Volta de OSPB e Educação Moral e Cívica, prova anual para professor, veja as propostas de Bolsonaro e Haddad para a educação

0
108
Eleições 2018: Veja as propostas de Bolsonaro e Haddad, para a Educação

Eleições 2018 Ontem (15), comemorou-se o dia do professor. Porém, quando o assunto é educação, o Brasil possui um dos piores desempenhos do mundo.

Na última edição do Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos), ocorrida no ano de 2015, os alunos brasileiros ficaram nas últimas posições em Ciências (63º), Matemática (65º) e em Leitura (59ª). Isso, num universo de 70 países analisados.

Diante desse quadro, procuramos elencar as principais propostas de Bolsonaro (PSL) e Haddad (PT), que disputam o segundo turno das eleições presidenciais 2018, para a área da Educação.

Leia também: Polícia Federal avisa que Bolsonaro pode sofrer novo atentado

Vamos começar com o candidato que lidera a pesquisa de intenção de votos, Jair Bolsonaro.

Eleições 2018
Eleições 2018

Eleições 2018 – Propostas de Bolsonaro para a Educação

  • Pretende modernizar as escolas, que deverão existir sem ideologia de gênero(educação sem doutrinação ou sexualização precoce);
  • Alterar o BNCC (Base Nacional Comum Curricular), e eliminar a aprovação automática de alunos entre as séries. Portanto, aumentar a cobrança por disciplina e sala de aula.
  • Incluir disciplinas que eram ensinadas durante a ditadura militar como OSPB (Organização Social e Política Brasileira) e EMC (Educação Moral e Cívica).
  • Propor a diminuição de percentual destinadas a cotas raciais. Defende a utilização da cota social.
  • Em dois anos ter um colégio militar em cada capital do país, com o maior deles no campo de marte em São Paulo
  • Educação a distância no Ensino Fundamental, Médio e Universitário, com aulas presenciais para as provas e testes. Também teria aulas práticas (essa medida ajudaria a combater o marxismo);
  • Integrar o ensino superior. com o governo federal, na gestão do ensino superior. Os Estados e o Distrito Federal com o ensino médio e o ensino básico ficaria na responsabilidade dos municípios. Assim as áreas de maior carência em cada localidade seriam mais facilmente identificadas, com as devidas correções de falhas de formação dos alunos.
  • Incentivar o ensino do empreendedorismo em todos os cursos, para que os jovens associem o conhecimento recebido à fomentação de produtos, negócios, riquezas e oportunidades.
  • Incentivar as pesquisas universitárias com foco no perfil de atuação das empresas de cada região onde estejam instaladas. Buscando, portanto, foco nas vantagens comparativas.

Eleições 2018 – Propostas de Haddad para a Educação

    • Pretende Revogar a emenda do teto de gastos trazida pelo presidente Temer. E também retomar os recursos dos royalties do petróleo e do Fundo Social do Pré-sal para educação;
    • Aumentar as vagas e matrículas para o Ensino Superior e os ensinos técnico e profissionalizante;
    • Criar Programa Ensino Médio Federal, para ampliar a participação da União neste setor. Fazer convênios com os Estados para assumirem escolas que se localizem em regiões com alta vulnerabilidade e criar programas para jovens em situação de pobreza. Revogando, portanto, a reforma do Ensino Médio do governo Michel Temer;
    • Realizar anualmente uma Prova Nacional para Ingresso na Carreira Docente na rede pública de educação básica;
    • Criar a Escola com Ciência e Cultura para valorizar a diversidade; pretende mexer na Base Nacional Comum Curricular para retirar imposições, que julga serem obscurantistas.
    • Fortalecimento do PiBid (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência). Permitindo, assim, a alunos de cursos presenciais com interesse no magistério, que se dediquem ao estágio em escolas públicas. E, desse modo, quando graduados, irem para a rede pública exercerem sua profissão.
    • Retomada da Rede Universidade do Professor, programa criado para oferecer vagas de nível superior para a formação inicial e continuada de professores da rede pública. Isso, para que possam se graduar nas disciplinas que lecionam.
    • Atenção especial será dada à valorização e à formação dos professores e professoras alfabetizadores.
    • Reforçar a Universidade Aberta do Brasil (UAB), programa que visa ampliar e interiorizar – ou seja, expandir para fora das capitais – a oferta de cursos e programas de educação superior por meio da educação a distância.

As informações são retiradas dos Planos de Governo protocolados na Justiça Eleitoral, e das campanhas publicadas nas redes sociais dos candidatos. Além das entrevistas com eles realizadas. 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here