Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Mais Lidas

Todo mundo comentando

Conheça as novas faixas de contribuição ao INSS para 2020

Não perca nenhum conteúdo de nosso Blog. Clique no botão abaixo e fique atualizado!

15 de janeiro – Após a divulgação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado entre os meses de janeiro e dezembro de 2019, que ficou em 4,4%, houve um reajusta nas alíquotas do INSS. Em outras palavras, houve uma correção nas faixas salariais em cima das quais incidem as contribuições ao INSS dos trabalhadores da iniciativa privada.

Leia ainda:

Fila de espera do INSS: força-tarefa tenta reduzir atrasos de concessão dos benefícios.

As novas faixas salariais e suas contribuições ao INSS em 2020

contribuição-ao-inss-alíquotas
Conheça as novas faixas de contribuição ao INSS para 2020

Compreenda adiante como funcionará o pagamento da contribuição ao INSS nos próximos meses que se seguirão em 2020.

É válido reforçar que, para o empregador doméstico, a contribuição patronal não poderá mais ser usada na dedução do Imposto de Renda.

Leia ainda:

Pente fino do INSS descobre fraude de segurada que recebia o BPC de baixa renda indevidamente.

1ª faixa

  • Em janeiro – até R$ 1.751,81 – 8%
  • Em fevereiro – até R$ 1.830,29 – 8%

2ª faixa

  • Em janeiro – de R$ 1.751,82 até R$ 2.919,72 – 9%
  • Em fevereiro – de R$ 1.830,30 até R$ 3.050,52 – 9%

3ª faixa

  • Em janeiro – de R$ 2.919,73 até R$ 5.839,45 – 11%
  • Em fevereiro – de R$ 3.050,53 até R$ 6.101,06 – 11%

Como funcionarão os novos recolhimentos da contribuição ao INSS?

Os recolhimentos realizados em janeiro, pertinentes aos salários de dezembro de 2019, cumprirão as alíquotas da tabela antiga.

Entretanto, os novos valores serão levados em conta somente a partir dos contracheques de janeiro, com pagamento em fevereiro.

As mudanças nas alíquotas do INSS a partir de março

A partir do mês de março agora de 2020, as alíquotas de contribuição ao INSS também vão sofrer uma série de mudanças, devido a Reforma da Previdência, que foi promulgada em 2019.

Atualmente os trabalhadores recolhem de 8% a 11%, a depender do salário que recebem. Nessa nova regra, as alíquotas oscilam entre 7,5% a 14%, repartidas em uma maior quantidade de faixas salariais.

Leia ainda:

FGTS e PIS/Pasep: pedidos de certidão do INSS para saque devem ser realizados por telefone.

Além disso, as novas alíquotas serão progressivas, ou seja, incidirão sobre faixas de salário, assim como ocorre no Imposto de Renda, por exemplo.

Ademais, os novos descontos serão efetuados em abril, referentes à folha de pagamento do mês de março.

Ajude a fazer o Diário Prime News! Tem dúvidas, críticas ou sugestões de pauta? Fale conosco! Mande email para contato@dpnews.com.br  


Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!