
Sálvio Spínola

O ex-árbitro baiano Sálvio Spínola, hoje exerce a profissão de comentarista esportivo nos canais ESPN. Já apitou final de Copa América em 2011 (Uruguai x Paraguai), além de partidas eliminatórias de Copa do Mundo. Seu coração é dividido entre duas equipes: Bahia e Flamengo. 

Héber Roberto Lopes/ Crédito: Uol
Héber Roberto Lopes/ Crédito: Uol

O polêmico Héber Roberto Lopes nascido em Londrina (PR), é árbitro FIFA desde 2002. Seu time do coração é o Corinthians. 

 

Sandro Meira Ricci
Sandro Meira Ricci

O árbitro Sandro Meira Ricci anunciou aposentaria no meio deste ano, após apitar alguns jogos na Copa da Rússia. Esteve presente também na Copa de 2014 (no Brasil). Tem a carreira marcada por algumas polêmicas, inclusive com o atacante Neymar (o atleta foi condenado pela Justiça a indenizá-lo por ofensas públicas).  Outra polêmica que marcou a carreira de Ricci, foi na partida entre Corinthians x Cruzeiro, no Brasileiro de 2010. O árbitro deu um pênalti muito contestado a favor dos paulistas, num lance entre o zagueiro cruzeirense Gil e o centroavante Ronaldo “Fenômeno”. Foi odiado muito tempo pelos mineiros, entretanto, o time do seu coração é o próprio Cruzeiro.   

José Roberto Wright / Crédito: Yahoo Esportes
José Roberto Wright / Crédito: Yahoo Esportes

Outro ex-árbitro que teve a carreira marcada por polêmicas, é José Roberto Wright. Em Minas Gerais, a parte alvinegra do estado, o vê como “persona non grata” desde o ano de 1981, quando o Atlético/MG foi eliminado pelo Flamengo pela Libertadores da América. Cinco jogadores mineiros foram expulsos e os cariocas declarados vencedores. De língua afiada, o ex-árbitro carioca já foi considerado o melhor árbitro do mundo, em 1990; mesmo ano em que apitou a Copa do Mundo disputada na Itália. Wright é torcedor do Fluminense.    

Péricles Bassols
Péricles Bassols

O árbitro carioca Péricles Bassols tem partidas importantes no currículo. Inclusive, integrou o quadro da FIFA por sete anos. O time do coração de Bassols é o Vasco da Gama. 

Paulo César de Oliveira
Paulo César de Oliveira

O ex-árbitro paulista Paulo César de Oliveira já foi considerado um dos melhores árbitros do país. Ele não apita mais jogos desde 2014, quando se tornou comentarista de arbitragem da TV Globo. Também coleciona fatos polêmicos, como por exemplo, a partida de 1999 entre Vasco x Paraná, quando expulsou três jogadores importantes do Vasco. O então presidente do cruzmaltino, Eurico Miranda, chegou a invadir o campo e a partida foi encerrada antes da hora. Paulo César de Oliveira tem como clube do coração o Corinthians. 

 

Luiz Fláio de Oliveira / Crédito: Estadão
Luiz Flávio de Oliveira / Crédito: Estadão

Luiz Flávio de Oliveira, irmão de Paulo César Oliveira,  também tem muitas partidas importantes no currículo. Ficou marcado por um lance inusitado na Série A2 do Campeonato Paulista, quando prendeu o pé no gramado e acabou saindo de campo de ambulância. Assim como o irmão, o time de seu coração é o Corinthians. 

 

Alício Pena Júnior
Alício Pena Júnior

O ex-árbitro mineiro Alício Pena Júnior ocupa hoje a vice-presidência da Comissão de Arbitragem da CBF. Já fez parte do quadro da FIFA entre os anos de 2003 a 2009. Seu time do coração é o Atlético/MG.

 

Guilherme Ceretta de Lima

Guilherme Ceretta de Lima

De maneira surpreende Guilherme Ceretta de Lima deixou a arbitragem para se tornar treinador de futebol. Hoje atua numa liga semi-profissional nos EUA. Foi eleito por duas vezes melhor árbitro de São Paulo, e chegou a ser considerado um dos grandes nomes da nova geração. Seguindo também a carreira de modelo, teve problemas com a CBF e decidiu abandonar o quadro de arbitragem. Na final de Campeonato Paulista de 2015 (Santos x Palmeiras), se viu envolvido em polêmica com o atacante palmeirense Dudu, que o empurrou pelas costas e acabou sendo expulso. Ele é torcedor do Santos. 

 

Oscar Roberto Godoy
Oscar Roberto Godoy

Definitivamente Oscar Roberto de Godoy é uma das figuras mais polêmicas do futebol brasileiro. Não apenas em campo, como também fora dele. O ex-árbitro era conhecido dentro dos gramados pelo seu rigor. Também coleciona polêmicas, como por exemplo, a do ano de 1995, quando foi acusado pelo zagueiro Júnior Baiano (então no São Paulo), de apitar partidas bêbado. Após abandonar a arbitragem teve passagem por diversas emissoras de rádio e TV. Em 2011, numa tentativa de assalto, Godoy foi alvejado por três tiros. Depois de 10 dias na UTI, conseguiu se recuperar bem. Ele é torcedor do Santos.   

Marcelo de Lima Henrique / Crédito: Estadão
Marcelo de Lima Henrique / Crédito: Estadão

O árbitro carioca Marcelo de Lima Henrique, que também é fuzileiro naval, está nos quadros da FIFA desde 2008. Um lance polêmico que marcou sua carreira, foi o da final do Campeonato Carioca entre Flamengo x Vasco de 2017, que resultou em título dos rubro-negros. Na ocasião, ele chegou a reconhecer o seu erro em entrevista, por não anular o gol impedido do volante Márcio Araújo.  O time do coração de Marcelo é o Flamengo. 

Wilson Luiz Seneme
Wilson Luiz Seneme

O ex-árbitro Wilson Seneme, que chegou a ganhar por cinco vezes o prêmio de melhor árbitro do futebol paulista, hoje é o presidente da comissão de arbitragem da Conmebol. Seu time do coração é o São Paulo. 

Renato Marsiglia / Crédito: Sportv

Renato Marsiglia / Crédito: Sportv

Reconhecido como um dos principais árbitros do futebol brasileiro nos 90, o gaúcho Renato Marsiglia chegou a trabalhar na Rede Globo como comentarista de arbitragem. Representou o Brasil na Copa de 1994, nos Estados Unidos. Seu time do coração é o Grêmio. 

Márcio Rezende de Freitas  Crédito: globoplay
Márcio Rezende de Freitas Crédito: globoplay

O ex-árbitro mineiro Márcio Rezende de Freitas já apitou Copa do Mundo, na França (1998) e até Jogos Olímpicos (1992-Barcelona). Hoje exerce a função de comentarista de arbitragem na Rede Globo/Minas. Também teve sua carreira marcada por polêmicas, como na final do Brasileiro de 1995, na partida entre Santos x Botafogo. Os torcedores do Peixe reclamam de um gol impedido do centroavante botafoguense Túlio, e de um gol legal do atacante Camanducaia, que foi anulado. Os botafoguenses foram campeões. Outro jogo polêmico em que esteve envolvido, foi o decisivo do Brasileiro de 2005, entre Corinthians x Internacional. Na ocasião, o goleiro alvinegro Fábio Costa supostamente teria cometido pênalti no volante Tinga, do Inter. Márcio Rezende não deu o pênalti e acabou por expulsar o atleta colorado. Seu time do coração é o Cruzeiro. 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here