MEI: 4 estratégias para o empreendedor sobreviver a crise do coronavírus e fortalecer seu negócio

0
709
MEI: 4 estratégias para o empreendedor sobreviver a crise do coronavírus e fortalecer seu negócio
MEI: 4 estratégias para o empreendedor sobreviver a crise do coronavírus e fortalecer seu negócio

Com a crise de saúde provocada pelo coronavírus que está afetando o mundo, o que inclui o Brasil, pequenos empreendedores, como um MEI, tendem a ser bastante prejudicados. Mas como fazer para superar esse momento de dificuldade e manter o negócio funcionando?

Além disso, mesmo sem poder prever com exatidão os reais impactos econômicos da crise causada pelo coronavírus e quais as ações que o governo pode vir a tomar para resguardar a economia, o MEI deve ficar atento às iniciativas governamentais.

Algumas estratégias podem ser exploradas e mesmo em um momento difícil, é possível contornar alguns desses obstáculos e assim, fortalecer o negócio. Nessa matéria, vamos abordar 4 estratégias que podem ser utilizadas para sobreviver a crise.

MEI: 4 estratégias para o empreendedor sobreviver a crise do coronavírus e fortalecer seu negócio
MEI: 4 estratégias para o empreendedor sobreviver a crise do coronavírus e fortalecer seu negócio

1 – O MEI deve fazer circular o dinheiro dentro do seu raio de localização

Uma inciativa fundamental que o MEI deve tomar e, certamente, a principal estratégia, é procurar valorizar os negócios ao seu redor, ou seja, procurar comprar, sendo possível, de fornecedores locais que estejam dentro do seu raio de localização.

Essa estratégia visa fazer circular o dinheiro entre as pessoas que estejam mais próximas da empresam principalmente se for um pequeno comércio.

Além disso, essa é uma ação de cidadania que tem como objetivos diminuir as perdas de quem está no círculo de convívio.

2 – O microempreendedor pode se utilizar de ferramentas para trabalhar home office

A tecnologia permite que muitos negócios possam ser trabalhados de casa, o conhecido home office. O MEI pode  fazer vídeo-conferências com seus clientes e parceiros e assim, dinamizar seu atendimento.

Algumas ferramentas são bastante úteis e se o MEI ainda não utiliza, vale a pena aprender um pouco mais sobre elas e assim, implantar na sua atividade, tais como:

WhatsApp Business

Inclusive, temos uma matéria que aborda bem como é possível trabalhar com essa ferramenta, confira:

Skype

Com essa ferramenta, o MEI poderá fazer reuniões on-line e até mesmo prestar algum tipo de consultoria.

Mas vale ressaltar a necessidade de uma boa conexão de internet para que a ferramenta funciona adequadamente.

O Skype é disponibilizado gratuitamente pela Microsoft e também funciona em aparelhos de celular, através do seu aplicativo.

OBS

O OBS (Open Broadcaster Software) é um programa específico, gratuito, para quem precisa fazer transmissões ao vivo ou até mesmo gravar aulas.

Com o uso desse sistema é possível gravar a tela do seu computador, ou seja, é possível mostrar alguma apresentação de forma detalhada e assim, ensinar pessoas ou simplesmente dar algum tipo de assistência técnica remota.

Ela é muito útil para professores, consultores, técnicos de informática, e demais profissionais que prestam serviços especializados como MEI.

Para conhecer melhor dessa ferramenta, clique no link.

3 – Realizar vendas on-line pode alavancar o negócio do MEI

A utilização de redes sociais e plataformas de e-commerce, como o mercado livre, e-bay, amazon, OLX, etc. podem ser excelentes formas de ampliar o alcance das vendas.

Além disso, para quem não entende muito de comércio eletrônico, essas plataformas oferecem toda a infraestrutura necessária, desde as formas de pagamento, envio para o cliente, até os canais de divulgação.

Já em relação às redes sociais, aprender a trabalhar com a loja on-line do Facebook e do Instagram podem ajudar bastante nas vendas do MEI.

Contudo, para ter um desempenho ainda mais  eficiente, vale a pena fazer um curso de marketing digital, e o Sebrae oferece esse e mais centenas de outros cursos gratuitos.

4 – Fazer parte de uma economia colaborativa

Uma forma de fazer negócios que está em franco crescimento em todo o mundo, se basei na conscientização do consumo, ou seja, uma forma sustentável de fazer negócios, sem buscar o lucro a todo custo.

Nessa forma de fazer negócios, as pessoas buscam partilhar e trocar recursos entre si, além de se ajudarem mutuamente para desenvolver projetos, como montar um negócio através de um financiamento coletivo, por exemplo.

Em um momento de dificuldade, saber partilhar, trocar produtos e serviços tende a ser muito estratégico para quem é MEI.

Uma boa ideia é procurar fazer parcerias com outras empresas, de diversos segmentos, oferecendo produtos e serviços em troca de outros produtos e serviços

Assim, o MEI pode economizar, ajudar e também suprir suas necessidades de maneira inteligente e eficiente.

Já para quem necessita de um financiamento, uma boa forma de conseguir é através do crwodfunding (financiamento coletivo), para conhecer mais desse assunto, recomendamos a seguinte matéria:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here