Empréstimo usa o celular como garantia e pode ser opção até para negativados no SPC/Serasa; saiba mais

0
43
Empréstimo que usa o celular como garantia pode ser opção para negativados no SPC/Serasa; saiba mais
Empréstimo que usa o celular como garantia pode ser opção para negativados no SPC/Serasa; saiba mais

Um empréstimo inovador tem tudo para fazer sucesso aqui no Brasil. A Flexipag oferece crédito através da garantia do celular do cliente, e até mesmo negativados no SPC/Serasa podem tentar o crédito. Entenda como funciona essa modalidade de empréstimo e, claro, se é vantajoso ou não.

Empréstimo que usa o celular como garantia pode ser opção para negativados no SPC/Serasa; saiba mais
Empréstimo que usa o celular como garantia pode ser opção para negativados no SPC/Serasa; saiba mais

Como funciona a modalidade de empréstimo até para negativados no SPC/Serasa

Operações que envolvem empréstimos, geralmente pedem como garantia bens como imóveis e veículos ou até mesmo fiadores. E por conta disso oferecem diversas vantagens, como juros baixos e até agilidade na concessão do crédito.

Contudo um modelo que já é comum no exterior, e está começando a chegar no Brasil é tomar o uso do celular  do cliente como garantia.

Se caso o tomador do empréstimo deixar de pagar as parcelas, o uso do seu celular é restringido. Podendo ser bloqueado, assim, até a quitação dos valores em atraso.

Veja as condições oferecidas pela Flexipag:

  • Valores de empréstimo R$ 300,00 a R$ 3,5 mil;
  • Parcelamento de 4 a 12 meses;
  • Taxa de juros de 6,28% a 11,48% ao mês;
  • Empréstimo em até 1 dia útil;
  • Descontos expressivos (afirmação da empresa) por pagamentos antecipados.

Não tem parcela fixa, o cliente paga de acordo com o que puder (entretanto as condições mínimas devem ser vistas com a empresa)

Além disso, a forma de pagamento é flexível, ou seja, não existe dia certo para pagar.

Assim que o dinheiro for liberado na conta da pessoa ela pode fazer o pagamento. A empresa ainda dá uma carência de 30 dias até o pagamento do primeiro valor ou parcela.

Cada dia que passar, esse valor será diminuído até zerar em 30 dias. Mas se não houver nenhum novo pagamento o celular é bloqueado até ser feito um novo pagamento.

Funciona como uma compra de crédito de telefonia e após a quitação total a empresa remove a trava do uso do celular.

Entenda melhor a operação:

O valor devido no empréstimo se converte em créditos que o cliente deve pagar.

Conforme o cliente faz os pagamentos o sistema converte isso em dias de liberação do aparelho.

Por exemplo: o valor devido é de R$ 1.000 e o prazo para quitar a dívida é de 12 meses, ou seja, 365 dias. Então, divide-se o número de dias pelo valor a ser pago, o que dá R$ 2,73.

Sendo assim, a cada R$ 2,73 pago pelo cliente, um dia de utilização do aparelho é liberado.

Quando o cliente não paga o empréstimo o celular é bloqueado, entretanto, a financeira também pode tomar o celular em caso de inadimplência, e o cliente ser negativado no SPC/Serasa.

Contudo, é possível fazer os pagamentos pelo aplicativo, gerando os boletos na hora com o montante que quiser e, desse modo, ir pagando a sua dívida da maneira que desejar e ficar com o seu aparelho desbloqueado.

Leia ainda:Empréstimo do Bradesco: conheça o Microcrédito Produtivo Orientado para MEI

O que é preciso para solicitar o empréstimo?

Primeiramente é necessário baixar um aplicativo para celular, gratuito, disponível no Google Play.

Em seguida, o cliente poderá realizar o pedido e assim, será feita a análise de crédito e a comprovação de documentos.

Se tudo for aprovado, o empréstimo é feito em até um dia útil.

Vantagens e desvantagens

O aplicativo, ou seja, a operação de crédito só está disponível para celulares que usam tecnologia Android e somente alguns aparelhos Samsung.

As taxas de juros são relativamente altas, se comparadas com outros empréstimos. Mas pode-se considerar como vantajosa a garantia oferecida nesse modelo de crédito, usando o celular. E uma outra vantagem é o não pagamento de juros e multas no caso de atraso no pagamento.

A única punição é o bloqueio do celular quando os “créditos” de uso acabam, além de  uma possível apreensão do aparelho.

Entretanto, como qualquer operação, se o cliente ficar inadimplente, a pessoa pode ser negativada em órgãos de proteção ao crédito.

Para mais informações, acesse o site da empresa e confira todos os detalhes da operação de empréstimo.

Leia ainda:Cartão de crédito 100% virtual devolve parte do dinheiro gasto em compras

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here