Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

FGTS depositado na Caixa deve se tornar a melhor aplicação em renda fixa? Entenda

Trabalhador pode ter no fundo de garantia uma aplicação bem mais lucrativa a partir de agora.


Não perca nenhum conteúdo de nosso Blog. Clique no botão abaixo e fique atualizado!

Com a decisão do governo, anunciada na última quarta-feira (24), de distribuir o lucro do FGTS em 100%, o rendimento do fundo de garantia na Caixa deve superar o da poupança e de outras aplicações. O FGTS rende apenas 3% ao ano, enquanto a poupança é de 4,55%.O lucro do fundo de garantia no ano passado foi de 12 bilhões de reais.

FGTS deve se tornar a melhor aplicação em renda fixa? Entenda
FGTS deve se tornar a melhor aplicação em renda fixa? Entenda

O FGTS tende a se tornar uma boa opção de investimento

Pela medida aprovada pelo governo, a nova regra de distribuição dos lucros já começa a valer agora em agosto de 2019.

Dessa forma, com a distribuição dos lucros em sua totalidade, o rendimento do dinheiro aplicado no FGTS, certamente, será mais vantajoso do que uma aplicação na poupança.

A distribuição de lucros começou a funcionar em 2017, no entanto, o percentual de distribuição de lucros era de 50%.

Embora, mesmo na regra de 50%, em 2018, o rendimento do FGTS  já tenha ficado próximo ao da poupança.

Aplicação mais rentável

O rendimento do FGTS depositado na Caixa com as novas regras de divisão dos lucros pode superar até a renda fixa.

Com efeito o cenário de taxa Selic a 6,5%, a rentabilidade líquida do novo FGTS fica em 6,2% ao ano.

Dessa forma, o segundo melhor investimento seria o Certificado de Depósito Bancário (CDB) com rentabilidade de 104% do (CDI). A rentabilidade líquida seria de 5,5%.

Com a alteração da regra, não sacar o fundo de garantia pode ser mais rentável a curto prazo do que todas as opções de investimento em renda fixa. Isso considerando até o Tesouro Selic, CDB e fundos DI.

Quanto o FGTS rende?

O FGTS é remunerado por um percentual fixo de 3%, acrescido da chamada Taxa Referencial, que hoje está zerada.

Além disso, os contribuintes recebem a chamada divisão dos lucros. O prêmio é calculado com base no quanto o fundo rendeu até 31 de dezembro do ano anterior.

Leia ainda:Empréstimo Itaú: crédito para quem trabalha por conta própria ou possui negócio formal ou informal

O que muda com a divisão de lucros do FGTS?

Com a nova regra, de distribuição de 100% do lucro, o FGTS terá crescimento no ganho real acima da inflação.

Hoje a inflação prevista para o fim de 2019 pelo boletim Focus é de 3,78%.

Para o professor de finanças da FGV/EAESP, Fábio Gallo, deixar o dinheiro aplicado no fundo de garantia pode vir a ser uma boa opção.

“Não podemos afirmar que, com as novas regras, deixar o dinheiro no fundo seja um investimento tão ruim assim”, afirmou Gallo.

De acordo com cálculos do Ministério da Economia, em 2018 o ganho para o trabalhador teria sido de 7% caso houvesse o repasse integral dos lucros.

Mas com apenas metade do repasse, porém, o ganho individual ficou em 5,6%. A previsão do governo para este ano é que, com a nova regra, o índice chegue a 6,2%.

Leia ainda:Dinheiro do FGTS: confira o calendário do saque-aniversário na Caixa

Ajude a fazer o Diário Prime News! Tem dúvidas, críticas ou sugestões de pauta? Fale conosco! Mande email para contato@dpnews.com.br  


Para obter mais conteúdos siga o Diário Prime no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!