MEI: 5 ideias lucrativas para negócio online e como conseguir dinheiro para investir

0
86
MEI: 5 ideias lucrativas para um negócio online e como conseguir dinheiro para investir
MEI: 5 ideias lucrativas para um negócio online e como conseguir dinheiro para investir

Trabalhar de casa ou ter um negócio online está em alta em todo o mundo e agora, em virtude da pandemia do coronavírus, por conta da necessidade de reduzir o trânsito de pessoas nas ruas, cresceu ainda mais. Desse modo, para quem está pensando em abrir um negócio, como um MEI (Microempreendedor Individual), saiba que é possível aproveitar alguns nichos bastante lucrativos.

Nessa matéria, listamos 5 ideias de negócio, com ótimo potencial de lucro, que um MEI pode iniciar rapidamente e com pouco investimento e que podem ser desenvolvidas de forma online, trabalhando em casa. Confira!

MEI: 5 ideias lucrativas para um negócio online e como conseguir dinheiro para investir
MEI: 5 ideias lucrativas para um negócio online e como conseguir dinheiro para investir

Conheça 5 ideias de negócios online que um MEI pode empreender

Quer empreender de maneira online? Veja agora.

Vender roupas e acessórios usados

A venda de roupas, sapatos, bijuterias, bolsas, usadas, desde que em bom estado e de boa qualidade, sem dúvidas, é uma ótima oportunidade para um MEI desenvolver um negócio online lucrativo.

Além disso, não é preciso comprar os produtos para revender, já que é possível fazer parcerias com amigos, vizinhos e parentes que queiram se desfazer de roupas e acessórios e, assim, ganhar em cima dos produtos vendidos.

Uma boa forma de começar é tirar fotos dos produtos, com o próprio celular, e divulgar nas redes sociais, como o Instagram e Facebook, ou ainda na OLX e também pelo WhatsApp.

Contudo, o MEI deve procurar criar um diferencial, que nesse caso, por se tratar de roupas usadas, é o preço de venda. Precisa ser bastante atraente!

É muito importante, caso você não tenha como levar o produto até o cliente, podendo somente enviar por correios, oferecer alguma garantia de qualidade.

Lembrando que quanto mais sincera for a descrição do estado do produto, maior será a sua credibilidade e menos problemas com devolução vão ocorrer.

Quando começar a faturar, um passo seguinte é transformar o negócio em uma loja online ou até mesmo começar a vender pelo Mercado Livre.

Inclusive, vale muito a pena entender como funciona um marketplace como o Mercado Livre, já que um trabalho eficiente pode render um faturamento de milhares de reais.

Potencial de faturamento

De acordo com o relatório Webshoppers 40ª edição, publicado em 2019 pela Ebit|Nielsen, o tickte médio pra esse tipo de negócio é de R$ 169,00.

Mas você pode trabalhar com produtos mais baratos, dependendo do seu público alvo, e ainda assim, conseguir um bom faturamento mensal.

Venda de artesanato

Esse é um mercado que está em alta e só tende a crescer.

Além disso, existe um potencial enorme de exportação e considerando o atual preço do dólar, esse é um fator a se considerar.

Hoje um MEI pode montar uma loja virtual, investindo muito pouco e exportar através dos correios.

Na empresa hostgator, por exemplo, é possível fazer uma loja virtual em apenas 1 dia, com um sistema de criador de sites passo a passo, investindo menos de R$ 15,00 por mês.

As pessoas estão dando cada vez mais valor a produtos originais, feitos à mão, e uma grande vantagem é que você pode trabalhar um preço de venda mais alto, dependendo da qualidade e originalidade.

Tem também crescido uma conscientização de valorizar o pequeno produtor, o negócio da vizinhança e o consumo responsável.

Alguns segmentos que podem ser trabalhados:

  • produtos em crochê, como bolsas, roupas, toalhas, bichinhos, etc;
  • origami, que é um artesanato japonês feito com papel;
  • utensílios de decoração, feitos com madeira, ferro, aço e plástico reaproveitados.

Para se ter uma ideia do potencial desse negócio, de acordo com o relatório Global Consumer Trends 2019, produtos artesanais estão entre as 10 principais tendências do consumo mundial.

Trabalhar como um afiliado, vendendo infoprodutos

O afiliado é um tipo de representante de negócios no mundo digital, vendendo infoprodutos.

Os infoprodutos, em geral, são:

  • cursos online em vídeo;
  • e-books;
  • podcasts;
  • audiobooks;
  • webinars;
  • softwares e aplicativos, entre outros formatos.

Mas o produto mais tradicional, de maior retorno, que é comercializado, é o curso online em vídeo.

O infoprodutor é aquele que trabalha criando produtos digitais e o afiliado é alguém que trabalha vendendo esses produtos e ganhando uma boa comissão de vendas, em muitos casos de pelo menos 50%.

O trabalho do afiliado é promover, ou seja, divulgar pela Internet, através de redes sociais, sites, WhatsApp e anúncios no Google, esses produtos.

Para isso, ele conta com um link exclusivo, que registra todas as vendas que forem efetuadas a partir da sua divulgação para que, assim, possa receber sua comissão.

Onde o MEI pode encontrar os infoprodutos para vender?

