Minha Casa Minha Vida: mudanças podem alterar nome e faixa de renda do programa habitacional; entenda

0
63

01 de dezembro de 2019– O Minha Casa Minha Vida vai passar por mudanças em breve. Segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), as alterações ainda estão sendo estudadas, mas deverão haver novo nome, diretrizes e faixas de renda no programa habitacional.

Minha Casa Minha Vida: mudanças vão alterar nome e faixa de renda do programa habitacional; entenda
Minha Casa Minha Vida: mudanças vão alterar nome e faixa de renda do programa habitacional; entenda

Mudanças no nome e faixa de renda do Minha Casa Minha Vida

O que está em análise pelas equipes técnicas do Ministério da Economia, da Casa Civil e da Caixa Econômica é a criação de vouchers, uma espécie de carta de crédito, que oferece recursos para comprar, construir ou reformar o imóvel.

Eles seriam destinados à população que não tem condições de assumir um financiamento imobiliário.

O novo programa, chamado de “Casa Brasil” também beneficiará quem pode acessar o financiamento, mas precisa de algum apoio do governo.

A seleção das famílias deve ocorrer por meio de Cadastro Único, e as faixas de renda serão definidas de acordo com as condições socioeconômicas de cada região do Brasil.

De acordo com o MDR, um dos objetivos da reformulação do Minha casa, Minha vida é oferecer moradia digna às famílias de baixa renda para sanar problemas habitacionais específicos de determinadas áreas.

No entanto, o voucher será restrito apenas a pequenos municípios com até 50 mil habitantes. Desse modo, famílias de baixa renda de regiões metropolitanas e cidades médias, onde se concentra o maior déficit, seguirão sem perspectiva.

Veja ainda: Governo avalia acabar com a Faixa 1 do Minha Casa Minha Vida; veja o que mudaria

O que é o programa Minha Casa Minha Vida

O Minha Casa Minha Vida é uma iniciativa do Governo Federal que atende cidadãos inscritos no Cadastro Único, assim como por exemplo, o bolsa família. E que ainda está valendo.

Ele oferece condições atrativas para o financiamento de moradias nas áreas urbanas, para famílias de baixa renda.

São ofertadas boas condições, como juros mais baixos, melhores condições de pagamento, além de subsídios que tornam o parcelamento ainda mais acessível. Conheça os requisitos do programa Minha Casa Minha Vida.

Conheça as faixas de renda do programa

Veja as faixas do programa e veja em qual você se enquadra e as condições oferecidas:

Faixa 1 – Compreende famílias de baixa renda, que recebem até R$ 1.800,00 por mês.

Quem está dentro dessa faixa ainda pode receber um subsídio de até 90% do valor do imóvel.

A parcela mensal varia entre R$ 80,00 até R$ 270,00 e o prazo máximo é de 10 anos (120 parcelas).

Faixa 1,5 – Compreende famílias de baixa renda, que recebem até R$ 2.600,00 por mês.

Quem estiver nessa faixa, pode receber um subsídio de até R$ 47.500,00 para abater do financiamento.

A taxa de juros é muito baixa, no máximo 5% ao ano e o prazo é de 30 anos, ou seja, dividido em 360 parcelas.

Faixa 2 – Compreende famílias de renda média, que recebem entre R$ 2.601,00 até R$ 4.000,00 por mês.

As pessoas dentro dessa faixa podem receber um subsídio de até R$ 29.000,00 para abater no financiamento.

A taxa de juros é bem baixa, 8% ao ano; e o total de parcelas é de 360 ou seja 30 anos.

Faixa 3 – Compreende famílias de renda média, que recebem entre R$ 4.001,00 até R$ 9.000,00 por mês.

Quem está dentro dessa faixa não recebe subsídio, mas tem taxas de juros diferenciadas: 9,16% ao ano; já o total de parcelas é de 360 ou seja 30 anos.

Leia também: Minha Casa Minha Vida: construtoras reduzem obras do programa por falta de recursos

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here