MEI: como faturar alto no setor de turismo, até com passeio de bicicleta

0
312
MEI: como faturar alto no setor de turismo, até com passeio de bicicleta
MEI: como faturar alto no setor de turismo, até com passeio de bicicleta

O MEI que quiser investir no setor de turismo vai encontrar um segmento com muitas oportunidades de negócios e com grande potencial de faturamento. O setor é responsável por 8,1% do PIB (Produto Interno Bruto) que é a soma de todas as riquezas produzidas no país.

No intervalo de doze meses (novembro/18 a outubro/19), as vendas aumentaram 1,1% (R$ 224,2 bilhões) em relação à janela de novembro/17 a outubro/18 (R$ 222,6 bilhões).

Para quem já é empreendedor, ou está pensando em formalizar ou montar um pequeno negócio, a categoria de MEI (Microempreendedor Individual) é uma boa opção e conhecer mais sobre o potencial do setor de turismo pode abrir diversas janelas de oportunidade e assim, faturar alto. Entenda como esse setor pode ser vantajoso.

MEI: como faturar alto no setor de turismo, até com passeio de bicicleta
MEI: como faturar alto no setor de turismo, até com passeio de bicicleta

Ofertar serviços pode ser um bom começo para o MEI

Para o MEI que quer começar a trabalhar na área de turismo, a prestação de serviços, certamente, pode trazer ótimos retornos. É possível oferecer:

Serviço de translado (transfer)

Uma boa ideia é se associar a hostels (conhecidos como albergues) e pousadas, e fazer o transporte de passageiros de aeroportos e rodoviárias para esses locais, e também levá-los para diversos destinos turísticos.

Adicionalmente, o cliente pode ainda usar o transfer na volta ao aeroporto, deixando de lado a preocupação com solicitação de táxi ou outro transporte.

Inclusive, por ser uma alternativa ao táxi, o ticket médio do transfer pode ser alto.

Nesse caso, basta ter um veículo com um bom bagageiro para começar. Inclusive, para quem é MEI, é possível financiar e adquirir um veículo por um preço bem abaixo do mercado, confira nossa matéria: MEI e o financiamento de carro: confira as vantagens que o empreendedor pode obter

Quer aprender mais sobre esse negócio? O Sebrae disponibiliza um estudo completo sobre: Como Montar Um Serviço de Transfers.

Guia turístico

Para ter bom desempenho nessa área, faz-se necessário dominar razoavelmente o Inglês (de preferência), não precisar ser fluente (se o for, melhor ainda), mas é necessário ser capaz de entender as solicitações e explicar as coisas aos turistas.

Um conselho válido, antes de começar, é investir de seis a oito meses no estudo do inglês, para se conseguir chegar a um nível de intermediário a avançado no idioma.

Além disso, para começar a oferecer os serviços, uma boa opção também é procurar fazer parcerias com hostels e pousadas ou ainda se cadastrar no Airbnb e se tornar um anfitrião de experiências.

O que é um anfitrião de experiências?

Os anfitriões oferecem experiências de todos os tipos, como: preparar um almoço ou jantar da culinária da região, um passeio de bicicleta pela cidade, uma sessão de fotografia pelos pontos históricos da sua cidade, uma atividade esportiva ou artística, etc.

O objetivo do Airbnb é que esses anfitriões possam oferecer atividades exclusivas aos turistas e assim, possam conectá-las ao lugar que estão visitando.

Portanto, é uma atividade desenvolvida e guiada por moradores locais no mundo todo, que vai além dos passeios ou aula típicos. Um serviço de guia turístico diferenciado.

Para se cadastrar, basta acessar o site do Airbnb, conhecer as regras e também o quanto é possível faturar com esse serviço.

Não é preciso ser um MEI para se cadastrar na plataforma.

O MEI pode investir em hospedagem compartilhada, negócio que está em alta

O empreendedor pode alugar quartos em sua casa ou apartamento, ou até mesmo transformar um local em um hostel.

Esse é um negócio que está em alta, acompanhando a tendência da economia compartilhada e o MEI poderá se beneficiar da formalização para conseguir financiamentos para o empreendimento.

Em um hostel, diferente de uma pousada (onde se alugam quartos), são alugadas camas, ou seja, os quartos são compartilhados.

Os serviços são bem mais básicos que uma pousada, bastando oferecer café da manhã e roupa de cama.

Para quem quiser entender mais sobre esse modelo de negócio, esse estudo do Sebrae, certamente, vai ajudar:hostels conquistam turistas no Brasil

Poshtels

Um novo conceito de hospedagem. O Poshtels é um híbrido de posh (chique) com hostels em inglês (albergue).

Em geral, são procurados por turistas que buscam boa relação custo-benefício, mas que também querem encontrar um bom design de ambiente e um certo conforto.

Ou seja, são hospedagens econômicas, charmosas, bem decorados e com facilidades, como TV à cabo, chuveiro quente, máquina de lavar roupa, etc.

Alugue quartos ou um espaço no sofá da sua casa ou apartamento

No site do Airbnb é possível cadastrar um mais quartos e até camas para alugar para viajantes.

Além de poder garantir um bom faturamento, essa também é oportunidade de fazer amizades, conhecer pessoas de outras culturas e também praticar idiomas.

A formalização de um negócio como MEI facilita o empreendedorismo

Apesar de alguns desses serviços de turismo não exigir a abertura de uma empresa, abrir um MEI traz diversas vantagens.

Além dos benefícios do INSS, como se aposentar, licença maternidade, auxílio doença, entre outros, também é possível conseguir acesso a linhas de financiamento nos principais bancos do país.

Para um MEI, ter acesso a linhas de crédito, em condições diferenciadas, certamente, facilitará a expansão e o sucesso do negócio.

Para se formalizar, basta acessar o site do Portal do Empreendedor.

Leia ainda: Empréstimo: Itaú oferece opção para MEI de até 20 mil com liberação em até 5 dias

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here