Esses produtos são vendidos e monetizados por meio de plataformas como Hotmart e Monetizze, que é onde o afiliado poderá encontrar diversos cursos online e escolher quais vai querer vender.

Além disso, o MEI também poderá produzir seus próprios infoprodutos  e se utilizar dessas plataformas para vender.

Potencial de faturamento

O potencial de faturamento é bastante significativo, bons afiliados conseguem retornos médios mensais acima dos R$ 5 mil, alguns acima até dos R$ 20 mil.

Mas é preciso conhecer bem do mercado e também de algumas estratégias que são bastante eficientes, para o MEI se dar bem nesse negócio online.

Entretanto, há muito conteúdo gratuito e de boa qualidade, disponível para quem quer dar os primeiros passos de forma eficiente.

Venda de cosméticos e produtos de saúde têm sido um ótimo negócio para quem é microempreendedor individual (MEI)

Esse é um segmento famoso por resistir às crises, já que ano após ano registra crescimento.

A venda de perfumes, cosméticos e produtos de saúde nunca deixam de constar nas listas de compras ou produtos de primeira necessidade das pessoas.

Esse mercado cresceu 10,64% no primeiro trimestre de 2019, de acordo com dados divulgados pela Abrafarma (Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias)

Além disso, um grande diferencial desses produtos é que não estragam rápido, são fáceis de estocar e de serem enviados pelos correios.

Você pode criar uma loja online numa empresa como hostgator, como já citado, ou até mesmo aproveitar as redes sociais e o WhatsApp para fazer suas vendas.

Potencial de faturamento

O ticket médio gira em torno de R$ 197,00 por pedido, mas caso o microempreendedor (MEI) não tenha como investir na compra dos produtos para pode revender, ele poderá se filiar em algumas plataformas, como a Amazon e a Monetizze, e ganhar comissões com as vendas, trabalhando como um afiliado.

Venda de refeições Low Carb

Muita gente passou a vender quentinhas saudáveis depois do crescimento de pessoas adeptas a uma rotina alimentar mais equilibrada.

Se você está pensando em vender algo sem gastar muito, essa é uma boa opção!

As refeições saudáveis são mais leves e você pode variar bastante.

Pessoas que comem refeições assim, apostam em saladas, carne branca e frutinhas. Esses ingredientes são fáceis de serem encontrados.

MEI: 5 ideias lucrativas para um negócio online e como conseguir dinheiro para investir
MEI: 5 ideias lucrativas para um negócio online e como conseguir dinheiro para investir

Confira algumas ideias:

  1. Salada no pote – Uma boa sugestão é utilizar o pote de vidro, já que você poderá oferecer um desconto no caso da devolução e assim reutilizar para preparar outra salada.
  2. Salada de frutas – Experimente misturar as frutas comuns, com frutas secas e castanhas. Uma granola também cai super bem assim como iogurte e geleias são boas opções, já que não tem um teor calórico muito alto.
  3. Sanduíches naturais – Você pode aproveitar essa ideia para fazer receitas maravilhosas, com atum, frango desfiado, queijo cottage. Aproveite também para colocar uma salada bem saborosa no sanduíche

Potencial de faturamento

Um MEI pode faturar, inicialmente, de R$ 2.500 a R$ 4.500 mensais, com uma margem de lucro de pelo menos 50%.

Mas será necessário fazer um investimento na compra de ingredientes, embalagens e também com divulgação nas redes sociais ou uma panfletagem nas proximidades do negócio.

É possível realizar as vendas de forma online, seja através de um site próprio ou de aplicativos, como ifood.

Contudo, o indicado é procurar atender um raio de ação de até três quilômetros do local de produção.

Onde o MEI pode conseguir dinheiro para investir no seu negócio

O MEI pode contar com um microcrédito, que é um tipo de empréstimo de baixo valor e taxa de juros bem reduzidas, para financiar o seu negócio em condições diferenciadas.

A grande vantagem desse tipo de empréstimo é que o MEI não precisa apresentar garantias reais e, em muitos casos, mesmo com alguma restrição financeira no SPC/Serasa, ainda assim, é possível obter o dinheiro.

Condições ofertadas:

  • O valor de empréstimo varia de R$ 300,00 até R$ 21 mil. O prazo de pagamento pode chegar até a 36 meses;
  • Taxa de juros varia de 2% a 4% ao mês.

Onde o MEI pode encontrar programas de microcrédito

  • BPCS Banco do Povo Crédito Solidário

O BPCS tem 7 agências em São Paulo e mais de 6 mil clientes. Uma carteira de empréstimos, portanto, de R$12 milhões. Para saber mais, clique aqui.

  • Microcrédito Caixa Crescer

Essa linha de microcrédito da Caixa é destinada para reformas, compra de matérias-primas e para outros investimentos.

Para saber mais, clique aqui.

  • BNDES Microcrédito

Os recursos são destinados a microempreendedores formais e informais, que geralmente não tem acesso ao sistema financeiro tradicional.

Os agentes é que ficam responsáveis pela análise da concessão, das condições de financiamento e também pelo repasse do dinheiro ao MEI.

Para pesquisar a lista dos agentes repassadores no seu estado, clique aqui.

Leia ainda: MEI: produtos veganos estão em alta e podem render bons lucros

Assista também o vídeo:

  • MEI: como financiar seu negócio através de um microcrédito

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here