SPC/Serasa: você conhece o real valor de sua dívida? Entenda mais sobre isso e evite prejuízos

0
106
SPC/Serasa: você conhece o real valor de sua dívida? Entenda mais sobre isso e evite prejuízos
SPC/Serasa: você conhece o real valor de sua dívida? Entenda mais sobre isso e evite prejuízos

SPC e Serasa – Quando se está com o nome sujo, o consumidor tem muitas dores de cabeça. Com efeito, essa negativação o atrapalha em uma série de situações. Dessa forma, é importante quitar a dívida o quanto antes. Mas por vezes questões mais básicas como saber consultar as empresas de proteção ao crédito e entender qual o real valor da dívida que se precisa pagar, não é do domínio do devedor. Confira mais.

Saiba mais:Dívida caducou no SPC/Serasa, ainda não consigo cartão de crédito?Entenda.

A consulta de pendência no SPC e Serasa

SPC e Serasa: você conhece o real valor de sua dívida? Entenda mais sobre isso e evite prejuízos
SPC e Serasa: você conhece o real valor de sua dívida? Entenda mais sobre isso e evite prejuízos

Obviamente a consulta ao SPC e Serasa acaba sendo o primeiro passo, para quem deseja descobrir a dívida a ser paga.

Afinal lá se poderá identificar todas as eventuais pendências financeiras registradas em seu nome.

Mas é importante que o devedor saiba que aquela anotação de valores, na grande maioria das vezes, não corresponde exatamente ao montante real do seu débito.

Isso porque, no passar do tempo,  já correram, via de regra, juros e demais encargos sobre o valor principal. E o montante da dívida já subiu.

Saiba mais:É verdade que consultar o CPF no SPC/Serasa diminui o score de crédito?

Qual dívida a ser paga então?

O consumidor deve estar preparado para pagar um valor superior ao que foi anotado, isso sem considerar, é claro, algum desconto que possa conseguir na negociação.

Nesse sentido, é natural, portanto, que o credor que tenha feito a negativação do nome do consumidor junto aos  órgãos de proteção ao crédito, tenha em mãos também, o cálculo do montante certo devido; em tese, conforme os índices acordados entre as partes.

Mas a prudência orienta ao consumidor, que também faça os seus cálculos para confrontar com os que o credor vier apresentar.

Sempre considerando o mesmo contrato padrão, que gerou o negócio e a dívida. Para, assim, não correr o risco de sofrer prejuízo.

Logo após conhecer esses cálculos, e se descobrir o que de fato é o montante da dívida, é que se deve buscar os descontos na negociação.

Meios de consulta nos órgãos de proteção ao crédito

Em primeiro lugar, como dito antes, o devedor deve começar consultando o que está anotado a título de dívida, contra o seu nome nos órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa, por exemplo.

Para a consulta nesses órgãos, existem duas maneiras básicas:

  • Pela Internet

Essa possibilidade serve tanto para  o SPC, como para o SCPC e o Serasa. Todos esses órgãos permitem aos consumidores a consulta via Internet. Sendo que o único a cobrar pela ação, é o SPC.

No caso do SCPC, basta entrar nessa página aqui, tendo em mãos o número do CPF. Toda a informação é disponibilizada.

No que se refere ao Serasa, é preciso acessar a sua página oficial. Contudo, somente o próprio titular pode efetuar esta consulta.

Já o SPC Brasil, por sua vez, como mencionado, também permite essa consulta, porém mediante ao pagamento de uma taxa de R$ 9,90.

  • Pessoalmente

Nos três órgãos citados no tópico anterior, é possível fazer uma consulta em um dos locais físicos de atendimento, por eles determinados.

Para isso, demanda-se levar o documento de identidade e o CPF.

Tanto a consulta quanto a certidão são gratuitas, para o usuário que comparecer pessoalmente.

Como acertar em definitivo o valor atualizado da dívida?

Todas as consultas nesses órgãos não terão, no entanto, a capacidade de descobrir qual o valor real do débito, como já assinalamos.

Por isso mesmo, de posse dessa primeira informação básica, o devedor deve buscar contato com o credor que fez a negativação do seu nome.

Pois o único jeito de ficar sabendo o valor atualizado da pendência financeira, é falando diretamente com o próprio credor.

Preferencialmente, deve-se solicitar um documento no qual apareça o valor atualizado da dívida, com timbre da empresa e assinatura do responsável.

E até confrontar o documento com os seus próprios apontamentos, para resolver qualquer dúvida.

Atualizando para poder quitar

Em resumo, o valor constante no banco de dados do SPC/Serasa não corresponde ao valor atualizado da dívida.

Geralmente consta ali uma ou mais parcelas vencidas somadas; ou até o total da dívida no momento da inclusão do valor e negativação do CPF do devedor.

Então o devedor deverá buscar conhecer o valor já corrigido. Para somente depois, efetuar a proposta de pagamento ou realizar um acordo de quitação em parcelas.

Saiba mais:SPC/Serasa:consequências de quebrar uma negociação de dívidas e ações a serem tomadas.

Passo a passo em resumo

De maneira resumida, veja o passo a passo a ser seguido:

  • 1- Consultar os órgãos de proteção ao crédito como SPC e Serasa pela internet ou pessoalmente;
  • 2- Caso haja alguma anotação de dívida no nome do consumidor, buscar contato com o credor;
  • 3- Solicitar a esse credor um documento com o valor atualizado da dívida, com a logo da empresa e assinatura do responsável, se possível, e a memória do cálculo (como se chegou àquele valor cobrado);
  • 4- Fazer os próprios cálculos considerando o contrato ou a nota fiscal referentes à transação comercial e os apontamentos de juros previstos;
  • 5- Buscar uma negociação com descontos que façam o pagamento à vista ou parcelado, para realmente caber no bolso.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here