Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Mais Lidas

Todo mundo comentando

Recebeu FGTS ou seguro-desemprego na Caixa? Talvez seja preciso declarar no Imposto de Renda

Não perca nenhum conteúdo de nosso Blog. Clique no botão abaixo e fique atualizado!

FGTS e seguro-desemprego – O contribuinte que recebeu no ano-calendário de 2018 rendimentos tributáveis, e a soma foi superior a R$ 28.559,70 ou R$ 2.379,97 mensais, deve declarar o Imposto de Renda. Deve fazer isso até as 23h59 do dia 30 de abril. Ademais, quanto a recebimentos de seguro-desemprego e FGTS, apesar de isentos e não tributáveis pelo Imposto de Renda, também precisam ser declarados normalmente. Mas somente se foram acima de R$ 40.000. Entenda mais na sequência.

Como declarar rendimentos recebidos pelo FGTS e seguro-desemprego

Quem recebeu FGTS ou Seguro-desemprego tem de declarar Imposto de Renda? Confira / Foto: Fabio Rodrigues/ Agência Brasil
Quem recebeu FGTS ou Seguro-desemprego tem de declarar Imposto de Renda? Confira / Foto: Fabio Rodrigues/ Agência Brasil

Caso o trabalhador tenha recebido durante o ano de 2018 valores advindos do FGTS, pela Caixa Econômica Federal, deverá, portanto, ficar atento.

Pois como já mencionado, movimentação de recursos recebidos do FGTS, que passaram de R$ 40 mil na soma anual, precisam ser declarados ao fisco.

Mesmo que sejam rendimentos isentos  de tributação, será preciso fazer a declaração do Imposto de Renda, junto à Receita Federal.

Continue lendo

Com efeito, também acontece a mesma coisa com o contribuinte que foi dispensado do trabalho. Isso, claro, caso tenha recebido durante o ano de 2018, seguro-desemprego que, somado, chegue a superar a quantia de R$ 40.000.

Esses dois casos estão na categoria “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. Portanto cabe ao contribuinte, quando for o caso, prestar a atenção no formulário de declaração.

Especialmente às linhas 04, para registrar os valores dos recebimentos pelo FGTS, e 26 para apontar os valores dos rendimentos a título de seguro-desemprego.

Outros rendimentos  isentos e não tributáveis, mas com exigência de declaração

Além do seguro-desemprego e dos recursos do FGTS, outras formas de rendimentos também se enquadram nesta categoria.

Os rendimentos da caderneta de poupança e a indenização recebida durante o ano, em face de algum furto ou roubo sofrido, são outros exemplos. Contudo precisam também ser acima de R$ 40 mil.

Veja também:

Recebimento das declarações pela Receita

O início do prazo para entrega das declarações era a partir do início de março-2019. A própria Receita divulgou que já tinha recebido perto de 3 milhões de declarações, ainda na primeira semana.

No entanto a expectativa é de receber mais de 30 milhões de documentos de declaração do Imposto de Renda, até o final do processo.

Com informações da revista Veja

Ajude a fazer o Diário Prime News! Tem dúvidas, críticas ou sugestões de pauta? Fale conosco! Mande email para contato@dpnews.com.br  


Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!