Limpe seu nome do Serasa e SPC com empréstimo consignado garantido pelo FGTS

0
102
Liberação do FGTS inativo deve colocar 30 bilhões de reais na economia Crédito: Marcos Santos (USP Imagens)
Liberação do FGTS inativo deve colocar 30 bilhões de reais na economia Crédito: Marcos Santos (USP Imagens)

O Brasil vivencia uma forte crise financeira. São milhões de famílias endividadas. Nesse cenário, é cada vez mais comum encontrarmos pessoas com seus nomes negativos junto aos órgão de proteção ao crédito, como SPC e Serasa, por exemplo.

No entanto, desde o dia 26 de setembro de 2018, existe na praça uma nova modalidade de empréstimo, o chamado: empréstimo consignado com garantia do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Isso pode beneficiar a quase quarenta milhões de pessoas com carteira assinada no Brasil, que possuem um conta vinculada junto à Caixa Econômica Federal, onde são depositados todo o dia 7 de cada mês, o equivalente a 8% dos seus vencimentos.

Portanto,  por meio dessa modalidade de empréstimo, muitas pessoas podem encontrar  uma boa oportunidade para equilibrar as contas e “limparem” seus nomes nessas instituições de proteção ao crédito.

 

Leia mais:

 

 

FGTS para pagar dívidas com Serasa e SPC/ Crédito: Marcos Santos (USP Imagens)
FGTS para pagar dívidas com Serasa e SPC/ Crédito: Marcos Santos (USP Imagens)

O empréstimo consignado com garantia do FGTS também, é claro, pode ser usado para aqueles casos nos quais,  se precise enfrentar uma emergência financeira.  Pois será uma forma menos onerosa.

O que é o empréstimo consignado tradicional?

O empréstimo consignado comum ou tradicional é aquele feito, exclusivamente, para servidores públicos, aposentados e pensionistas do INSS.

Através dele, os bancos podem emprestar dinheiro e fazer os descontos das prestações contratadas, diretamente na folha de pagamento desses clientes.

Diminuindo a margem de risco de inadimplência, os juros bancários ficam entre  3%  a 3,5% ao mês; já o prazo para pagamento também é estendido. Mas o trabalhador de carteira assinada fica fora dessa modalidade. Pois não tem a mesma estabilidade dos aposentados ou funcionários públicos.

Como funciona o empréstimo consignado usando o FGTS como garantia?

Se no modelo tradicional os aposentados, pensionistas e funcionários públicos são os contemplados, nesta linha de crédito o beneficiado é o trabalhador, que esteja trabalhando ou tenha trabalhado com carteira assinada.

Isso porque o empréstimo fica garantido por um percentual do FGTS, que é uma reserva do próprio trabalhador registrado com carteira, depositada junto à Caixa Econômica Federal.

Então o risco de inadimplência bancária fica diminuído ou quase extinto, pela possibilidade das instituições financeiras emprestarem o dinheiro ao trabalhador,  e poderem receber um percentual do montante depositado no FGTS, caso o trabalhador não pague a dívida do empréstimo.

Veja os detalhes dessa modalidade

Pelas regras da lei 13.313/2016 o empréstimo consignado com garantia do FGTS do trabalhador funciona da seguinte forma:

  • O limite de crédito disponível não pode passar de 30% do salário do trabalhador;
  • Os juros do empréstimo não podem passar de 3,5% ao mês;
  • O parcelamento pode ser em até 48 vezes para pagar;
  • O percentual máximo do FGTS que serve de garantia é de 10% do saldo disponível;
  • No caso de demissão sem justa causa, a multa rescisória de 40% também pode ficar como garantia.

Dessa maneira, o trabalhador interessado poderá solicitar o empréstimo junto à Caixa ou a qualquer outro  banco que esteja conveniado com ela.

Essa modalidade de empréstimo na comparação com outros produtos do mercado,  pode ser sim muito vantajosa para o consumidor, exatamente por ter menores juros.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here